Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Procura por passagem aérea doméstica cresce 1,96% em junho

A procura por passagens aéreas domésticas cresceu 1,96% em junho na relação com o mesmo mês de 2016, informou hoje (25), em São Paulo, a Associação Brasileiras das Empresas Aéreas (Abear). A oferta de voos pelas companhias aéreas, no entanto, recuou 0,68% na mesma base de comparação. Maurício Emboaba, consultor técnico da Abear, disse que a alta na demanda não significa expansão do setor, já que junho de 2016, mês usado na comparação, teve demanda reprimida por ter sido o auge da crise política no país.

 

Fernanda Cruz – Repórter da Agência Brasil
 

A procura por passagens aéreas domésticas cresceu 1,96% em junho na relação com o mesmo mês de 2016, informou hoje (25), em São Paulo, a Associação Brasileiras das Empresas Aéreas (Abear). A oferta de voos pelas companhias aéreas, no entanto, recuou 0,68% na mesma base de comparação.

Maurício Emboaba, consultor técnico da Abear, disse que a alta na demanda não significa expansão do setor, já que junho de 2016, mês usado na comparação, teve demanda reprimida por ter sido o auge da crise política no país.

Para ele, a leve alta se deve mais ao ajuste de oferta. Os dados levam em conta os serviços prestados pelas companhias Avianca (que respondeu por 13,49% do mercado), Azul (18,28%), Gol (35,39%) e Latam (32,85%).

A taxa de ocupação nos voos foi de 80,24%, alta de 2,08 pontos percentuais, o que a Abear considera desempenho saudável para as companhias. As empresas brasileiras tiveram crescimento de 15,10% na demanda do mercado internacional e a oferta nesse segmento aumentou 12,32%.

A movimentação de cargas domésticas cresceu 8,34% em junho, somando 28,3 mil toneladas. Nas rotas internacionais, o movimento foi de 20,6 mil toneladas, crescimento de 57,96%. Para Emboaba, esse aumento expressivo indica o amadurecimento do crescimento da oferta no mercado internacional de cargas.

Cobrança de bagagens

A cobrança para despachar bagagens e o oferecimento de tarifas com desconto para quem não utiliza o serviço passaram a valer em junho. Eduardo Sanovics, presidente da Abear, disse que a mudança surpreendeu positivamente o setor porque 65% dos bilhetes vendidos desde então são de tarifas, em média, 30% mais baratas, voltadas aos passageiros que viajam sem bagagem.

Para ele, embora a associação ainda não tenha dados consolidados sobre a curva de preços das passagens aéreas, os primeiros levantamentos das companhias apontam queda de preços praticados.

“Só poderemos falar sobre preços quando tivermos os dados consolidados da Anac [Agência Nacional de Aviação Civil], mas algumas empresas vêm mostrando queda nos preços”, explicou.

Edição: Kleber Sampaio

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Edição 14/05/2022
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

Policial de férias prende acusado de tráfico na entrada da cidade

Magalu vai abrir loja em Teresópolis e inicia processo de contratação

Câmara aprova representação contra o prefeito de Teresópolis

Cedae vai paralisar o sistema principal nesta terça-feira em Teresópolis