Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Prefeitura conclui trabalho da nova cabeceira da ponte da Jorge Lóssio em Teresópolis

Nova estrutura que será instalada no local suporta mais de 20 toneladas de peso

Luiz Bandeira

A Prefeitura de Teresópolis trabalha na reconstrução de uma ponte centenária que desabou na Rua Jorge Lóssio, no Alto. O incidente ocorreu no dia 10 deste mês e desde então equipes das secretarias de Obras e Serviços Públicos trabalham para reestabelecer o tráfego na via, que atualmente é desviado pelas ruas Ademar Rizzi Lippi e Hildegardo de Noronha. Nesta quarta-feira, 23, o secretário de Serviços Públicos do município, Davi Serafim ,informou a reportagem do jornal O Diário e Diário TV que a cabeceira da ponte está pronta pra receber uma ponte de aço cedida ao município pelo exército brasileiro. “A gente está trabalhando com bastante afinco pra terminar o quanto antes e entregar de novo à comunidade a ponte. A gente hoje concluiu a primeira etapa que foi a base, acompanhada do secretário de Fiscalização de Obras (Luiz Cláudio Morais) e o secretário de Obras (Ricardo Pereira Júnior), que são da parte técnica do município. A gente já construiu a base, já concretou hoje com um concreto usinado e tão logo a outra ponte, que já está pronta, não é uma ponte concreto é uma ponte pronta de aço, que já está em poder do município, o prefeito já conseguiu resolver essa questão da ponte, conseguiu vencer isso, então a gente vai conduzir essa ponte pra cá, assentar ela bem mais rápido do que o esperado, aí nós vamos liberar a via. A ponte que vai entrar aqui suporta 20 toneladas, tudo medido tecnicamente. Na verdade isso é uma medida de segurança até passa um pouquinho, mas 20 toneladas é bastante peso, vai ficar uma ponte bem resistente aqui”.

Por baixo do concreto usinado grandes estruturas de aço darão maior segurança ao tráfego de veículos pesados

Serafim garantiu ainda que em 30 dias o morador já vai poder voltar a circular na Rua Jorge Lóssio. “A gente tem o prazo aí de sete a 10 dias para a secagem do concreto, para depois trazer a ponte e vai entrar outra camada de concreto pra assim fixar ela e a gente calcula mais uns trinta dias corridos pra poder liberar pra poder passar caminhão quando o concreto secar direitinho”, concluiu o secretário. Datada de 1922, a ponte anterior desabou em um dia de céu azul e sol, portanto não havendo nenhuma questão relacionada a enxurrada, por exemplo. Empiricamente, se sabe que ela não suportou o grande preso de caminhões circulando na região, situação que tem se tornado mais frequente rotineiramente por conta dos investimentos em grandes construções.

Na manhã desta quarta-feira, 23, a prefeitura concretou a base que vai receber uma ponte de aço na Rua Jorge Lóssio


Edição 23/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Chuvas no estado do Rio provocam ao menos sete mortes

Justiça Federal determina retorno de Adélio Bispo a Minas Gerais

Ônibus: novas tarifas intermunicipais entram em vigor neste sábado

Sexta e sábado com feira de adoção de cães na Várzea

Asfalto ficou na promessa e Vale dos Cedrinhos segue quase intransitável

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE