Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Transbordamento de rio causa prejuízo à APAE

Unidade precisa de ajuda para normalizar atendimentos em Teresópolis

Localizada na Rua Mariana, no bairro do Bom Retiro, a sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais em Teresópolis sofreu as consequências do transbordamento do Rio Meudon, que ocorreu duas vezes no último fim de semana. Tempestades de verão fizeram o curso d´água invadir diversos imóveis ao longo do seu curso, afetando residências, estabelecimentos comerciais e a te a UPA (Unidade de Pronto Atendimento), que ficou ilhada nos dois dias. A direção da APAE utilizou as redes sociais para registrar a situação e destacar a importância da participação popular para a normalização dos atendimentos.

Banheiros danificados pela água que transbordou do rio Meudon e invadiu a unidade. Foto: APAE/Redes sociais


“Infelizmente nossa semana começou assim. Muito trabalho para por tudo em ordem e deixar a casa limpa para retomar os atendimentos, que ficaram suspensos hoje (segunda-feira). As fortes chuvas têm castigado a APAE, que sofre com a infiltração que deteriora os jardins, as paredes, inunda a Escola e nos traz grandes prejuízos. Nossa equipe tem se dedicado para minimizar as perdas e retomar a normalidade o quanto antes, mas precisamos da ajuda de todos para sanar esse problema. Ajude a APAE como puder através da chave PIX 21995565708”, publicou a instituição, que funciona no número 74 da Rua Mariana. Os telefones para contato são (21)2742-4065 e (21)99556-5708.
O rio Meudon nasce no bairro de mesmo nome e deságua no Paquequer, nas proximidades do Terminal Rodoviário José de Carvalho Janotti. Na sua longa extensão, sofreu com estrangulamento ao longo das últimas décadas, sendo até canalizado em alguns pontos. Soma-se às construções permitidas pelo poder público à falta de limpeza e em todo período de chuvas é grande o número de problemas causados pelo seu transbordamento.

Funcionários se mobilizaram para a limpeza. Não houve atendimento no local nesta segunda-feira. Foto: APAE/Redes sociais

Alagamento em toda a cidade
Nos dois dias, cenas no mínimo curiosas foram registradas em Teresópolis: ruas totalmente alagadas e o céu azul, com forte sol. Após pancadas rápidas de chuva, sistemas de escoamento e rios assoreados ou tomados por construções permitidas pela prefeitura nas últimas décadas, não permitiram que a água barrenta escoasse como deveria ocorrer. Ao longo da Tenente Luiz Meirelles, o rio Meudon transbordou em vários pontos. Mas o problema não se resumiu a essa parte da cidade. No Alto, Barra do Imbuí, Ermitage e Agriões, por exemplo, alagamentos voltaram a ocorrer. No domingo, além de muita chuva, a ventania derrubou árvores em vários locais, como nas ruas Waldir Barbosa Moreira, na Várzea, e Sol, na Cascata do Imbuí.
Na Carmela Dutra, moradores não sabem mais a quem recorrer. Não é necessário haver transbordamento do Paquequer para que a água da chuva fique parada em vários pontos da via, entre eles o cruzamento com a Rua Rui Barbosa, bem perto do gabinete do prefeito. No início da via, próximo ao cruzamento com a Tenente Luiz Meirelles, novamente veículos foram danificados com o grande volume de água que não conseguiu escoar do sistema de bueiros para o rio. A promessa de construção de uma grande galeria, que resolveria a situação, entrou para a lista de mais uma que provavelmente não será cumprida pelo gestor municipal.


Edição 20/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Trilha mais antiga da Serra dos Órgãos completa 183 anos

“PREFEITO, CADÊ O DINHEIRO DA CAUSA ANIMAL?” Protetoras visitam canil e denunciam insalubridade

Feriado de São Jorge com promoção no Parc Magique do Le Canton

A festa pelo livro de Edinar Corradini

Anvisa mantém proibição ao cigarro eletrônico no país

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE