Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

MP apura denúncia de fura-fila em Teresópolis

Órgão abriu inquérito sobre suposto desrespeito à prioridade na vacinação contra a Covid-19

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) informou que abriu investigações sobre denúncias que dão conta de possíveis irregularidades na vacinação contra a Covid-19 em município do estado do Rio de Janeiro e Teresópolis está na lista. As denúncias de "fura-fila foram encaminhadas pelo Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Saúde às Promotorias de Justiça. O órgão informou que recebeu, até esta quarta-feira, 241 comunicações sobre supostas irregularidades no que diz respeito à prioridade na vacinação contra a Covid-19.

“Foram instaurados 19 Procedimentos Administrativos, três Inquéritos Civis e um Procedimento Investigatório Criminal. Dos 19 Procedimentos Administrativos, três foram instaurados na capital, seis na região metropolitana, cinco em Cabo Frio, três em Itaperuna, um em Campos dos Goytacazes, e um em Nova Friburgo. Dois ICs foram instaurados em Belford Roxo, um em Teresópolis, e o PIC foi instaurado na cidade de Itaboraí”, destaca a nota da assessoria de imprensa do MPRJ.
Nossa reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura pedindo um posicionamento sobre esta denúncia divulgada pelo MP e recebemos a seguinte resposta: “A Secretaria M. de Saúde informa que, até o momento, não recebeu nenhuma demanda do Ministério Público Estadual (MPRJ). A Secretaria desconhece, portanto, qualquer denúncia, até a presente data”.

Funções na linha de frente
Nos últimos dias, algumas pessoas utilizaram as redes sociais para afirmar que pessoas que não eram profissionais de Saúde estavam recebendo a imunização. Citando trabalhadores de manutenção e faxineiros de hospitais, por exemplo. Porém, o secretário de Saúde Antônio Henrique Vasconcelos negou que esteja havendo vacinação fora do público alvo. 
“O recomendado pelo Ministério da Saúde é vacinar os profissionais da saúde e os idosos em instituições de longa permanência nessa primeira fase do Plano Nacional de Imunização. Muitas pessoas confundem, não é só médico e enfermeiro, vai desde o motorista de ambulância até o pessoal da faxina nos centros Covid, a pessoa que vai levar alimentação aos pacientes, todas essas pessoas são profissionais da saúde que atuam na linha de frente. Alguns profissionais de saúde que não atuam diretamente com a Covid estão expostos diretamente, como os dentistas, então também são considerados linha de frente. Todos os idosos foram vacinados, estão protegidos e está chegando a segunda dose para que nós possamos retornar”, explicou Antonio em entrevista ao apresentador Hélio Carracena, na DIÁRIO TV.

Balanço da vacinação
Na terça, a Secretaria de Saúde informou que “entre o dia 19 de janeiro e primeiro de fevereiro de 2021, foram aplicadas o seguinte total de vacinas para os grupos prioritários da 1ª fase do Plano de Contingência para Vacinação Contra a Covid-19: Trabalhadores de saúde: 3.796 doses; idosos em instituições de longa permanência: 190 doses; total de vacinações no período: 3.986 doses.

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Edição 06/08/2022
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

Policial de férias prende acusado de tráfico na entrada da cidade

Policial civil denunciado por lavagem de dinheiro é preso no Rio

Magalu vai abrir loja em Teresópolis e inicia processo de contratação

Petrópolis x Teresópolis, a travessia mais bonita do Brasil