Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Quase três folhas salariais em atraso para servidores da prefeitura

O tempo fechou novamente em Teresópolis nesta quinta-feira. Mas não foram as nuvens pretas e pancadas de chuva que causaram preocupação aos teresopolitanos. Foi encontrar mais uma vez um grande grupo de servidores públicos municipais protestando contra o prefeito Mário de Oliveira Tricano, que de autointitulado "salvador da pátria" antes das eleições de 2016 passou a ser visto como grande inimigo não só do funcionalismo, mas de quase todo o município.

Marcello Medeiros

O tempo fechou novamente em Teresópolis nesta quinta-feira. Mas não foram as nuvens pretas e pancadas de chuva que causaram preocupação aos teresopolitanos. Foi encontrar mais uma vez um grande grupo de servidores públicos municipais protestando contra o prefeito Mário de Oliveira Tricano, que de autointitulado “salvador da pátria” antes das eleições de 2016 passou a ser visto como grande inimigo não só do funcionalismo, mas de quase todo o município. Os manifestantes percorreram as principais ruas e avenidas da região central e terminaram o protesto em frente ao Palácio Teresa Cristina, na Avenida Feliciano Sodré. Porém, como aconteceu em todas as outras dezenas de vezes que eles tiveram por lá, o prefeito fugiu de conversa. “Já estamos em 26 de outubro, a cinco dias para terminar o mês e o salário de agosto foi totalmente pago ainda. Faltam ainda cerca de 15% terem o salário  sem ter salário de agosto quitado, quase 500 pessoas. É lamentável, pois setembro já passou também e não sabemos quando vamos receber. Com outubro chegando, juntarão três meses de salários atrasados. Sábado, dia 28, é dia do Servidor Público, mas não temos o que comemorar em Teresópolis. Estamos há um ano na rua, estamos em greve… Até pedimos desculpas a população, mas não temos como sobreviver, um ano com salário atrasado, tem servidor passando fome, é fato. Estamos pedindo a doação de cestas básicas ou de qualquer quantidade de alimento não perecível para doar para nossos servidores, pois o que este prefeito está fazendo é uma covardia”, relatou Andréa Pacheco, Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresópolis.
A representante da grande categoria, do enorme grupo de pessoas que tem sido colocado em segundo (ou terceiro, ou quarto…) plano pelo gestor municipal, lembra não são somente eles estão sendo prejudicados pela falta de responsabilidade do governo Tricano: Com a previsão de fechar o ano com pelo menos três folhas de pagamento em aberto, as vendas do comércio devem ser ainda piores do que no ano passado no período natalino. 
“Somos a maior folha de pagamento do município. Pelo andar da carruagem não vamos receber outubro, novembro e 13º… Aí você imagina como vai ser o Natal do Servidores e do comerciante. Quem mais compra é o funcionário publico, é a maior receita do município. Por isso sempre digo que Teresópolis tem que se unir e estar na rua gritando fora Tricano. O município arrecadou mais, mas não paga os servidores, os hospitais… Estamos correndo o risco de não ter saúde… O que este homem está fazendo com o dinheiro? O que ele pretende fazer com o município? Peça para sair! Ou melhor, que seja cassado para nunca mais ouvirmos o nome de Tricano nessa cidade”, enfatizou.
Com o frequente descumprimento de decisões judiciais, especialmente aquelas que favorecem o funcionalismo, a expectativa dos servidores é que a Câmara Municipal cumpra seu papel e casse Mário Tricano – visto que o Legislativo tem elementos suficientes para tal, com atos cometidos por ele semelhantes aos governos Arlei e Jorge Mário. “O povo tem que aprender a votar. Foi enganado mais uma vez. Não podemos votar em ficha suja, pois uma vez ficha suja é ficha suja para o resto da vida, não tem conserto, além de ter um grande histórico criminal. Devemos olhar a vida pregressa do candidato, como administra sua família, sua casa, seus negócios… Tem que ser ficha limpa! Ficha suja não respeita decisão judicial. E o paradoxo desse cidadão é que está correndo atrás de liminar em Brasília para ficar no cargo, mas aqui quer pedir licença”, diz Andrea.

“Se ele está lá é porque eles votaram nele”
Muito questionado pelo posicionamento em defesa do prefeito, o Vereador Dedê da Barra falou com a reportagem do jornal O DIÁRIO e DIÁRIO TV na saída da sessão de ontem. Ele disse estar votando de forma consciente e enfatizou que Tricano só está no cargo porque 35 mil votaram nele, entre eles milhares de servidores públicos. “Eu sou a favor do funcionário e entendo que o salário está atraso, mas todo o país está passando por um momento crítico. Só tem uma coisa que falo a todos eles. Eu não votei em Mário Tricano, meu prefeito era do PMDB. Hoje todo mundo que era Tricano está ali, hoje é contra. O salário do funcionário tem que estar em dia, é compromisso do governo. Se não conseguir, a justiça manda ele sair, mas não é o Dedê que vai fazer isso…. Outra coisa, o servidor tem que entender que 35 mil pessoas votaram nele”, lembrou o vereador.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 13/06/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Parque Municipal com grande programação no fim de semana

Vinícius Claussen supera Jorge Mario em conquista de prêmios do Sebrae

Cláudio Castro destaca compromisso do Rio com a transição energética

Parc Magique com promoção nesta quinta-feira (13)

PADROEIRO DO MUNICÍPIO: Teresópolis celebra a Trezena de Santo Antônio

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE