Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Teresópolis é destaque no adestramento de cães farejadores

Com relevância da unidade K9, da GCM, forças de segurança participam de “treinão” no município

Luiz Bandeira

A unidade K9 da Guarda Civil Municipal vem ganhando prestígio junto à população e às forças de segurança que atuam em nosso município, devido ao ótimo trabalho prestado pelos cães e seus condutores em operações de combate ao tráfico de drogas, quando os animais contribuem com o trabalho dos policiais encontrando drogas muito bem escondidas por criminosos. Essa reconhecida eficiência da GCM no uso de animais em ações de busca por odores específicos requer muito adestramento e prática, tanto dos animais quando dos condutores deles. Para manter o treinamento dos animais da GCM em dia, foi realizado no último dia 27 um “treinão” no Parque de Exposições do município, no quilômetro 7,5 da rodovia RJ-130, a Teresópolis-Friburgo, em Albuquerque. Várias unidades que atuam com cães participaram executando várias atividades que exigiram muita destreza dos animais, entre elas representantes das Forças Armadas Brasileiras.

Simulação de ataque controlado flagrado durante o treinamento de agentes K9

Durante o treinamento, os cães são estimulados a realizarem atividades de guarda e proteção, detecção de entorpecentes e explosivos. Dessa forma, o cão estará apto a ser empregado nas mais diversas operações, como a guarda de instalações militares e civis de interesse, escolta, controle de distúrbios e garantia da lei e da ordem, policiamento e controle de trânsito, apoio a ações de patrulha e inspeção, ações de presença, inspeção de instalações militares e civis para detecção de entorpecentes e explosivos.
O Comandante da Guarda Civil Municipal, Subsecretário de Segurança Pública e amante das atividades de adestramento de cães, Gil Welington, falou com a equipe de reportagem do jornal O Diário e Diário TV sobre o encontro que reuniu unidades K9 de várias instituições de segurança que atuam, tanto em nosso estado como em outras unidades da federação. “A gente já pela segunda vez teve essa iniciativa de trazer esse evento para Teresópolis. Muitas cidades promovem esse tipo de evento, inclusive as forças de segurança como Exército, Marinha nos convidam a estar participando junto com eles e a gente sempre tem essas oportunidades, agora tivemos o privilégio de estar iniciando os treinos de 2023 na nossa cidade e trazendo várias forças de unidades K9 de dentro do estado do Rio de Janeiro aqui pra Teresópolis, é um privilégio interagir a ganhar experiência com eles. O K9 da GCM de Teresópolis vai completar 10 anos de atividades, mas há instituições que atuam desde 1940, 1950 em atividade com cães e ter o prestígio de recebê-los na nossa cidade, foi muito bom”, comentou Gil Welington.

Brasil!
Entre as muitas instituições de segurança presentes, destacamos o 1º Batalhão de Polícia do Exército PE, o Corpo de Fuzileiros Navais, a Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil (CORE), o Esquadrão Antibombas, que também integra a CORE, Batalhão de Ações com Cães da PMERJ (BAC) e várias Guardas Civis Municipais, entre elas de Casimiro de Abreu, Macaé, Petrópolis e Barra Mansa. A secretaria de Estado de Administração Penitenciária de Minas Gerais enviou agentes do presídio Ariosvaldo de Campos Pires, em Juiz de Fora, para participar dos treinamentos.

O canil da GCM, no horto municipal, oferece boas condições de treinamento e abrigo aos cães da unidade K9

Importância dos treinos
Os exercícios do treinamento visam potencializar as características do animal e servirão de auxílio aos militares durante as operações, sendo um dos exemplos mais conhecidos a utilização do potencial olfativo dos cães. Um cachorro possui cerca de duzentos milhões de receptores olfativos, enquanto os humanos possuem apenas cinco milhões. Essa característica possibilita que o cão detecte odores específicos de entorpecentes ou explosivos em partículas de odor suspensas no ar, sem precisar entrar em contato físico direto com a fonte. A identificação é realizada de forma passiva, o cão senta ou deita, indicando a origem da fonte do odor, e é recompensado. “Isso é muito importante pro nosso treinamento, é o que os mestres que estiveram aqui trouxeram pra gente é o quanto é importante mudar o ambiente do cão, levar ele em outros ambientes, é um treinamento fenomenal que acaba gerando um bom resultado para o animal quando ele é introduzido em operações. Assim como aconteceu agora esse treino aqui, daqui a três meses nós vamos nos reunir novamente em outra cidade, outro ambiente, pra repetir isso. A gente acompanhou o treino da Polícia Militar, do Exército e a gente viu o como é importante estar sempre trazendo o ambiente para o cachorro que ele pode encontrar futuramente em uma operação real”, ponderou o comandante da GCM.

Treinamento de unidades K9 no Parque de Exposições contou com a participação de unidades do Exército, Marinha, Polícia Civil, PMERJ e várias guardas civis do estado do Rio de Janeiro

Gil Welington também exaltou a união das unidades que trabalham com cães. “A gente acaba se tornando uma família, uma família K9, em todos os momentos que estamos juntos trocamos experiências de cursos que outros K9 trazem de fora do país, trazem pra gente e com isso a gente presta um trabalho melhor à população”, pontua. O exercício garante a difusão dos conhecimentos técnicos sobre cinotecnia, área do estudo relacionada à criação, manejo e treinamento de cães para tarefas específicas como a atividade militar, e, principalmente, estreita os laços entre as instituições.

Edição 20/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Trilha mais antiga da Serra dos Órgãos completa 183 anos

A festa pelo livro de Edinar Corradini

“PREFEITO, CADÊ O DINHEIRO DA CAUSA ANIMAL?” Protetoras visitam canil e denunciam insalubridade

Anvisa mantém proibição ao cigarro eletrônico no país

Alexandre de Moraes diz que soberania brasileira está sob ataque

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE