Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Pentacampeão mundial Kaká em Teresópolis

Depois de inúmeras experiências como jogador na Granja Comary, atacante retorna a Teresópolis na função de aluno

A serra e seu clima ameno, os gramados de primeira linha, os dormitórios e até mesmo o tempero da comida do chef Jaime. Essa atmosfera, característica da Granja Comary, é mais do que familiar para Kaká. Pentacampeão mundial com a Seleção Brasileira, o craque viveu momentos inesquecíveis no CT em Teresópolis. Mas está pronto para uma nova experiência. O ex-jogador se matriculou como aluno da Licença A da CBF Academy, curso que forma técnicos para trabalhar em equipes profissionais. Com aulas teóricas e práticas diárias, os alunos desta turma utilizaram toda a estrutura da Granja Comary para acumular o máximo de conhecimento possível nesses dias. “Está sendo muito legal, porque esse ambiente traz para mim excelentes recordações, ótimas memórias, então tem sido muito bom. E agora estar aqui em outra situação, como aluno, também tem sido uma experiência muito rica. É muito legal reencontrar muitas pessoas que continuam trabalhando aqui, pessoas novas, esse ambiente aqui da Granja, que foi reformulado. Tem muita coisa que continua parecida, outras que foram adaptadas, melhoradas. Participar e ver essa evolução é bem legal”, destacou Kaká, em entrevista ao site da CBF.
Com a camisa da Seleção Brasileira, Kaká foi pentacampeão mundial em 2002 e bicampeão da Copa das Confederações, em 2005 e 2009. Em sua trajetória pelos clubes que passou, o meia também se acostumou a colecionar títulos: Champions League, Mundial de Clubes, La Liga e Série A, dentre outros, enriquecem seu currículo como atleta. Apesar da carreira vitoriosa dentro de campo, Kaká mantém os pés no chão e garante que o sucesso fora das quatro linhas deve ser fruto de estudo e esforço diário. “Para mim tem sido uma experiência maravilhosa, porque ter uma experiência de sucesso em campo, como tive na minha carreira, não significa que vou ter sucesso fora dele. Gosto muito desse processo de preparação, de saber, entender. Ser jogador é completamente diferente de ser treinador. Por mais que eu possa trazer muitas coisas, ferramentas da minha vida como atleta, e até mesmo de convivência com treinadores, eu nunca fui treinador. Se eu conseguir balancear isso, trazer essa bagagem que já tenho, com o conteúdo teórico e contato com pessoas do meio, eu tenho uma vantagem no mercado”, analisou, antes de explicar como seu contato com treinadores em seus tempos de jogador pode agregar nessa transição.

Sobre o curso
“Vai ajudar muito, porque muito do que vivi como atleta trabalhando com treinadores, hoje em um curso como esse, consigo dar nomes para essas ferramentas, situações. Fazendo um curso de treinador, eu consigo entender o porquê de eu precisar fazer aquele tipo de treinamento. Naquele momento, eu simplesmente executava. Hoje, na função de treinador, eu teria que dar essas ferramentas para os meus atletas. Então é uma inversão de papéis. Vou usar toda essa experiência para escolher a minha ideia, filosofia e identidade de jogo”, completou

Aprendizado
Kaká pendurou as chuteiras em 2017, mas nunca perdeu o contato com o futebol. Estudioso, o craque se manteve ocupado analisando o esporte de longe. Neste período, se especializou em cursos de gestão esportiva e, agora, para função de treinador. Ainda incerto de qual cargo pretende seguir no futuro, o ex-jogador elogiou o período de aprendizado junto à CBF Academy. “Eu amo o futebol, sempre amei jogar futebol. Em determinado período da minha vida, o futebol se tornou uma profissão. Eu parei de jogar há três anos e meio. E ao longo desse período eu tenho estudado futebol. Como eu amo esporte, eu quis aprender algumas coisas do mundo corporativo, empresarial, através do futebol. Estou no meu terceiro curso de gestão esportiva e esse é meu primeiro curso como treinador. A princípio, a ideia é essa mesmo, de aprendizagem, entender melhor como é fora do campo, como é ser um treinador e um gestor. Ainda não está muito claro na minha cabeça qual dessas funções vou querer seguir, mas esse período de estudo está sendo muito bom”, destacou.
Aos 39 anos, Kaká não perdeu a gana pela competição. Após enfileirar títulos como jogador, o pentacampeão do mundo garante que, caso realmente siga uma carreira aliado ao futebol, o objetivo será o mesmo: ser campeão. “Quando entra essa parte de competição, eu gosto de ser campeão (risos). Realmente tenho o prazer pela vitória. No momento em que eu decidir por uma segunda carreira no futebol, vai ser com essa ideia. Com o objetivo final sempre de vitórias e títulos. Para isso, existe um processo todo, de metas, objetivos. Mas meu objetivo é esse, ser campeão. Seja como treinador, gestor, como for”, concluiu.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 22/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Ônibus: novas tarifas intermunicipais entram em vigor neste sábado

Sexta e sábado com feira de adoção de cães na Várzea

Asfalto ficou na promessa e Vale dos Cedrinhos segue quase intransitável

Justiça condena quadrilha acusada de pirâmide financeira

Acorrentamento permanente pode ser tipificado como maus-tratos aos animais

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE