Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Tricano diz que não vai cortar cargos comissionados e nem reduzir secretarias

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresópolis (SindPMT) vai realizar uma assembleia no próximo dia 7 de agosto para discutir e votar temas referentes à reunião com o prefeito Mario Tricano, ocorrida na última sexta-feira, dia 21. De acordo com Andrea Pacheco, presidente do sindicato, não houve nenhuma evolução nas conversas e as únicas propostas apresentadas só penalizam o servidor, enquanto Tricano continua sem querer cortar cargos comissionados e nem secretarias.

Marcus Wagner

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresópolis (SindPMT) vai realizar uma assembleia no próximo dia 7 de agosto para discutir e votar temas referentes à reunião com o prefeito Mario Tricano, ocorrida na última sexta-feira, dia 21. De acordo com Andrea Pacheco, presidente do sindicato, não houve nenhuma evolução nas conversas e as únicas propostas apresentadas só penalizam o servidor, enquanto Tricano continua sem querer cortar cargos comissionados e nem secretarias. 
“Foi uma conversa muito difícil, durou três horas e meia, cansativa, mas a gente não viu evolução porque um prefeito quando quer fazer uma coisa boa, ele começa primeiramente dando o exemplo, cortar na carne. Ele não abre mão de 750 cargos de confiança, de 600 POT, não quer diminuir o salário dele, enfim muito difícil”, disse Andrea. 
A sindicalista explicou que só irá revelar o teor da proposta apresentada pelo prefeito durante a assembleia e somente se houver um documento assinado pelo prefeito com o teor do que ele afirma ser necessário para colocar o pagamento em dia, mas considera que Tricano está querendo impor a vontade dele, ignorando os direitos do servidor: “Falta um pouquinho de humildade, de se colocar no lugar do próximo, ele falou muito mal do servidor, disse que é mentira que o servidor esteja passando fome, que ele encontrou com uma aposentada que dizia estar passando fome, mas que ela tem apartamento em Copacabana que ela recebe R$ 6500,00 de aluguel, como se o pagamento do salário do ativo e do inativo fosse um favor. Também falou que o servidor vive de licença médica, deve IPTU, exige que o trabalhador chegue no horário, enquanto ele não paga o salário do servidor. Não existe um jogo de cintura, não sentimos uma boa vontade de acertar, mas vamos receber o ofício para levar a proposta à assembleia para a categoria decidir, estamos em negociação e sempre vamos estar”.
Ainda de acordo com a presidente do sindicato, Tricano insiste em dizer que a culpa da crise é do Plano de Cargos, Carreira e Salários, alegando que os servidores municipais estão recebendo salários muito altos, mas ela explica que na verdade só recebe mais quem ocupa cargo de nível superior e já tem muitos anos de casa. 
Frente a essa falta de consenso sobre a real situação das contas municipais e o que vai ser feito para acabar com a agonia dos trabalhadores, o SindPMT solicitou uma avaliação externa nas contas da prefeitura para nortear as próximas ações e pede o apoio na luta: “Pedimos que o Dieese faça um levantamento sobre as contas da prefeitura e semana que vem será entregue o relatório onde a gente vai ver o que é verdade e o que não é. Infelizmente, parece que Teresópolis está sem saída, a sociedade civil organizada está calada, a Câmara não está fazendo o papel dela de investigar, pedir uma auditoria”. 
Para a assembleia, a sindicalista espera que o servidor compareça em grande número para tomar conhecimento do teor da conversa e decidir os rumos do movimento para evitar que a situação piore: “Espero que o servidor no dia 7 de agosto esteja presente na nossa assembleia que será realizada no CEAC na Praça de Santa Teresa, será uma segunda-feira, a partir das 18h30. São dois meses de salário e se a gente não se unir, vamos ficar sem pagamento, a cidade vai entrar em colapso. Convoco a todos os servidores públicos, que a sociedade preste mais atenção nas contas públicas, solicito encarecidamente à Câmara que interfira nessa situação do servidor porque estamos assim desde outubro do ano passado. Ou a gente une a cidade para consertar ou infelizmente Teresópolis vai explodir e eu estou vendo que o nosso futuro será muito triste, alguma coisa muito estranha acontece dentro da casa rosada”.

FOTO:  Andrea Pacheco afirmou que o prefeito não quer realizar cortes no excesso de cargos comissionados e secretarias

Tags

Compartilhe:

Edição 19/06/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Prefeitura não paga e viação ameaça suspender transporte de idosos

Prefeitura encerra o “lixão da UPA”, denunciado pelo Diário

Lei Seca: 22 motoristas autuados em Teresópolis

Carro invade a calçada e bate na porta de loja, na Várzea

Teresópolis: Acordo da água ainda não foi homologado pela Agernesa

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE