Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Polícia Militar recupera diversos produtos de furto

Teresopolitanos que tiveram suas residências invadidas e furtadas nos últimos meses devem procurar a 110ª Delegacia de Polícia: No último fim de semana, policiais militares lotados no DPO de Água Quente conseguiram recuperar diversos produtos de furto com bandidos residentes em outra localidade acessada pela estrada Rio-Bahia, o Matadouro. A equipe do 30º BPM composta pelos Sargentos Sérgio e Maurício e Soldados Rafael e P. Gomes recebeu informação sobre o bando que teria atacado diversos imóveis e realizou incursão nos endereços indicados. Dos três denunciados, dois foram detidos e estavam de posse de grande quantidade de objetos retirados de residências alheias.

Teresopolitanos que tiveram suas residências invadidas e furtadas nos últimos meses devem procurar a 110ª Delegacia de Polícia: No último fim de semana, policiais militares lotados no DPO de Água Quente conseguiram recuperar diversos produtos de furto com bandidos residentes em outra localidade acessada pela estrada Rio-Bahia, o Matadouro. A equipe do 30º BPM – composta pelos Sargentos Sérgio e Maurício e Soldados Rafael e P. Gomes – recebeu informação sobre o bando que teria atacado diversos imóveis e realizou incursão nos endereços indicados. Dos três denunciados, dois foram detidos e estavam de posse de grande quantidade de objetos retirados de residências alheias.
Foram recuperadas duas televisões, sendo uma Samsung 48 polegadas e uma LG de 42 polegadas, um micro system Sony e duas caixas de som, um subwoofer, um dvd da marca H-Buster para veículo, uma caixa de som de marca MaxMax, um pen drive, uma bateria de carro, duas máquinas fotográficas da marca Sony e uma sacola plástica com diversos materiais cosméticos. Todo o material foi apresentado na 110 DP, assim como os dois acusados de furto. A dupla, porém, foi liberada para responder ao processo porque escapou do flagrante.

Quem compra também é bandido
E para onde vão tantos produtos obtidos ilicitamente? Para outras residências, comercializados a preços muito abaixo do mercado ou trocados por entorpecentes. Mas, quem acha que está fazendo um grande negócio comprando uma televisão de R$ 1.500 por R$ 300, por exemplo, na verdade está correndo o risco de terminar na cadeia, conforme previsto no artigo 180 do Código Penal. “O crime de receptação é um crime continuado, então tem flagrante prolongado por todo o período que estiver de posse do produto adquirido de alguma forma e mesmo quando alegam que foi recebido como presente. É fácil saber se foi obtido de forma ilícita, quando está com o preço muito abaixo do mercado, quando a pessoa não apresenta nota fiscal. Até para presente, é comum entregar a nota para o caso de garantia. Outro ponto interessante é ressaltar que os celulares e outros eletrônicos hoje em dia são todos rastreados, então a polícia judiciaria tem capacidade fazer rastreamento e essa pessoa ser presa a qualquer momento. Então, que evitem comprar sem saber a origem do produto”, explicou recentemente a Major Renata, Chefe do Setor P3, do 30º BPM, em reportagem justamente sobre o aumento do número de furtos e roubos. Na ocasião, ela frisou a migração dos traficantes para outras modalidades, diante do forte trabalho de combate ao comércio de drogas.

 

 

 

Tags

Compartilhe:

Edição 17/07/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Preso acusado de receptação de sinal de Tv a cabo em Saquarema

BR-116: 14 radares fixos começam a funcionar no dia 22

Teresópolis: Passagens de ônibus dos doentes crônicos continuam sem solução

Polícia Ambiental flagra mais um desmatamento em Albuquerque

Parque Nacional terá processo seletivo para agente ambiental

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE