Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Produção industrial fluminense tem crescimento

A produção industrial fluminense obteve a quarta taxa positiva consecutiva, com um crescimento de 7,2%, segundo a Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF) de dezembro, do IBGE. No resultado do 4° trimestre de 2017, verificou-se uma variação de 7,8%, assinalando a quinta alta contínua, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

A produção industrial fluminense obteve a quarta taxa positiva consecutiva, com um crescimento de 7,2%, segundo a Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF) de dezembro, do IBGE. No resultado do 4° trimestre de 2017, verificou-se uma variação de 7,8%, assinalando a quinta alta contínua, na comparação com o mesmo período do ano anterior. É a alteração mais intensa desde o terceiro trimestre de 2010. O avanço de 7,2% da produção, na comparação ao mês do ano anterior, pôde ser verificado em sete das 14 atividades estudadas. Os principais impactos positivos foram registrados pelos setores de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis e de veículos automotores, reboques e carrocerias. Já a indústria de transformação fluminense apresentou o maior crescimento no acumulado do ano, com 4,8% de incremento, frente a 2,2% no setor nacional.

Em dezembro de 2017, em comparação ao mesmo mês do ano anterior, o crescimento foi de 14,9%. – O maior destaque foi o crescimento da indústria de automóveis e caminhões, que em dezembro de 2017 quase dobrou sua produção, com um crescimento no Estado do Rio de 86,9% contra um crescimento no Brasil de 25,1%. As exportações e a recuperação da economia foram fatores preponderantes para a retomada da atividade industrial no Estado do Rio de Janeiro e no Brasil – disse o secretário da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, Christino Áureo.

Transformação

No acumulado do ano, a indústria fluminense, somando-se às indústrias extrativa e de transformação, apresentou expansão de 4,2%, frente a igual período do ano anterior, após três anos seguidos de queda. O resultado mostra ganho de ritmo na produção, na passagem de novembro (3,7%) para dezembro de 2017 (4,2%). Os principais impactos positivos foram registrados pelos setores de veículos automotores, reboques e carrocerias (40,5%), de metalurgia (18,5%) e de indústrias extrativas (3,2%). No comparativo entre os resultados do terceiro trimestre de 2017 com o 4° trimestre, o Rio obteve crescimento, saindo de 1,7% para 7,8% no último trimestre. O resultado do Brasil ficou em 4,9%. Os indicadores têm como base o comparativo com o mesmo período do ano anterior.

 

 

 

Tags

Compartilhe:

Edição 23/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Chuvas já mataram 163 pessoas no Rio Grande do Sul

Prefeito de Teresópolis foi ao Tribunal para autorizar festa particular em rua

Vasco da Gama enfrenta o Náutico em Teresópolis

Corujão: novos horários de ônibus durante a madrugada em Teresópolis

Cidade turística, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE