Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Teresópolis, a cidade dos parques

Três unidades de conservação ambiental oferecem opções de lazer para todos os públicos

Marcello Medeiros

Terceiro mais antigo e um dos mais importantes do país, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos é a mais conhecida unidade de conservação que protege grande área verde em nosso município. O motivo é simples: Nele está o Dedo de Deus, símbolo do montanhismo brasileiro, e outros atrativos naturais, sem esquecer logicamente da importância ecológica para continuidade de fauna e flora. Além do PARNASO, que abrange ainda quatro outros municípios, Teresópolis está cercada por mais dos parques. O dos Três Picos, administrado pelo governo estadual, e o que tem como símbolo a Pedra da Tartaruga, de responsabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e mais novo de todos, criado oito anos atrás – isso sem contar que existem entre Segundo e Terceiro Distrito três Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs).

Além da grande importância ecológica, os três parques oferecem opções de lazer para todo o tipo de visitante: Desde caminhadas curtas a travessias de três dias, de escaladas tranquilas a grandes paredões, além de possibilidades de banho de rio e cachoeiras. Abaixo, veja o que cada parque oferece, lembrando que para a maioria dos passeios não é sequer cobrado ingresso.

Serra dos Órgãos

A entrada principal do Parque Nacional da Serra dos Órgãos fica na Avenida Rotariana s/nº, com acesso bem sinalizado, ao lado da ponte sobre o Rio Paquequer, na entrada da cidade, próximo ao Mirante do Soberbo e ao Portal da cidade. A parte baixa oferece diversos atrativos, entre eles a piscina de águas naturais, estrada da Barragem, trilha Suspensa, trilha Mozart Catão, trilha da Primavera, Trilha Cartão Postal e Trilha 360. Com exceção das duas últimas, um pouco mais exigentes e que levam até um local onde se vê o Dedo de Deus de frente, de imponente ângulo, as outras são recomendadas para pessoas de todas  as idades. A Mozart Catão termina em mirante de onde se avista Teresópolis. A Primavera é praticamente toda plana e a Trilha Suspensa pode ser visitada inclusive por portadores de necessidades especiais, sendo um caminho construído na altura da copa das árvores, sobre um antigo aqueduto. Para a parte alta, as opções são ainda mais diversas, sendo a mais procurada a tradicional Trilha da Pedra do Sino. São 11,5 km de extensão até o ponto mais alto da cadeia de montanhas, a 2.255m de altitude.  Mais informações sobre esses e outros passeios no site do Parnaso (www.icmbio.gov.br/parnaso). Os ingressos variam de acordo com as atividades realizadas.

Três Picos

Lugar de fácil acesso, com caminhadas fáceis, bosques e banho de rio, em meio a Mata Atlântica. E de graça. A sede Teresópolis do Parque Estadual dos Três Picos fica na antiga fazenda Vale da Revolta, no quilômetro 85,5 da Estrada Rio-Bahia. Porém, a área atualmente está fechada para obras.  Na região urbana, a dica é a Pedra do Elefante, trilha curta e que garante excelente vista para a Serra dos Órgãos. A entrada fica bem próximo do mirante do Soberbo, ao lado de gramado seguindo sentido Meudon. Não é cobrado ingresso.
Outra bela região protegida pelo PETP na região é o Vale dos Frades, acessado nas proximidades do quilômetro 20 da RJ-130, rodovia que liga Teresópolis a Nova Friburgo. Banhos de rio e cachoeira, além de trilhas diversas, são algumas opções. Se não quiser tentar nenhum cume de montanha, e ainda assim contemplar um visual único, a dica é caminhar pela estrada de terra batida a partir da rodovia estadual até a portaria última fazenda, a Itatyba. São 22k, ida e volta. 

Parque Municipal

A unidade de conservação criada em 06 de julho de 2009 tem como símbolo a Pedra da Tartaruga, montanha que oferece opções de caminhada curta, rapel, escalada e também área de camping. Não há cobrança de ingresso. O principal acesso do parque fica na Granja Florestal. Seguindo pela Avenida Presidente Roosevelt, se pega à direita em frente ao hotel Alpina e novamente à direita após a ponte, seguindo pela Estrada José Gomes da Costa Júnior. Depois o acesso é pela Estrada do Salaco, onde há placas indicando como chegar a portaria. A caminhada até o cume da Tartaruga é leve, de cerca de 20 minutos. Ao longo da subida, inclusive, há pontos de água – captada em uma nascente na Pedra do Camelo, canalizada e distribuída em torneiras. Outra opção é a sede do PNMMT, em Santa Rita, no Segundo Distrito, onde fica a bonita e pequena Trilha do Jacu, de 890 metros. Não é cobrado ingresso. O telefone para mais informações é o 2741-2234.

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Edição 14/05/2022
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

Policial de férias prende acusado de tráfico na entrada da cidade

Magalu vai abrir loja em Teresópolis e inicia processo de contratação

Câmara aprova representação contra o prefeito de Teresópolis

Cedae vai paralisar o sistema principal nesta terça-feira em Teresópolis