Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Nova CP: Tricano denunciado sobre Tereprev e uniforme escolar

Na sessão ordinária desta quinta-feira, dia 28, a Câmara de Vereadores de Teresópolis aprovou a admissibilidade de mais um pedido de Comissão Processante contra o prefeito licenciado Mario Tricano. Desta vez a denúncia diz respeito a problemas com uniformes escolares da rede municipal de ensino, assunto que já foi abordado por diversas vezes este ano, pois mesmo tendo verba própria para o fornecimento do vestuário para os estudantes, o material não chegou a ser entregue. De acordo com o vereador Luciano, as duas primeiras denúncias apresentaram todos os requisitos para admissão e Tricano terá o prazo para apresentar a defesa.

Marcus Wagner

Na sessão ordinária desta quinta-feira, dia 28, a Câmara de Vereadores de Teresópolis aprovou a admissibilidade de mais um pedido de Comissão Processante contra o prefeito licenciado Mario Tricano. Desta vez a denúncia diz respeito a problemas com uniformes escolares da rede municipal de ensino, assunto que já foi abordado por diversas vezes este ano, pois mesmo tendo verba própria para o fornecimento do vestuário para os estudantes, o material não chegou a ser entregue.  De acordo com o vereador Luciano, as duas primeiras denúncias apresentaram todos os requisitos para admissão e Tricano terá o prazo para apresentar a defesa.
“O primeiro pedido de Comissão Processante foi sobre o Tereprev, o segundo sobre uniforme escolar e já entrou o terceiro que eu vou levar para a Comissão analisar. O prefeito tem o prazo regimental de 15 dias para se defender, vai chegar à Câmara e nós vamos dar o nosso posicionamento. Todo pedido de CP que está chegando aqui na casa, estamos dando admissibilidade porque se enquadra na lei, não têm nada de errado”, disse o parlamentar.
Luciano destacou que a primeira denúncia contém provas contundentes para justificar a eventual cassação de Mario Tricano, o que deixaria o político inelegível por oito anos. A Câmara está aguardando apresentação da defesa, após as dificuldades para conseguir notificar o acusado: “Mesmo estando na cidade, andando próximo à Câmara, não conseguiram encontrá-lo, estranhamente. Porém, foi publicado no Diário Oficial e de uma forma ou de outra, conseguimos achá-lo, assinando ou não. Ele sabe sobre esse tempo regimental, mesmo criando essa dificuldade, chegou a hora e vamos tomar a decisão correta. Analisando o fato, ali tem muitos subsídios, provas de que está tendo alguma coisa errada. Se ele criou essa dificuldade é porque alguma coisa deve ter. Vou votar com minha consciência, porém o que já tem ali me parece o suficiente para tomar a atitude que a população quer. Os vereadores vão tomar a decisão de acordo com o que a população deseja”, enfatizou o vereador que disse ter tomado conhecimento sobre outros pedidos de CP que estão por vir conta o prefeito licenciado.
Durante a sessão, os vereadores aprovaram por unanimidade um voto de repúdio contra o HCTCO pela demissão das médicas Clarissa Guita e Silvia Araújo. De acordo com os parlamentares, as profissionais sofreram retaliação por terem se engajado em cobrar os direitos a honorários sobre atendimentos pelo SUS. Vários vereadores declararam solidariedade às médicas, como a Dra. Cláudia que afirmou estar decepcionada com a instituição em que se formou pela falta de diálogo sobre o tema que foi debatido em audiência pública. 

Câmara investiga denúncias na Saúde
Os vereadores decidiram também que o presidente do Conselho Municipal de Saúde será convidado a comparecer à Câmara na reunião do dia 10 de outubro para apresentar as denúncias que informou aos parlamentares. Maurício Lopes destacou que será necessário convocar em seguida o secretário de Saúde para prestar esclarecimentos sobre todos os problemas apontados e até sugeriu a abertura de uma CPI.

Ação na Justiça para reabertura do depósito municipal
A Câmara de Vereadores decidiu ingressar com uma ação judicial para cobrar que o depósito municipal seja reaberto para receber os veículos apreendidos no trânsito de Teresópolis. A proposta foi do vereador Leonardo Vasconcellos após Daponte lembrar mais uma vez das dificuldades que passam os proprietários de veículos apreendidos para conseguir reaver o bem. A procuradoria da casa deverá formular o documento com base nas informações que foram passadas pela prefeitura em resposta a um requerimento de Maurício Lopes sobre o assunto. 

 

Tags

Compartilhe:

Edição 13/07/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Teresópolis caminha para ser um dos maiores produtores de vinho do Sudeste

Há 75 anos uma teresopolitana pisava no Dedo de Deus pela primeira vez

“Cantinho das Cerejeiras” faz sucesso em Teresópolis

Mesmo quem já pagou o IPVA deste ano terá de quitar as duas taxas do CRLV-e

Rio: Polícia prende 6 suspeitos de fraudar agências bancárias

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE