Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Rodoviária de Teresópolis em estado precário

A rodoviária de Teresópolis passa por uma situação de grave de abandono com problemas evidentes na estrutura precária e na falta de manutenção, justamente no local que recebe um grande numero pessoas diariamente. Tantos os turistas, quanto os teresopolitanos que utilizam o transporte rodoviário para trabalhar ou estudar em outros municípios encontram um espaço sujo que em nada combina com uma cidade turística, pelo contrário, a situação é apenas motivo de vergonha e preocupação. Enquanto isso, a prefeitura cobra uma taxa de embarque em todas as passagens vendidas para ônibus que partem do terminal que somente em 2017 arrecadou a média de R$ 97 mil por mês, porém nada foi investido em conforto ou segurança para os usuários.

Marcus Wagner

A rodoviária de Teresópolis passa por uma situação de grave de abandono com problemas evidentes na estrutura precária e na falta de manutenção, justamente no local que recebe um grande numero pessoas diariamente. Tantos os turistas, quanto os teresopolitanos que utilizam o transporte rodoviário para trabalhar ou estudar em outros municípios encontram um espaço sujo que em nada combina com uma cidade turística, pelo contrário, a situação é apenas motivo de vergonha e preocupação. Enquanto isso, a prefeitura cobra uma taxa de embarque em todas as passagens vendidas para ônibus que partem do terminal que somente em 2017 arrecadou a média de R$ 97 mil por mês, porém nada foi investido em conforto ou segurança para os usuários. 
Na sessão da Câmara de Vereadores de terça-feira, o vereador Jayme Medeiros chamou a atenção para esta situação de descaso na rodoviária, enfatizando que é preciso saber da prefeitura porque nada é revertido para resolver os problemas do importante local. Também não se sabe para onde é destinada a arrecadação com a publicidade que está presente em vários pontos.
Ainda de longe, ao se avistar a o prédio já se vê a grande quantidade de sujeira nas paredes do terminal. Já quem está dentro da rodoviária tem inúmeros motivos para reclamar. Infiltrações, telhas danificadas, goteiras, fios soltos, bancos desconfortáveis e sem conservação, piso impregnado de todo tipo de sujeira, calçadas esburacadas são apenas alguns exemplos de tudo que assusta em quem utiliza o terminal. 
Na entrada principal dos passageiros, o teto da rodoviária recebeu uma faixa de boas vindas que na verdade teve o objetivo de esconder uma imensa infiltração e está rodeada por muitas teias de aranha e sujeira.
Até mesmo o acesso dos ônibus está prejudicado, pois a entrada dos veículos está toda irregular e com um imenso buraco que obriga motoristas a terem que desviar para não causar um acidente. A falta de manutenção no telhado e na sustentação dele é preocupante, já que há muitas goteiras e em várias vigas há rachaduras e infiltrações. 
O pedreiro Silvan Oliveira utiliza vai a rodoviária toda a semana para embarcar no ônibus com destino ao Rio de Janeiro e relata todo o desconforto que os usuários são obrigados a passar: “A gente nem consegue um lugar para sentar decente, goteiras direto, ônibus estão saindo atrasados, o banheiro também está com problemas com torneiras sem funcionar, a situação está precária. Aqui já tem goteiras e nem está chovendo, mas quando chove mesmo só dá para andar aqui embaixo de guarda-chuva mesmo”
Nossa reportagem conversou com o responsável pela administração do terminal que informou que está há 50 dias no cargo e ainda não conseguiu realizar nenhuma mudança, porém estaria tentando parcerias com a iniciativa privada para fazer algumas intervenções, só não soube dar uma estimativa de em quanto tempo poderá surgir alguma melhoria. Quanto ao buraco no acesso dos ônibus, foi informado que a promessa de conserto é para ainda esta semana.

Arrecadação da taxa também teve queda brusca em 2016
O que também chama muita atenção ao analisar no portal da transparência o dinheiro que a prefeitura alega ter recebido através da taxa de embarque nos últimos anos é que, a exemplo da taxa de iluminação pública, houve uma queda brusca na arrecadação durante o governo Mario Tricano em 2016, ano eleitoral. De acordo com as informações do site da prefeitura, em 2015, o montante total chegou a R$ 1,3 milhão, enquanto em 2016 não passou de R$ 777 mil.

FOTO MARCUS WAGNER

Ponto de chegada de turistas acaba deixando uma péssima impressão para quem chega desembarca para visitar a cidade

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Edição 25/06/2022
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

Policial de férias prende acusado de tráfico na entrada da cidade

Magalu vai abrir loja em Teresópolis e inicia processo de contratação

Câmara aprova representação contra o prefeito de Teresópolis

Veículo abandonado em via pública é incendiado