Tag Arquivo | "educação"

Ventania derruba eucalipto em viatura da Educação

Após a retirada do veículo, equipe da Secretaria Municipal de Serviços Públicos cortou o eucalipto em várias partes

Após a retirada do veículo, equipe da Secretaria Municipal de Serviços Públicos cortou o eucalipto em várias partes

– Veículo oficial atingido em estacionamento da Prefeitura na Várzea

Durante temporal na madrugada desta quarta-feira, com muita chuva e ventos fortes, aconteceu a queda de um grande eucalipto na garagem da prefeitura localizada em terreno da antiga fábrica Sudamtex, na Várzea. Uma Kombi da Secretaria Municipal de Educação que estava parada embaixo da árvore acabou atingida e teve o teto parcialmente danificado. Como os danos não comprometeram estrutura e segurança, o veículo circulou normalmente no transporte de professores. Após a retirada do veículo, equipe da Secretaria Municipal de Serviços Públicos cortou o eucalipto em várias partes, liberando novamente a área utilizada para o pernoite de veículos oficiais.

Como os danos não comprometeram estrutura e segurança, o veículo circulou normalmente no transporte de professores

Como os danos não comprometeram estrutura e segurança, o veículo circulou normalmente no transporte de professores

A forte chuva da madrugada deixou preocupados moradores de diversas localidades, principalmente as consideradas como áreas de risco, em consequência do perigo de deslizamentos de terra e pedras, além de alagamentos. Outras quedas de árvore foram registradas na localidade de Canoas, no Terceiro Distrito. Apesar dos informes de leitores do jornal O DIÁRIO, segundo a Secretaria Municipal de Defesa Civil nenhuma ocorrência foi comunicada no telefone 199 na madrugada de ontem. A previsão é de mais chuva para os próximos dias, com o registro de fortes pancadas até o próximo fim de semana.

Postado em Banner principal, CapaComentário (0)

Secretário reconhece legitimidade do movimento e nega ameaças aos professores

Leonardo garantiu que as salsichas só foram usadas uma vez: “Se encontrarem salsichas nos nossos depósitos, podem mandar me prender”

Leonardo garantiu que as salsichas só foram usadas uma vez: “Se encontrarem salsichas nos nossos depósitos, podem mandar me prender”

– Titular das pastas de Governo e de Educação comenta crise na gestão do município

No olho do furacão que se formou em todo da crise que atingiu os servidores da Prefeitura, além do Prefeito Arlei Rosa, está o secretário de Governo, Leonardo Vasconcellos. O administrador, que também acumula a pasta de Educação em seu trabalho, recebeu a reportagem do DIÁRIO nesta sexta-feira, 19, para falar sobre os problemas que têm tirado o sono dos homens que responder pela administração municipal. O professor reconheceu a legitimidade d

o movimento dos servidores e negou que estejam acontecendo ameaças ou pressões para que profissionais não participem das manifestações. O gestor comentou ainda o caso das salsichas na merenda escolar e garantiu que o governo trabalha para que o problema do atraso nos salários, definido como pontual, não volte a acontecer.

A entrevista com o secretário aconteceu na antessala de seu gabinete, no prédio da Secretaria de Educação em Agriões.

 

O secretário de Governo e de Educação, Leonardo Vasconcelos concedeu entrevista e garantiu que não existe perseguição aos servidores

O secretário de Governo e de Educação, Leonardo Vasconcelos concedeu entrevista e garantiu que não existe perseguição aos servidores

DIÁRIO – Essa manifestação dos servidores é legítima?

LEONARDO VASCONCELOS – Toda manifestação que parte do povo é legítima. Tem sido ordeira, sem quebradeira e bagunça. É um movimento ordeiro e como tal temos que respeitar. Pessoas que ocupam função pública têm que estar prontas para entrentar os bons e maus momentos. Temos que respeitar tudo isso. O Brasil atravessa uma crise e Teresópolis faz parte do país, como cidade pequena que é. Junte a isso outras particularidades que temos encontrado e a crise que passamos também. Enquanto pessoa que está do ‘lado de cá’, tenho que respeitar qualqure movimento que exista, desde que seja ordeiro.

 

D – Os professores que participam temem o corte do ponto e das horas extras. Isso procede?

LV – Eu, enquanto secretário de Educação, pedi um levantamento estatístico para saber o horário de saída dos funcionários. Isso porque a carga horária não é feita só do dia letivo, mas das horas trabalhadas. Fiz isso por orientação do próprio Sindicato, que me mandou por escrito. Não se pode laborar em hora extra sem cumprir a hora regular. Então, tudo está sendo levantado. Não dissemos que vamos cortar nada, mas temos que ter esses dados estatísticos. Como o movimento é ordeiro e legítimo, a administração também tem que ter os dados para repor essas horas-aulas, já que eles estão fazendo saídas antecipadas. Quanto às horas extras, elas não existem se não são cumpridas as horas regulares.  Depois que tivermos esse levantamento, vamos chamar o Sindicato para conversar, tudo de maneira social e respeitosa, como tem sido até o momento.

 

D – No seu entendimento, de que é a responsabilidade pelos alunos que estão sendo liberados mais cedo?

LV – A responsabilidade é de todos nós. Da escola, do professor, do pai e da sociedade. Nesse momento temos que unir forças: Sociedade, pais e escola. A escola é o único Brasil que nós temos. Quando vemos uma deficiência como essa, temos que nos indignar de um lado. Ouvi nas manifestações que o funcionário não pode pagar por isso. Mas também entendo que meus alunos também não podem pagar. A responsabilidade maior é da escola, temos nos esforçado para manter os alunos em sala, com trabalho das equipes diretivas ou mesmo dos funcionários que querem continuar trabalhando. A paralisação em hora nenhuma foi total e sempre tivemos uma média de 60 escolas funcionando o dia todo. Onde aconteceram as paralisações nós conseguimos manter algumas atividades. Em algumas unidades os pais foram avisados. Temos procurado a melhor maneira de enfrentar esse momento.

 

D – Nas manifestações foram feitas denúncias de ‘ameaças’ e ‘perseguições’ contra servidores que aderiram ao movimento. Isso procede?

LV – Ouvi falar nisso, mas ninguém procurou a Delegacia. Creio que foram apenas boatos.

 

D – Funcionários do POT (Programa Operação Trabalho) também alegam que não receberam seus salários. Uma dessas temporárias nos deu entrevista falando que estão há mais de um mês sem receber. Isso procede?

LV – O pagamento desses funcionários deveria ter sido feito no dia 10. Estamos batalhando para pagar eles na semana que vem, tão logo seja concluída a folha. Não é verdade que estão mais atrasados do que isso.

 

D – E o caso das salsichas na merenda escolar?

LV – Tudo que é ruim destrói. A salsicha foi incluída no cardápio das escolas em apenas um dia. Não como alimento puro, mas como composição de um cardápio. A resolução do FNDE [Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação] diz que há certa restrição e que não pode ser oferecido todos os dias. Deixo franqueada a entrada do Diário em nossas escolas. Escolha uma e visite o depósito. Nosso trabalho diz por nossa vida, quem conhece a merenda das nossas escolas pode dizer. Agora, falar é muito fácil. Entrem lá, vejam, se encontrar, mandem me algemar e me prender. Temos uma equipe de nutricionistas que elaboram esses cardápios. Falar é fácil, quero ver ir lá e comprovar. São 25 mil usuários, entrevistem essas pessoas e mostrem a verdade.

 

D – Enquanto secretário de Governo é possível garantir que esse atraso nos salários não vai se repetir?

LV – Trabalhamos para que não aconteça novamente. Se não tivessem acontecido os seqüestros, não teríamos o atraso. Houve o sequestro na conta do Fundeb [Fundo Nacional da Educação Básica]. Desde o primeiro momento eu fui clamar para que não usassem essa fonte. Não entenderam assim, tive de pedir a procuradora para que recorresse ao Tribunal de Justiça e lá eles entenderam que o suplanto da educação era verdadeiro e mandaram esse dinheiro voltar. Isso até agora não aconteceu. Estamos esperando que seja depositado. Esse dinheiro já vai ser importante para a folha do próximo mês. Estamos trabalhando para que não exista isso.

 

D – Finalizando, sua mensagem para a população e especialmente para os servidores nesse momento de crise.

LV – Nós atravessamos um momento de dificuldade em que temos de esperar o que vai acontecer. Estamos trabalhando para que as coisas se acomodem, vamos trabalhar para isso, seguir em frente e aguardar para que tudo seja sanado da melhor maneira possível.

Postado em Banner principal, CidadeComentário (0)

Escola Antônio Santiago é retratada em documentário do Canal Futura

A produção do Canal Futura entra na sua segunda temporada, após uma série com foco em países que se destacaram nas avaliações do PISA, volta o seu olhar para o Brasil e passa a acompanhar os municípios brasileiros que tiveram destaque no Ideb

A produção do Canal Futura entra na sua segunda temporada, após uma série com foco em países que se destacaram nas avaliações do PISA, volta o seu olhar para o Brasil e passa a acompanhar os municípios brasileiros que tiveram destaque no Ideb

TERESÓPOLIS COMO BOM EXEMPLO PARA O MUNDO

– Gestão da unidade é destaque em produção que mostra as boas práticas educacionais em nosso país

Em uma semana de trabalho de filmagens e entrevistas especiais o Canal Futura registrou o dia-a-dia de uma escola que o teresopolitano aprendeu a respeitar e admirar nas últimas décadas, o Antônio Santiago, no bairro de Agriões. A unidade foi escolhida como uma das vinte cinco melhores práticas educacionais do país durante a série de documentários: Destino: Educação Brasil. O programa, com formato documental e 26 minutos de duração, acompanha um dia na vida da aluna Giulia Ramos Corra, de 12 anos, estudante do 7º ano. A partir desta experiência, a produção mostra o trabalho de gestão do município, da diretora da escola, da coordenadora pedagógica, do corpo docente e sua relação com alunos e famílias que participam da vida escolar.

A Diretora Claudia Seabra comanda a equipe da unidade que possui o maior Ideb da cidade: 7.3 no Ensino Fundamental I, e conversou com nossa reportagem para falar da produção, que vai ao ar no Canal Futura nesta segunda-feira, 13, às 21 horas. Para Claudia, a experiência de receber a equipe de filmagens foi especial. “Foi um grande prazer saber que a nossa unidade foi escolhida para ilustrar uma das vinte e cinco boas experiências em educação em nosso país e receber a equipe do Canal Futura aqui foi uma grande festa. Na verdade, foi uma semana bem frenética e que nos fez repensar muitas ações. Na ocasião nós estávamos com um projeto político-pedagógico em andamento, em que os professores fizeram um teatro onde eles se colocam no lugar de pais, alunos, direção, enfim, foi muito legal. Também no dia tivemos uma reunião do Conselho dos pais, que também foi registrada e que mostrou essa interação da escola com a comunidade, mas foi acima de tudo uma experiência muito divertida”, enaltece a diretora.

“Eu faço desenho, jazz, circo, papel machê, inglês, ballet, teatro, cerâmica, artesanato, violão e dança de rua, tudo gratuito”, disse Giulia Ramos, que aconselhou outros jovens alunos a terem a mesma força de vontade

“Eu faço desenho, jazz, circo, papel machê, inglês, ballet, teatro, cerâmica, artesanato, violão e dança de rua, tudo gratuito”, disse Giulia Ramos, que aconselhou outros jovens alunos a terem a mesma força de vontade

Segundo os produtores da série, um dos fatores que levaram a escolha de Teresópolis como palco desse documentário é a colocação da cidade no Ideb, conceituada como a terceira melhor educação do Rio de Janeiro no primeiro segmento do ensino fundamental. Mas a protagonista desta história contada pelo canal é a aluna Giulia Ramos, que além de estudar no Antônio Santiago, faz onze atividades extra classe gratuitas, todas ofertadas pela Prefeitura. Giulia é órfã de pai e sua determinação e vontade foram algumas das qualidades que pesaram para sua escolha como protagonista.

“Eu faço desenho, jazz, circo, papel machê, inglês, ballet, teatro, cerâmica, artesanato, violão e dança de rua, tudo gratuito”, disse Giulia Ramos, que aconselhou outros jovens alunos a terem a mesma força de vontade. “Temos que buscar agora o nosso futuro. Se a gente deixar tudo para amanhã, fica muito mais difícil. Fazendo alguma coisa agora, enquanto ainda somos criança, no futuro as coisas serão muito mais fáceis”, diz a aluna.

A produção do Canal Futura entra na sua segunda temporada, após uma série com foco em países que se destacaram nas avaliações do PISA – Programa Internacional de Avaliação de Estudantes, volta o seu olhar para o Brasil e passa a acompanhar os municípios brasileiros que tiveram destaque no Ideb. ‘Destino: Educação Brasil’ é exibido toda segunda, às 21h, e reprisado terça, às 13h30, e domingo, às 18h.

O programa, com formato documental e 26 minutos de duração, acompanha um dia na vida da aluna Giulia Ramos Corra, de 12 anos, estudante do 7º ano

O programa, com formato documental e 26 minutos de duração, acompanha um dia na vida da aluna Giulia Ramos Corra, de 12 anos, estudante do 7º ano

Cláudia aproveitou para lembrar que a produção é importante também como uma forma de se entender o que se tem feito em relação a melhoria da qualidade de ensino em nosso país. “Tenho assistido a série toda e tenho certeza que essa deveria ser uma produção imperdível para todo mundo. Nos cinco primeiros episódios vimos histórias de superação, de dedicação ao estudo, de vidas que poderiam ser tudo, menos inspiradoras, mas que ainda assim te cativam te motivam. Os personagens principais das histórias, como a nossa querida Giulia, são todos maravilhosos e com vidas que nos mostram o quanto é fácil fazer a diferença, bastando para isso dedicação e vontade de fazer. E ver em todo esse universo de boas práticas e soluções incríveis nossa escola sendo retratada é simplesmente maravilhoso”, enaltece Cláudia, que ainda acrescenta que em todas as experiências já retratadas pelo programa percebeu as equipes das escolas muito comprometidas e com projetos voltados para o ensino integral e participação da sociedade.

A Diretora Claudia Seabra comanda a equipe da unidade que possui o maior Ideb da cidade: 7.3 no Ensino Fundamental I, e conversou com nossa reportagem para falar da produção

A Diretora Claudia Seabra comanda a equipe da unidade que possui o maior Ideb da cidade: 7.3 no Ensino Fundamental I, e conversou com nossa reportagem para falar da produção

A Diretora também explicou como a unidade tem se destacado nos indicadores e nas avaliações feitas pelo Ministério da Educação. “Acho que esse sucesso do Antônio Santiago vem de um grande trabalho de equipe, e não só na gestão, mas em todos os âmbitos, seja no corpo docente, com os pais e responsáveis, os próprios alunos, enfim estão todos inseridos no propósito de levar a escola para a melhor prática educacional possível. Acho que quando as pessoas se sentem pertencentes aos projetos feitos, tudo é mais exitoso e mais fácil”, enaltece.

Com 94 escolas municipais, Teresópolis alcançou suas metas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb, e chegou ao índice de 5.5 pontos para o Ensino Fundamental I em 2013, mas não superou as expectativas para os anos finais do segmento, chegando a 4.0, quando a projeção ideal era de 4.5. A cidade possui uma taxa de evasão escolar no Ensino Fundamental de apenas 0,2%. Há orientadores e coordenadores pedagógicos em todas as unidades de ensino, além de Plano Político Pedagógico implementado nas escolas.

 

 

Postado em Banner principal, Capa, Cidade, CulturaComentário (0)

Divulgado resultado das eleições para diretores

Em algumas escolas, as direções serão indicadas pelo Secretário Municipal de Educação, Leonardo Vasconcellos – entre elas o Centro Educacional Roger Malhardes

Em algumas escolas, as direções serão indicadas pelo Secretário Municipal de Educação, Leonardo Vasconcellos – entre elas o Centro Educacional Roger Malhardes

– Secretaria Municipal de Educação publica relação dos responsáveis pelos estabelecimentos de ensino

Publicado no Diário Oficial do Estado nesta segunda-feira, 22, o resultado das eleições para escolha dos diretores das unidades escolares e auxiliares de direção da Rede Municipal de Educação para o biênio 2015/2016. O documento, assinado pelo Secretário José Leonardo Vasconcellos, oficializa o processo seletivo realizado recentemente nos estabelecimentos de ensino administrados pela prefeitura.

Outros casos
Em algumas escolas, as direções serão indicadas pelo Secretário Municipal de Educação. São elas: Escola Municipal Neidy Angélica De Souza Coutinho; Centro Educacional Roger Malhardes; Escola Municipal Maçom Lino Oroña Lema; Escola Municipal Serra Do Capim; Escola Municipal Laura Da Conceição Damásio; Escola Municipal Cônego José; Escola Municipal Stella Moraes Simões; Escola Municipal José Duarte De Magalhães; Escola Municipal Nadir Veiga Castanheira; Escola Municipal Antônio Custódio; Escola Estadual Municipalizada Estolino Peixoto da Rocha; Creche Municipal Amor Perfeito; Escola Municipal Pernalonga; Escola Municipal Governador Portella; Escola Municipal Sizenando Adolpho Tayt-Sohn; Escola Municipal Elza De Oliveira Tricano; Creche Municipal Mariazinha Janotti.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Professor tem trabalho indicado para premiação

– Estudo foi realizado em sala de aula com estudantes do 1º ano do Ensino Médio

Para a diretora-adjunta do CEEB, professora Maria Izabel, um ponto importante do projeto foi a possibilidade de propor ao aluno uma outra forma de utilizar os telefones celulares

Para a diretora-adjunta do CEEB, professora Maria Izabel, um ponto importante do projeto foi a possibilidade de propor ao aluno uma outra forma de utilizar os telefones celulares

Um trabalho desenvolvido com alunos do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Edmundo Bittencourt (CEEB) foi selecionado entre os três melhores do Estado do Rio para o Prêmio BG do Brasil de Educação Científica. O responsável é o professor Leandro Costa, que leciona Biologia. O projeto “Por dentro da Célula ‘animando’ o seu funcionamento” foi utilizado para que os alunos criassem, através de um processo de animação, o funcionamento de uma célula viva. O trabalho se destacou ao lado de outras vivências em salas de aula nas cidades de Campos dos Goytacazes e no Rio de Janeiro.
Segundo o premiado professor, a ideia começou na busca de oferecer ao aluno uma forma interativa de estudar o conteúdo oferecido. “A tentativa era criar uma prática que fosse lúdica, atrativa e que pudesse trazer a possibilidade do aluno entender como é que as células funcionando. Dentro desse problema, desfiamos os alunos a construir uma célula e mostrar o seu funcionamento”, explica. De acordo com Leandro, o maior desafio foi aliar ao projeto educacional um problema que é enfrentado hoje pelo educador em sala de aula: o telefone celular. “Os alunos foram desafiados a usar seus celulares com materiais básicos que são encontrados aqui na escola, como massa de modelar, e criar essas animações. Pesquisamos e o melhor método foi o stop motion, criando a animação com pequenas movimentações da massinha, com fotografias, dando vida ao processo”, detalha. O professor explica que apesar de estarem absolutamente mergulhados nos processos virtuais, os alunos ficaram preocupados com o trabalho proposto. “Apesar de mexerem muito nos computadores, na verdade eles lidam com as mídias sociais. Depois do primeiro susto, começaram a entender o processo e mostrar a situação que foi proposta dentro da animação”, garante.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Educação promove o ‘Fazer-se Professor’

– Objetivo é estimular o profissional através de valorização das funções desempenhadas

Professora Rocilene de Oliveira, vencedora da categoria Professor Inovador

Professora Rocilene de Oliveira, vencedora da categoria Professor Inovador

Com o objetivo de premiar os professores e gestores educacionais da rede municipal de ensino, no propósito de estimular o profissional da Educação reconhecendo sua importância e da função que desempenha, assim como disseminar e promover práticas eficientes na melhoria do ensino municipal, a Secretaria Municipal de Educação, realizou na última sexta-feira, 24, a 4ª edição do prêmio ‘Fazer-se Professor’. O evento aconteceu no Teatro Municipal e reuniu educadores, autoridades e convidados. “Todos os anos, quando entregamos o edital de inscrição para as escolas, nos enchemos de expectativas: Será que teremos muitos inscritos? Qual será a relevância dos temas abordados? Então, quando começamos a receber as inscrições dos trabalhos, é como se recebêssemos um bálsamo porque nós podemos vislumbrar mais de perto o que de tão bom e importante tem sido feito em nossas salas de aula. E como nós nos orgulhamos disso”, comemorou a diretora do Departamento de Educação da Secretaria, professora Carla Rabello, uma das idealizadoras da premiação.
Nesta edição foram inscritos 41 trabalhos, divididos em três categorias: Educação Infantil, Anos Iniciais, Finais e EJA (Educação de Jovens e Adultos) e Categoria Gestor. Além do professor revelação do ano: Professor Inovador. Os trabalhos são avaliados por uma comissão formada por educadores notórios e cujos integrantes atribuem notas de acordo com os critérios estabelecidos no regulamento. Para garantir a lisura do processo, são ocultados os nomes dos autores dos trabalhos. Além de uma premiação financeira, existe a publicação dos projetos no livro intitulado “Cardápio de Projetos – Experiências Inovadoras” que são distribuídos para as unidades escolares da rede municipal.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Sesc comemora 68 anos de fundação

– Unidade Teresópolis oferece atividades de cultura, saúde, educação, esporte, lazer e turismo

O Sesc Teresópolis funciona na Avenida Delfim Moreira, 749, Várzea

O Sesc Teresópolis funciona na Avenida Delfim Moreira, 749, Várzea

Criado em 13 de setembro de 1946, o Serviço Social do Comércio (Sesc) vem contribuindo para melhorar a qualidade de vida não apenas do empregado do comércio, mas da população de uma maneira geral. O Sesc está de portas abertas a toda a sociedade, promovendo o acesso a experiências e ações nas áreas de Cultura, Saúde, Turismo, Educação, Esporte e Lazer em projetos que funcionam como instrumento de transformação social ao proporcionar o desenvolvimento pessoal e o bem-estar. Neste 2014, será comemorado o 68º aniversário da instituição – o ano nem acabou e já há muitos motivos para festejar, como pode ser constatado com os dados abaixo.
Um dos exemplos é o Circuito Sesc de Teatro e o Circuito Sesc de Música que, apenas em 2014, estão oferecendo mais de 250 apresentações de peças e de grandes nomes da MPB, com ingressos a preços populares, custando entre R$ 2 e R$10. O Sesc possui a maior rede de teatro do Estado do Rio, com 21 espaços.
O Festival Sesc de Inverno, realizado de 26/7 a 10/8 em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, teve mais de 200 apresentações culturais nas áreas de teatro, música, cinema, artes visuais, literatura, entre outras, que recebeu 124 mil pessoas ao longo do evento, que teve 80% da programação com entrada franca e as demais com ingressos entre R$ 3 e R$ 12. O festival reuniu nomes como Capital Inicial, Ira, Gabriel, O Pensador, Pitty, Paulinho da Viola, Mart’nália, entre outros.
Na área de Saúde, o OdontoSesc (consultórios móveis de odontologia) se fez presente em locais estratégicos, levando uma equipe de dentistas para prestar atendimento gratuito para determinados pontos do Estado. Este ano, o OdontoSesc já percorreu municípios como Nova Friburgo e Conceição de Macabu.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Neste fim de semana tem a segunda fase da Obmep

São mais de 9 mil centros de aplicação em todos os estados. As escolas podem conferir o local de prova e imprimir o cartão de confirmação dos estudantes pelo site http://www.obmep.org.br (Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil)

São mais de 9 mil centros de aplicação em todos os estados. As escolas podem conferir o local de prova e imprimir o cartão de confirmação dos estudantes pelo site http://www.obmep.org.br (Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil)

– Mais de 900 mil estudantes participam da Olimpíada de Matemática em todo o país

Neste sábado (13), 907.446 estudantes de mais de 41 mil escolas de todo o país farão a prova da segunda fase da décima Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep 2014), atividade do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) para incentivar os alunos e revelar talentos.
São mais de 9 mil centros de aplicação em todos os estados. As escolas podem conferir o local de prova e imprimir o cartão de confirmação dos estudantes pelo site http://www.obmep.org.br. De acordo com o Impa, os cartões já foram enviados às escolas. É importante comparecer ao local de prova com meia hora de antecedência e levar um documento original com foto.
A primeira fase, com 20 questões objetivas, ocorreu no dia 27 de maio, com mais de 18 milhões de estudantes de 5.533 municípios. Os 5% mais bem colocados seguem para a segunda fase, composta por seis questões discursivas, em que é preciso descrever os cálculos e o raciocínio usado. O resultado será divulgado no dia 1º de dezembro.
A estimativa deste ano é que sejam premiados 500 estudantes com medalha de ouro, 1.500 com a de prata e 4.500 com a de bronze, além de 46.200 ganhadores de menções honrosas. Todos os medalhistas são convidados a participar do Programa de Iniciação Científica do Impa. Professores, escolas e secretarias de Educação que se destacarem pelo desempenho dos alunos também serão premiados.
Ainda no sábado, 13 mil professores farão prova de habilitação do Programa Obmep na Escola. O objetivo é selecionar mil professores das redes estadual e municipal para participar, a partir de março de 2015, de atividades extraclasse, nas escolas, com os materiais da olimpíada.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Festival literário do CIA apresenta produção criativa

– Unidade referência da região organiza concurso com apresentação de poesias e versos feitos pelos próprios alunos

 

Artistas, escritores, músicos e os próprios professores do CIA foram os responsáveis por escolher os vencedores do evento. Mas os jurados acabaram se encantando mesmo com a qualidade das produções

Artistas, escritores, músicos e os professores foram os responsáveis por escolher os vencedores do evento

Há mais de duas décadas, o Centro Interescolar de Agropecuária José Francisco Lippi, em Venda Nova, organiza um festival literário que impressiona pela participação em massa dos estudantes e pelo envolvimento da unidade, como um todo, pelo sucesso do evento. Belas produções, com apresentações muito criativas e utilizando elementos lúdicos como a música e a interpretação, tornam o concurso um acontecimento no ano letivo, além de provar que o talento dos estudantes é uma boa promessa de futuros promissores na literatura. Entre os jurados, artistas, escritores, músicos e os próprios professores do CIA.
Ditadura, família, sustentabilidade, afirmação política, sentimento! Todos esses elementos estiveram representados nas produções apresentadas em duas etapas nesta quarta-feira, 28, na quadra da unidade escolar. Cada turma elegeu o seu texto representante e escolheu a melhor maneira possível para apresenta-lo e submete-lo ao crivo do corpo de jurados, que apesar de criterioso, pareceu igualmente encantado com cada uma das turmas que passou pelo palco do festival.
Quem falou do encantamento do festival e do orgulho das produções foi a Diretora Geral do CIA, Marlene Cupertino, que também enalteceu o nível de engajamento dos próprios alunos. “Há vinte e dois anos nossa escola organiza esse evento para valorizar a nossa produção dentro das salas de aula. Todo mundo se organiza, se mobiliza e se envolve para que o evento seja o mais bonito possível. Os textos são surpreendentes pela qualidade e beleza e a forma como esses alunos apresentam suas produções, sempre nos deixa ainda mais animados para continuar a cada ano”, comentou a orgulhosa diretora.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Universitários reclamam da falta do auxílio transporte

Segundo a universitária, que preferiu não se identificar por medo de perder o auxilio definitivamente, o dinheiro não é depositado há três meses

Segundo a universitária, que preferiu não se identificar por medo de perder o auxilio definitivamente, o dinheiro não é depositado há três meses

– Benefício concedido pela Prefeitura estaria há quatro meses sem ser depositado

Estudantes universitários de Teresópolis matriculados em cursos de Nível Médio Profissionalizante, Educação Profissional e Nível Superior em instituições de ensino localizadas em outros municípios estão há pelo menos três meses sem receber o auxílio transporte pago pela Prefeitura. O grande atraso no pagamento do benefício tem gerado incertezas e muitas reclamações entre os jovens, que necessitam da ajuda de custo para conseguir completar seus estudos em outras cidades e não estariam tendo sequer respostas dos questionamentos feitos junto à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.
O valor ofertado pela Prefeitura aos estudantes é de R$ 362, o equivalente a meio salário mínimo.
Através das redes sociais, O DIÁRIO voltou – a exemplo do que já aconteceu no primeiro semestre – a receber várias reclamações dos universitários. O que chama atenção é que a maioria pede para não ser identificada ao registrar o problema, como medo de ser excluída definitivamente do benefício. O que se sabe é que desde junho o benefício não é depositado para os universitários, que estão há três meses sem poder contar com o benefício.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...