Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

PM e Polícia Civil prendem homem que tem 27 anotações criminais

Acusado de homicídio, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo não reagiu ao ser flagrado no Rosário

Luiz Bandeira

Júlio César Gomes, vulgo “Juninho 157”, foi preso nesta segunda-feira, 03, em uma ação conjunta da Polícia Militar, com agentes do Serviço Reservado, com a Polícia Civil. Ele foi preso no bairro do Rosário e agora vai responder por homicídio e pela tentativa de homicídio de dois irmãos, fatos ocorridos em janeiro deste ano. Ele responde também por tráfico de drogas, associação ao tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Ainda segundo a polícia, “Juninho 157” é considerado perigoso e possui extensa ficha criminal, por isso a prisão dele era tida com prioridade para as forças de segurança que atuam no município – como revelou em entrevista ao jornal O Diário e Diário TV nesta segunda-feira o delegado titular da 110ª DP, Dr Márcio Dubugras. “Nós temos os nossos alvos principais em Teresópolis e Juninho 157 era um deles. Ele tem 27 anotações criminais, responde por tentativa de homicídio, associação ao tráfico, tráfico de drogas, roubo à residência, porte ilegal de arma e nesse caso que gerou a nossa ação de hoje ele está com um mandado de prisão por homicídio e tentativa de homicídio. Em janeiro deste ano ele tentou matar dois irmãos e nós pegamos a arma e foi feito o confronto balístico. Então em uma ação que foi feita pela PM, nós conseguimos fazer o confronto balístico com o estojo apreendido no local onde houve o atentado em face de dois irmãos, um deles morreu e o outro foi baleado. Então Juninho 157 tem várias passagens, o retirar de circulação é fundamental pra que a gente possa trazer tranquilidade pra sociedade”. O delegado afirmou também que ele já teria feito disparos em direção à polícia em ação de combate ao tráfico de drogas. “Existem registros passados que em razão do envolvimento dele com o tráfico de drogas ele fez disparos de arma de fogo em face da PM. Então se trata de um elemento de altíssima periculosidade. A gente traz segurança para a sociedade quando a gente pega os alvos principais que estão trazendo transtornos e a gente tira de circulação. Então a gente pegou o Juninho 157 e a gente vai partir pro próximo agora, porque o nosso trabalho é esse, pegar as pessoas que trazem mais problemas pra sociedade e tirar de circulação”, concluiu o delegado. Uma equipe do Serviço Reservado do 30º Batalhão monitorava o criminoso e quando os agentes tiveram oportunidade efetuaram a prisão, sem pôr em risco os moradores do Rosário. O Tenente Coronel Alex Soliva falou do trabalho integrado desenvolvido pela polícia. “A gente já desenvolve essas ações integradas da Polícia Militar com a Polícia Civil no tocante a trazer de fato uma segurança maior pra sociedade e ele era um dos alvos principais das duas instituições”. Coronel Soliva avaliou que a prisão de Júlio Cesar foi resultado de um trabalho bem planejado. “A gente pode classificar como uma ação cirúrgica, perfeita, sem trazer qualquer tipo de risco, tanto para os policiais quanto para a sociedade, onde a prisão dele foi efetuada. Um dos principais homicidas da região”, pontuou o comandante do 30º BPM.

“A gente já desenvolve essas ações integradas da Polícia Militar com a Polícia Civil no tocante a trazer de fato uma segurança maior pra sociedade e ele era um dos alvos principais das duas instituições”, relatou o Tenente Coronel Alex Soliva, Comandante do 30º BPM
Edição 17/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Veja como ficam as repartições e atrativos turísticos de Teresópolis no feriado

Barra: 60 dias de trânsito lento na Rua Dr. Oliveira

Teresópolis recebeu etapa do Circuito Carioca Master de Vôlei de Praia

Quatro fontes com água imprópria para consumo em Teresópolis

Moradores da Rui Barbosa denunciam calçada em situação irregular

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE