Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Transportadoras ameaçam parar no estado do Rio

As empresas de transporte de carga que trafegam pelas estradas do Rio ameaçam paralisar o serviço de entregas no estado, tendo como consequência o desabastecimento no comércio, se os roubos a caminhão não forem contidos. A advertência é do presidente da Federação do Transporte de Cargas do Estado do Rio de Janeiro (Fetranscarga), Eduardo Rebuzzi.

 

Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil
As empresas de transporte de carga que trafegam pelas estradas do Rio ameaçam paralisar o serviço de entregas no estado, tendo como consequência o desabastecimento no comércio, se os roubos a caminhão não forem contidos. A advertência é do presidente da Federação do Transporte de Cargas do Estado do Rio de Janeiro (Fetranscarga), Eduardo Rebuzzi.
O dirigente sindical se reuniu, nesta quarta-feira (19), com outros representantes do setor e com lideranças da área de segurança que atuam no Rio, incluindo Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Força Nacional de Segurança, no Centro Integrado de Comando e Controle.
"A tensão que está existindo aqui no Rio de Janeiro é muito grande. É óbvio que ninguém quer deixar de transportar cargas. Ninguém quer deixar de abastecer o Rio. E quando eu falo de abastecer, não é só colocar alimentos, roupas, eletroeletrônicos. É abastecer o aeroporto, botar gasolina nos postos. Se houver uma paralisação, chegar a um momento limite, vai parar o Rio de Janeiro como um todo", avisou Rebuzzi.
Segundo ele, no ano passado, os prejuízos com os roubos de carga, só no estado do Rio, foram em torno de R$ 1 bilhão, podendo aumentar cerca de 30% este ano. Rebuzzi pediu ações concretas por parte das autoridades e disse que os próprios motoristas já estão evitando vir ao Rio, com medo dos assaltos.
"As empresas de transporte não aguentam mais. Agora, o que a gente vai fazer é tirar o caminhão. Os motoristas não querem mais vir para cá, correndo risco de tomar tiro ou de sofrer alguma violência. Nós chegamos ao limite", desabafou Rebuzzi.
Nesta quinta-feira (20), está prevista uma reunião, em Brasília, entre o governador Luiz Fernando Pezão; o presidente da Câmara, Rodrigo Maia; e o presidente Michel Temer, para tratar da liberação de recursos para a segurança do estado.

Edição: Davi Oliveira

Tags

Compartilhe:

Edição 25/06/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Faetec Teresópolis com inscrições abertas para cursos gratuitos até 14/07

Promoção de ingressos no Parc Magique e Fazendinha neste domingo (30)

Tiros e exibição de armas em plena luz do dia no Bairro de São Pedro

Feira Agroecológica de Teresópolis em novo endereço

Rodoviária do Rio terá vigilância por reconhecimento facial

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE