Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Zerada a tarifa de importação para garantir abastecimento de arroz

Medida tem o objetivo de garantir o fornecimento de maneira justa, após enchentes no Sul

Três tipos de arroz deixarão de pagar Imposto de Importação para entrar no país. Em reunião extraordinária, o Comitê Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) zerou nesta segunda-feira (20) as tarifas para dois tipos não parbolizados e um tipo polido/brunido do grão. A medida tem como objetivo garantir o abastecimento de arroz após as enchentes no Rio Grande do Sul. O estado responde por 70% da oferta nacional do produto.
Para zerar as tarifas, os três tipos de arroz foram incluídos na Lista de Exceções à Tarifa Externa Comum (Letec) do Mercosul. A medida, informou o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Mdic), foi pedida pelo Ministério da Agricultura e Pecuária e pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A resolução do Gecex/Camex será publicada no Diário Oficial da União até a próxima quinta-feira (23). A medida vale até 31 de dezembro. A Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Mdic vai monitorar a situação para reavaliar o período de vigência, caso necessário.
Atualmente, a maior parte das importações de arroz no Brasil vem do próprio Mercosul, sem pagar tarifa de importação. O Mdic informa que a redução a zero da alíquota abre espaço para a compra de arroz de outros grandes produtores, como a Tailândia. Até abril deste ano, o país asiático respondia por 18,2% das importações brasileiras de arroz.

Em Teresópolis
Recentemente, O Diário ouviu o teresopolitano sobre a questão e mostrou que alguns mercados já estavam tomando medidas para evitar o esvaziamento desenfreado nas prateleiras. Em visita a um desses estabelecimentos, conversamos com consumidores. Para a pedagoga e massoterapeuta Andreia, a situação é preocupante, mas não deve levar os cidadãos ao desespero. “É claro que nós ficamos extremamente preocupados com essas noticias. O arroz com feijão é a base da alimentação dos brasileiros e arroz é o alimento base de uma cesta básica. Como moradora de Teresópolis eu enfrentei a Tragédia de 2011, sei como uma situação assim gera diversos transtornos e receios. Apesar de tudo, acho que devemos nos precaver sem nos desesperar, não há necessidade de uma estocagem exagerada”, opinou a teresopolitana.

Compartilhe:

Edição 20/06/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Teresópolis começa a vacinar contra a dengue

ONG vai realizar castração de animais em Teresópolis

Bandido armado assalta motorista de aplicativo em Teresópolis

Delino Tomé corre mais de 900 quilômetros em 14 dias seguidos

Mesmo quem já pagou o IPVA deste ano terá de quitar as duas taxas do CRLV-e

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE