Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Prefeito vai ter que explicar sobre o dinheiro da Saúde

Vereadores querem saber porque a Prefeitura remanejou R$ 5 milhões do orçamento

Wanderley Peres

Aprovado, por unanimidade, na sessão da Câmara Municipal desta terça-feira, 14, pedido de informações ao prefeito sobre os repasses do crédito adicional suplementar do Decreto 6159, de 3 de abril passado, permitindo o prefeito que fossem remanejados R$ 5 milhões da Saúde para a Procuradoria Municipal, conforme informado no DIÁRIO desta terça-feira. Os vereadores querem saber quais as especificações e objetivos para os quais essa verba de R$ 5 milhões de reais foi repassada à Procuradoria Geral do Município; se existe algum planejamento ou projeto específico que detalha a utilização desses recursos; o envio do comprovante de transferência ou qualquer outro documento oficial que comprove a destinação dessa verba para a Procuradoria Geral do Município; e ainda cópia dos extratos bancários de pagamentos realizados com essa verba, especificamente relacionados à área da saúde.

“O repasse dos R$ 5 milhões da Saúde foi para pagar dívida nesse mesmo valor, de 5 milhões? Essa é a nossa principal dúvida, e precisamos ser esclarecidos disso porque é função da Câmara fiscalizar as ações do prefeito. Se tivéssemos dado menos poder de remanejamento ao prefeito, ele teria que ter pedido à Câmara autorização para esse remanejamento, aí se explicaria para os vereadores, e porque não sabemos queremos saber”, justificou o pedido o vereador Fidel Faria.

LEONARDO

“Não é razoável essa retirada de dinheiro da Saúde, porque a falta dele custa o hemonúcleo mais tempo fechado; custa menos médicos na Upa e os postos sem condições de atendimento. Cadê os R$ 180 milhões da venda da água? Esse governo agoniza, agoniza, mas não morre, e nessa agonia de não morrer, ele mata as pessoas, porque ele tem sempre alguém que o socorra. Mas 31 de dezembro está chegando e a agonia vai acabar”.

RANGEL

“Estamos no quinto mês do ano ainda, e o governo que tem um orçamento de R$ 1 bilhão não tem dinheiro em algumas secretarias, recurso que deveria estar previsto no orçamento. O prefeito diz que sempre foi dia 20 o pagamento, e que pagava no dia 5 como um favor. A data de pagamento não é dia 20, é no dia 5, em todas as empresas é assim, por que as contas vencem a partir do quinto dia útil”.

DR. AMORIM

“Retirar até 5%¨está dentro da lei. No entanto, no momento em que vivemos o caos na saúde, retirar dinheiro da secretaria é até um crime. Estamos passando por momento difícil com relação à dengue, e com a falta do pagamento de funcionários. Não estamos conseguindo transferência de CTI infantil, em outro município, porque o nosso CTI tem poucos leitos. E o prefeito pega R$ 5 milhões da Saúde e dá para a Procuradoria. É para pagar a dívida? Tem que pagar precatório? O prefeito que pagasse na época e não deixasse acumular a impagável dívida”.

O QUE O DIÁRIO PUBLICOU

Prefeitura transfere R$ 5 milhões da Saúde para a Procuradoria

Diversas reclamações dando conta da falta de pagamentos de salários no setor da saúde em Teresópolis chegaram à redação do DIÁRIO DE TERESÓPOLIS na última semana, nesta segunda-feira sugerindo-se, mesmo, que estaria ocorrendo uma suposta parcialidade do jornal, que não deu notícia sobre os bolsos vazios dos trabalhadores da saúde.

“Estou indignada com uma notícia que não está sendo anunciada. O prefeito está novamente atrasando o salário dos funcionários da saúde. Em pleno dia das mães os funcionários passaram sem seu salário na conta enquanto o safado está fazendo evento no Alto como se nada estivesse acontecendo”, reclamou uma contratada, pedindo a divulgação da inadimplência. Outro, ironizou: “Funcionários da UPA e Saúde sem salários, mas a notícia do jornal é o dia de sol”.

Perguntada sobre o atraso dos salários na saúde, a assessoria de imprensa não confirmou, na verdade ignorou a pergunta, como vem fazendo com certa regularidade, fazendo, sem seguida, contato com a redação, um secretário do governo, este ironizando a reclamação, do atraso de salários, que não estaria ocorrendo, porque o prefeito é que vinha pagando adiantado o segmento de contratados, não provando nem justificando porque não não foi feito o mesmo esse mês.

“Vocês não têm compromisso com a verdade. Vocês sabem que os contratos recebem por contrato todo dia 20 [?]. O prefeito que antecipou para o dia 5 para igualar o recebimento de todos que trabalham na PMT”, encaminhou mensagem o secretário de Fazenda, Fabiano Claussen, quem tem que providenciar o recurso para a administração honrar com os vencimentos.

O período de vacas magras de agora, na Prefeitura, tendo o governo que desviar o pouco dinheiro que tem na sofrida saúde para custear as despesas da Procuradoria Geral, supostamente, com pagamento de precatórios, é por conta do tempo das vacas gordas que não voltam mais, quando o prefeito esbanjou dinheiro público desmedidamente, comprando tablets a peso de ouro, comprando palestras e cursos com muita prata, e custeando farras de secretários em São Paulo aonde foi junto para assistirem cursos de coaching enquanto vigorava a liminar do calote nos precatórios, artimanha que valeria para sete meses, até que a prefeitura fosse saneada, conforme justificou a medida extrema o TJRJ, conseguindo o governo, com artimanhas, postergar a validade da decisão, prorrogando-a por cerca de três anos, gestando enorme dívida, que agora está sendo cobrada, com juros, correção e mora.

Edição 18/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Desconto “FAKE NEWS”: Água continua sendo cobrada com cerca de 100% de aumento

SPVAT: entenda o que muda com o novo seguro de trânsito

PM apreende motos que eram de leilão em Bonsucesso

Com a Beneficência lotada, crianças ficaram sem pronto atendimento na Saúde

Rua do Hospital São José interditada neste sábado

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE