Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Sem subsídio, tarifa de ônibus fica mais cara em Teresópolis

Prefeitura de Teresópolis autoriza reajuste para R$ 5,30 a partir deste domingo

O cidadão teresopolitano que depende de ônibus para se deslocar teve uma infeliz surpresa na manhã da última terça-feira (12) com o início da greve dos rodoviários, com inicio 00h. A paralisação atingiu todas as linhas da cidade e do interior, anunciou o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Cargas e Passageiros de Teresópolis e Guapimirim, que representa a categoria. Segundo eles não houve pagamento dos reajustes salariais que estavam previstos para os últimos dois meses. Além disso, o valor da cesta básica também foi considerado defasado. Após 16 horas de muitos transtornos, às 16h30, as viações Dedo de Deus e 1º de Março informaram que chegaram a um acordo salarial com o sindicato, encerrando assim a paralisação da categoria.
Em entrevista ao Diário, no inicio da greve, o presidente do STRCP falou sobre a situação. “Nós estávamos tentando desde janeiro uma negociação, nisso já foram seis tentativas de negociação. Então a categoria estava extremamente estressada, já não estavam mais aguentando essa situação, então demos um basta. Nós fizemos uma assembleia que contou com quase 150 pessoas e essas pessoas afirmaram que o Sindicato tinha que tomar uma decisão e agir imediatamente”, conta José Maria Motta.
Motta ressaltou ainda que a intenção jamais foi de prejudicar a população e que em casos como esse seria de extrema importância o apoio do Governo Público. “Nós resolvemos parar até que se resolvesse a situação do rodoviário. O prefeito Vinicius Claussen me ligou de Brasília e disse que nós poderíamos tentar negociar mais, mas eu falei ‘negociar mais do que já tentamos? Estamos perdidos, a bomba só cai para o nosso lado’. O prefeito como poder concedente podia ajudar mediando para a gente, de maneira que ficasse justo para todos, sem prejudicar a classe e muito menos a população que necessita do transporte. Eu acho que a prefeitura tinha maneira de resolver essa situação sem prejudicar ninguém, desde já eu peço desculpas para os cidadãos, pois, nunca foi nosso objetivo causar transtornos, mas, o trabalhador precisa respeito e justiça”, esclareceu o presidente.

Prefeitura autoriza reajuste
Depois de um longo dia de incerteza e preocupação, as viações Dedo de Deus e 1º de Março informaram que chegaram a um acordo salarial com o Sindicato, encerrando assim a paralisação da categoria. Os ônibus retomaram a operação gradativamente ainda nesta terça (12) atendendo à população. A conciliação para o fim do movimento foi possível após um acordo estabelecido dentro de um processo judicial entre as viações e a Prefeitura Municipal para atualização da tarifa de ônibus na cidade, já que o sistema de transporte coletivo do município possui um elevado número de gratuidades, dificultando a manutenção do preço atual diante do aumento dos insumos que incidem sobre a prestação do serviço e a necessidade de manter o equilíbrio financeiro do sistema. Dessa forma, respeitando o acordo judicial firmado e o art. 135 da Lei Orgânica do Município de Teresópolis, a partir das 0h do próximo domingo, dia 17 de março, a tarifa de ônibus na cidade será reajustada para R$ 5,30.

Edição 16/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Sul do Brasil pode registrar geada nos próximos dias

Correios anunciam cargos de nível médio e superior em concurso público

Mesmo quem já pagou o IPVA deste ano terá de quitar as duas taxas do CRLV-e

Barra: 60 dias de trânsito lento na Rua Dr. Oliveira

ChocoSerra começa nesta sexta-feira em Teresópolis, confira a programação

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE