Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Sesc RJ Pulsar apresenta “Pluft, o fantasminha”

Premiado espetáculo infantil terá apresentação na unidade de Teresópolis

Clássico do teatro infantil, Pluft, o fantasminha, de Maria Clara Machado, recebe uma caprichada adaptação da prestigiada Cia PeQuod Teatro de Animação, dando asas à imaginação com efeitos especiais de luz, referências de mangá e animes infantis interpretados por bonecos manipulados por atores que emprestam braços fortes e vozes fantásticas para contar a história do fantasminha que tem medo de gente. Escrita e estreada há 69 anos, Pluft, o fantasminha será encenada em sete unidades do Sesc Rio de Janeiro, dentro do Projeto Sesc Pulsar. A circulação chega ao Sesc Teresópolis dia 12 de maio, oferecendo uma programação especial para o Dia das Mães. Depois, ocorre em Niterói, São Gonçalo, Nova Iguaçu, Barra Mansa e Valença.
Prestes a completar 150 apresentações (estreou em 2022), a encenação buscou inspiração na cultura oriental para contar a história do fantasma mais famoso do teatro brasileiro, em uma versão inédita com bonecos, que lança mão de uma linguagem tecnológica e recursos especiais de iluminação para criar uma encenação repleta de aventuras para todas as idades. Ganhou os prêmios APCA em São Paulo e CBTIJ no Rio de Janeiro.
A montagem da Cia PeQuod tem como referências ícones da cultura japonesa, como os famosos mangás e animes infantis A princesa Mononoke, Ponyo e Meu amigo Tororo. As influências também estão presentes na estética dos cenários, na principal técnica da animação utilizada, oriunda do Bunraku japonês, bem como nos figurinos dos atores animadores e dos bonecos, que usam trajes que dialogam com elementos presentes na obra da designer de moda Eiko Ishioka.
A cenografia do espetáculo nasce de um jardim japonês, com a presença de elementos característicos daquele país. Em cena, tecnologia une-se à delicada produção artesanal dos bonecos, confeccionados por duas artistas que vieram especialmente da França para o Brasil a fim de realizar este projeto. Uma delas, Maria Cristina Rego Barros, foi integrante da PeQuod e nesta proposta teve o desafio de colaborar na criação de personagens que exigiriam mais de um tipo de técnica de manipulação e que contariam com recursos especiais de iluminação via Wi-Fi, desenvolvidos pelo iluminador Maurício Fuziyama.
Pelas mãos da PeQuod, a história ganha mais dinamismo e ação e traz mudanças nas personalidades e nomes de alguns personagens. “A mãe de Pluft, que trazia elementos próximos de uma matriarca do século passado, dedicada em excesso aos trabalhos domésticos, ressurge com temperamento e atitudes mais renovados. Já o famoso Pirata Perna de pau passa a ser chamado de Cara de Mau, retirando uma visão capacitista, que existia quando o texto foi escrito, para dar foco ao caráter desse personagem”, conta a atriz Liliane Xavier. “Contar esta história já fazia parte dos sonhos da PeQuod, mas a ideia para o projeto e para uma leitura mais contemporânea de Pluft foi ganhando força e vida por ocasião da celebração dos 100 anos de Maria Clara Machado”, define o diretor Miguel Vellinho.
Inspirada pela estética dos animes e mangás, “Pluft, o fantasminha” vive uma grande aventura ao encontrar a menina Maribel, sequestrada pelo temido pirata Cara de Mau. Esse encontro inusitado dá ao protagonista o impulso e a coragem para crescer e enfrentar o mundo.

SAIBA MAIS
Pluft, o fantasminha – Cia PeQuod Teatro de Animação
Classificação: livre | Duração: 45 minutos
12/05 | Sesc Teresópolis | Teatro | 16h
Av. Delfim Moreira, 749 – Várzea, Teresópolis
Ingressos: R$ 10 e R$ 5

Edição 18/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Sepultado o servidor público André Luiz

Restaurante Donna Tê realiza mais uma edição do “Jantar Imperial”

Portais de Hércules, o lugar mais bonito da Serra dos Órgãos

SPVAT: entenda o que muda com o novo seguro de trânsito

PM apreende motos que eram de leilão em Bonsucesso

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE