ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Quarentena amplia riscos de acidentes domésticos com crianças

Data: 22/05/2020

Paola Oliveira

A maior parte da população tem respeitado as regras de distanciamento social e priorizado ficar em casa como forma de se proteger, mas nem sempre o perigo está apenas do lado de fora. Casos de intoxicação por produtos de limpeza e acidentes domésticos representam grande perigo, como alerta o capitão do Corpo de Bombeiros de Teresópolis, Fábio Pimentel. “Os pais ainda estão trabalhando em casa e as crianças estão agitadas por nem sempre pode ir para o quintal ou pátio. Então é muito comum entre as crianças quedas e aspirar objetos, o famoso engasgo que é muito comum nas crianças de 1 até 5 anos”, destaca. “Essa fase nós chamamos de fase oral onde ela experimenta o mundo com a boca. Elas também adoram um buraco, enfiam os dedos ou objetos em buracos da tomada”, completa. O Oficial do 16º GBM lembra inda que as crianças são vulneráveis não apenas aos acidentes, a intoxicação também é algo que preocupa. “As crianças são muito curiosas, elas gostam muito de cores então elas confundem uma embalagem de um produto de limpeza com a de um refrigerante ou de um suco que ela viu quando foi ao supermercado com o papai ou a mamãe”.
A dica para evitar incidentes é simples: “se você tem uma dispensa, um armário na sua casa é fundamental que esses produtos estejam nas partes mais altas e não na parte mais baixa”, diz Fábio. Mas esse tipo de ocorrência não envolve apenas os pequenos, os adultos e principalmente as donas de casa também podem ser um alvo. “Às vezes nós escutamos dicas de uma amiga, da mãe ou da avó para misturar isso ou aquilo, mas isso é perigoso. Principalmente após a mistura guardar em uma embalagem que pode ser confundida por uma criança. A garrafa pet, por exemplo, a criança imagina que é um refrigerante, e quando ela ingerir e perceber que não é já vai ser tarde demais”. 

Cuidados diários
Fábio aconselha aos pais estarem atentos a pequenos detalhes que no dia a dia podem trazer mais segurança para os filhos como comprar protetores de tomada e manter produtos de limpezas e medicações em lugares altos. “Outra coisa interessante é colocar grades nas escadas e também antiderrapantes. São coisa que nós já sabemos, mas as vezes nos esquecemos”, aponta.  Além disso, o Capitão alerta que o uso contínuo dos aparelhos celulares pode se tornar uma ameaça.  “Na maioria das vezes as crianças e os adultos utilizam o aparelho a toda hora, inclusive quando está carregando. Esse é o grande causador de queimaduras por explosão ou aquecimento excessivo do celular”, e recomenda algumas dicas: “Primeiro, comprar os componentes adequados para a marca do seu celular. Prefira o original. Segundo, não faça adaptações. Terceiro, não leve o celular para o banheiro quando for tomar banho porque a umidade dentro do ambiente pode prejudicar o celular. Quarto, preferencialmente não usar o celular dentro dos bolsos e sim dentro de um bolsa ou dentro de uma pochete”. 

Risco do álcool gel
O Corpo de Bombeiros divulgou em sua página no Instagram um vídeo alertando a população sobre risco do uso do álcool em gel em casa. Nesse momento de pandemia é importante fazer a higienização das mãos com frequência, mas para quem está em casa esse processo pode ser feito da maneira tradicional “água e sabão é suficiente para a limpeza”, afirma Fábio. Isso porque a inflamação do álcool em gel é diferente do álcool líquido e pode oferecer risco para quem fizer uso e se aproximar do fogão.  “Você não percebe a chama quando o álcool em gel se inflama. Ele se fixa mais as mãos. O risco de se queimar é muito grande”. E novamente o Capitão liga a questão às crianças, apontado que se deve ter cuidado com elas na cozinha para evitar queimaduras. “Cozinha não é lugar de criança. Sempre é perigoso”, adverte.  


Orientações básicas
1 - Mantenha os produtos de limpeza fora do alcance de crianças e animais. Esses produtos podem atrair a atenção principalmente de crianças pequenas, entre 1 e 5 anos de idade.
2 - Evite o armazenamento desses produtos em recipientes diferentes e não etiquetados. 
3 - Supervisione as crianças, não permitindo que elas acessem os ambientes onde esses produtos são guardados.
4 - Não deixe detergentes e produtos de limpeza em geral embaixo da pia ou no chão dos banheiros.
5 - Leia e siga as instruções descritas no rótulo de cada produto.
6 - Evite a mistura de produtos químicos.
7 - Garanta a ventilação quando for manusear um desses produtos destinados à limpeza, higienização e desinfecção.
8 - Inutilize as embalagens vazias. Isso porque elas sempre ficam com resíduos, ou seja, restos dos produtos. Jogue fora as embalagens vazias, preferencialmente valendo-se do sistema de coleta seletiva, de modo a separá-las do lixo orgânico.
9 - Em caso de emergências toxicológicas, não provoque vômito. Procure imediatamente atendimento hospitalar.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Famílias carentes vão receber alimentos da Agricultura Familiar

"Policial fake" tinha arma de verdade e foi preso

Covid-19: Teresópolis tem 882 casos confirmados e 29 óbitos

TCE/RJ rejeita, por unanimidade, contas de 2019 do governo Witzel

Prefeito diz que "não adianta reabrir comércio e ter que fechar logo em seguida"

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy