Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Novo espaço de apoio a vítimas de violência doméstica é inaugurado em Teresópolis

“Sala Lilás” funciona na Avenida Alberto Torres, no Alto, e dará suporte para mulheres e crianças

Marcello Medeiros

Foi inaugurado na última quarta-feira (01), um espaço que tem como foco reforçar a rede de proteção às mulheres e crianças vítimas de violência doméstica, física e sexual. Localizada no primeiro andar do Posto de Polícia Técnica Científica de Teresópolis (PRPTC), na Avenida Alberto Torres, 569, no Alto, a “Sala Lilás” oferece atendimento especializado e humanizado. O local é equipado para fazer exames periciais e possui uma equipe multidisciplinar composta por policiais, assistentes sociais e enfermeiras para realizar os atendimentos especializados. A integração dos serviços pretende ajudar as vítimas a se sentirem mais à vontade para relatar e falar sobre a violência sofrida. “É um ganho para a população. Esse espaço vai representar o acolhimento de vítimas de violência doméstica, mulheres e crianças, no momento da realização do exame de corpo de delito, fundamental para que o abusador não passe impune. Esse é um passe gigantesco na plena cidadania mulheres vítimas de violência”, destaca a Juíza de Direito Marcela Assad.

A “Sala Lilás” está localizada no primeiro andar do Posto de Polícia Técnica Científica de Teresópolis (PRPTC), na Avenida Alberto Torres, 569, no Alto. Foto: Isla Gomes/Diário

O diretor do Posto Regional de Policia Técnico-Científica, Luiz Augustos, reforça que o novo equipamento oferece toda base de apoio necessário em seus atendimentos. “A Sala Lilás foi criada com o objetivo de atender e acolher as mulheres vítimas de violência física ou sexual, aqui é um canal onde elas podem vir fazer os exames de perícia, de corpo de delito, de uma forma acolhedora e com todo conforto. Na Sala Lilás as mulheres vão ser atendidas na maioria das vezes por outras mulheres, por profissionais da área da saúde, também há extensão de serviços com acompanhamento psicológico e de assistência social, haverá enfermeiras realizando todo apoio durante a realização dos exames com o perito legista, de uma forma que elas não se sintam constrangidas e nem envergonhadas”, declarou Luiz Augustus, em entrevista ao Diário.

Público infantil
Segundo o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC), o Disque 100 (Disque Direitos Humanos) registrou mais de 17 mil ocorrências de violência contra crianças e adolescentes de janeiro a abril deste ano, esses dados ressaltam a importância de ações que combatam tais delitos e por isso a “Sala Lilás” também vai abrir as portas para esse público. “É fundamental que saibam que as crianças vítimas de violência também serão atendidas e acolhidas aqui, vale destacar que o PRPTC Teresópolis atende também os municípios vizinhos, como São José, Sumidouro, Carmo, Guapimirim e Magé, então os cidadãos desses municípios serão contemplados com esse atendimento diferenciado também”, destaca Augustus.

Funcionamento
Ele esclarece ainda que o atendimento humanizado e direcionado para romper o ciclo de violência ficará disponível todos os dias. “A Sala Lilás vai funcionar sete dias por semana e 24 horas por dia, teremos profissionais aqui diariamente, preparados para fornecer o acolhimento devido, porém, para alguns serviços complementares que são integrados com a Prefeitura, Ministério Público, Tribunal de Justiça, Unifeso, entre outros, para esses atendimentos trabalharemos com agendamento, mas a pericia, o apoio inicial e emergencial será oferecido todos os dias sem necessidade de hora marcada”, conclui.

Parceria
A inauguração foi possível graças ao convênio entre TJRJ, a Secretaria Estadual de Polícia Civil e a Prefeitura de Teresópolis, assinado em junho deste ano pelo presidente do Tribunal, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo; pelo delegado Fernando Antônio Paes de Andrade Albuquerque (então secretário de Estado de Polícia Civil); e pelo Prefeito do Município de Teresópolis, Vinícius Claussen. O convênio consiste na cooperação técnica e material, visando à humanização da sala do Instituto Médico Legal. O projeto conta com ainda com o apoio da Procuradoria Especial da Mulher da Câmara Municipal, através da vereadora Erika Marra, do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Mulher e do Unifeso (Centro Universitário Serra dos Órgãos).

4

Edição 13/06/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Parque Municipal com grande programação no fim de semana

Vinícius Claussen supera Jorge Mario em conquista de prêmios do Sebrae

Cláudio Castro destaca compromisso do Rio com a transição energética

Parc Magique com promoção nesta quinta-feira (13)

PADROEIRO DO MUNICÍPIO: Teresópolis celebra a Trezena de Santo Antônio

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE