Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Os desafios das forças de segurança em Teresópolis para 2023

Combate ao tráfico é um dos principais problemas. União entre instituições é fundamental

Luiz Bandeira

No início de um novo ciclo em nossas vidas é importante fazermos uma avaliação das coisas que realizamos em 2022 para então projetar nossas prioridades para esse novo ano que está só começando. Esse exercício costuma ser praticado também em muitos setores da sociedade onde se busca melhores resultados. Mesmo que o ciclo que passou tenha sido bom, é sempre possível melhorar. Portanto, entendendo que Teresópolis é uma cidade com índices de criminalidade baixos, buscamos saber de uma das principais autoridades na área de segurança do município, qual avaliação é feita das ações policiais contra o crime em 2022 e também saber quais são os objetivos das forças de segurança para 2023. O delegado titular da 110ª DP, Dr. Márcio Dubugras, que já está mais de um ano e meio a frente da delegacia de Teresópolis avaliou que as ações de combate ao crime em 2022 foram desafiadoras, principalmente pelo aumento de apreensões de crack, porém considera que o trabalho foi exitoso.
“Nesse ano de 2022 a gente passou por um desafio muito grande, que ainda estamos passando, porque a gente combate intensamente o tráfico de drogas, só que nós tivemos a chegada do crack aqui na nossa cidade e isso gerou uma série de problemas, porque o crack é uma droga que gera consequências muito ruins pra sociedade, as pessoas se tornam extremamente dependentes em pouco tempo e elas passam a praticar outros crimes, principalmente crimes contra o patrimônio, como roubos, latrocínios. Então no início de 2022 nós começamos a perceber um aumento desse tipo de droga, as apreensões foram aumentando e nós intensificamos nossas ações. Nós fizemos várias operações contra o tráfico de drogas, ações exitosas, vários criminosos de alta periculosidade foram presos. Tivemos um problema difícil nos meses de outubro e novembro com a morte de várias pessoas proveniente de disparo de arma de fogo em que identificamos que na sua maioria eram pessoas ligadas ao tráfico de drogas e independentemente disso nós conseguimos identificar os autores, pedimos as prisões e foram realizadas operações. Uma demonstração que ação da polícia, das forças de segurança foi exitosa é que depois de novembro nós não tivemos mais problemas nesse sentido, então com relação ao combate ao tráfico de drogas fomos exitosos nesse sentido”, pontua.

Comandante do 30º Batalhão de Polícia Militar, Tenente Coronel Alex Soliva, destaca o trabalho integrado das forças de segurança em prol da sociedade teresopolitana

Crimes sexuais e estelionato
O delegado apontou outros crimes que preocupam e para onde ele concentrou esforços no combate. “Nós tivemos também ações exitosas no combate ao abuso sexual, à violência contra a mulher. Nós percebemos uma diminuição nessa modalidade de crime, porém nós temos ainda problemas sim, porque nós temos ainda um número elevado de violência, de abusos sexuais contra crianças e também contra as mulheres, mas a gente tem percebido a redução nesse tipo de crime. Outra coisa que nos preocupa muito são os números que a gente tem nos índices de registros de estelionato, são os maiores que a gente tem aqui na 110ª DP, cerca de 40% a 50% dos registros na delegacia são de crimes de estelionato, são de golpes”, alerta o delegado.

Desafios
Dr. Márcio admite que os desafios não mudaram para esse novo ano, mas entende que o empenho dos agentes de segurança agora deve ser ainda maior, “Nós temos desafios e os desafios são os mesmos de anteriormente, nós temos que combater intensamente o tráfico de drogas, nós temos um problema sério aqui, temos grandes apreensões de drogas aqui e a gente não pode permitir que o traficante, essa organização criminosa se fortaleça e dessa forma ela consiga comprar armas de um poder bélico maior, que essa organização criminosa aja contra a sociedade, aja contra as forças de segurança, então nós temos o desafio que é manter essa cidade tranquila. Nós temos uma das cidades mais tranquilas do país e o quê a gente quer fazer é manter a cidade dessa forma. Não é porque nós tivemos resultados positivos em 2022 que nós vamos achar que está tudo muito bom, não, na realidade a gente quer manter a cidade uma cidade tranquila da forma como sempre foi”.
O policial apontou que a violência contra a mulher, crianças e pessoas vulneráveis será severamente combatida em 2023. “Nós temos a questão do combate à violência sexual, temos índices altos de violência contra as crianças, de estupro de crianças e nós temos sido implacáveis nas ações contra quem realiza violências contra crianças, violências contra as mulheres. Uma certeza que as pessoas podem ter é de que se abusar de uma criança ou bater em uma mulher vai ser preso. A lei é muito favorável, nós temos leis maravilhosas, as alterações da ‘Lei Maria da Penha’ são fantásticas então permitem que as ações de inteligência e de investigações façam com quê esses criminosos, que batem em pessoas mais vulneráveis, sejam presos”.
Ele reforçou a necessidade da população ficar atenta para não ser vítima de golpes. “Um desafio pra gente que eu tenho dito e recentemente a gente até conversou sobre isso, que é conscientizar a população sobre os crimes de estelionato. Então a gente tem um trabalho difícil aí para conscientizar as pessoas, demonstrar pras pessoas a forma como é pra evitar cair em um golpe. A gente vai trabalhar junto à população para que a pessoa entenda o mecanismo e não caia nesses golpes”.

O delegado titular da 110 DP garantiu que não faltará empenho para que Teresópolis continue sendo uma das cidades mais seguras do país

Cidade segura
Para finalizar, o titular da 110 DP garantiu que não faltará empenho para que Teresópolis continue sendo uma das cidades mais seguras do país. “Teresópolis continua sendo uma cidade tranquila e nós vamos fazer de tudo para que ela continue. As forças de segurança elas são integradas, eu tenho 26 anos como policial e eu nunca vi forças de segurança tão integradas como em Teresópolis, até a Guarda Municipal que na realidade não tem a função de fazer a segurança pública, ela, no meu entender, tem que estar nesse grupo de trabalho. Então nossas ações e operações a gente sempre leva a GCM com o trabalho excelente do K9 deles que contribuem muito na apreensão de drogas. Então é importante essa integração porque na realidade o bem tem que vencer o mal e quando as forças de segurança são integradas a gente consegue fazer isso de forma mais fácil”, pontuou Dubugras.

União das polícias
Em 19 de dezembro de 2022, O Diário publicou uma entrevista com o Comandante do 30º Batalhão de Polícia Militar, Tenente Coronel Alex Soliva, que falou também do trabalho integrado das forças de segurança em prol da sociedade teresopolitana. “A gente gostaria de ressaltar sempre a integração que há entre as forças de segurança. Polícia Civil, Polícia Militar, o Ministério Público e a Guarda Civil Municipal, esse trabalho integrado e de forma recorrente é o que trás de fato uma segurança, eu digo ímpar, pra nossa região. A gente priorizou implementar uma forma de policiamento onde nós denominamos o dinamismo, quer dizer, a gente de tempos em tempos a gente altera os locais de patrulhamento, mas também horários e formas de policiamento, porque o grande objetivo e trazer essa sensação de segurança pra sociedade, mas só a sensação de segurança, mas uma segurança de fato eficaz”, destacou Soliva.

Compartilhe:

Edição 20/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Mesmo quem já pagou o IPVA deste ano terá de quitar as duas taxas do CRLV-e

OAB esclarece sobre o abuso do aumento da conta mínima comercial de água

Feriado de São Jorge com promoção no Parc Magique do Le Canton

Rodovias federais terão pontos de descanso para motoristas

Três flagrados com cocaína e maconha no Meudon

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE