Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Título de “Capital Nacional do Montanhismo” favorece o turismo local

Montanhistas e profissionais do setor enaltecem importância de Teresópolis para o esporte

Luiz Bandeira
Marcello Medeiros

Foi aprovado, por unanimidade, na última quarta-feira, 10, em plenária do Senado Federal, em Brasília, o Projeto de Lei 2.399/21, de autoria do senador Romário Faria, que garante a Teresópolis o título de Capital Nacional do Montanhismo. O texto segue agora para aprovação no Congresso Nacional para que o título seja atribuído oficialmente ao município. Para quem pratica montanhismo, esse título já pertence à cidade desde as primeiras conquistas no início do século XX e também por oferecer aos praticantes mais de uma centena de picos a serem explorados. Além disso, uma lei estadual de 2017 já confere a cidade o mesmo título, que agora pode receber no âmbito federal. O anúncio foi comemorado pelos teresopolitanos, principalmente por aqueles que praticam esse esporte ou têm no montanhismo e escalada sua fonte de renda. Um dos montanhistas mais experientes da cidade e vice-presidente do Centro Excursionista Teresopolitano (CET), Leandro Nobre conversou com o jornal O Diário e Diário TV sobre o tema. “O montanhismo em Teresópolis tem uma força muito grande, visto que já tem uma história antiga, desde conquistadores como o senhor Miguel Inácio (conquistador da Verruga do Frade, entre outros feitos) o próprio Mozart Catão, que levou a bandeira do Brasil pela primeira vez ao cume do Everest. Quer dizer, nós temos aí um histórico já bem grande do montanhismo e não coisa de pouco tempo não, desde 1949 quando surgiu CESO (Centro Excursionista Serra dos Órgãos), o primeiro clube de Teresópolis. É toda a geografia do lugar que promove o montanhismo em vários aspectos e em várias modalidades”, pontua.
“Leandrinho”, como é mais conhecido enfatiza ainda que a topografia de Teresópolis é maravilhosa e que não se encontra nada igual pelo Brasil. “Acho que Teresópolis não tem como comparar, com relação a montanhas, não tem outro lugar tão bonito e tão atrativo para o escalador”, exalta. O vice-presidente do CET acrescenta que nossas montanhas dispõe de vários perfis de escalada, escaladas esportivas, escaladas clássicas como o Dedo de Deus, a Verruga do Frade, Agulha do Diabo e cita como exemplo o “big wall” uma modalidade onde o escalador desafia grandes paredões, tendo inclusive que pernoitar pendurado na montanha. “Essa modalidade nasceu aqui na nossa serra, nos paredões da Pedra do Sino, no Vale da Morte. Tudo isso é um privilégio de Teresópolis ter esse tipo de retorno para o montanhismo através desses feitos e são montanhas que estão aí dentro da nossa visão”, conclui Leandro Nobre.
Importante destacar ainda que, quando se busca os primórdios do esporte no país, se cai exatamente em Teresópolis: Em 08 de abril de 1912 (e não 09, como alguns ainda insistem em citar) um grupo de moradores locais chegou ao cume da montanha mais famosa do país, o Dedo de Deus. Então, vencido o “tido como impossível”, a escalada deslanchou no Brasil.

Se os empresários da cidade souberem aproveitar o momento, com certeza vai ser muito bom pra todo mundo”, atenta Maicon Rocha

 

Turismo pode crescer
O secretário de Turismo, Mauricio Weichert, também comentou sobre a oficialização de Teresópolis como Capital do Montanhismo. “É o reconhecimento das nossas características geográficas e com isso podemos utilizar esse título para atrair mais turistas para nossa cidade, trabalhando no âmbito do Marketing Turístico, divulgando nacional e internacionalmente”. Ainda sobre esse segmento do turismo, procuramos outro experiente montanhista de Teresópolis, Maicon Rocha, que é guia de montanha e dono da empresa “Ser Aventureiro”. Ele também considera que Teresópolis é a “Capital Nacional do Montanhismo” mesmo antes da aprovação do Projeto de Lei, há muitos anos, e acrescenta: “Com certeza isso vai trazer muitos benefícios pra cidade, dá pra trazer muita gente pra conhecer a Capital Nacional do Montanhismo e aí quando chegar aqui deixa com a gente que a gente mostra o verdadeiro dom da cidade”.
Quando perguntamos ao Maicon quais são as expressões de quem vem pela primeira vez escalar uma montanha em Teresópolis, ele nos disse que são expressões impublicáveis, palavrões que demonstram o deslumbramento do visitante que descobre as maravilhas das montanhas da cidade. “Quando vêm pessoas de lugares que não têm montanha elas ficam absurdamente encantadas e quando vem de lugares que têm montanhas, como o estado do Paraná, que já tem uma relação com a montanha, ainda assim elas ficam encantadas. Não tem outro lugar igual, tantas montanhas juntas, escarpadas, cada uma com sua beleza própria e seu visual, acho que não tem outro lugar igual mesmo não”, pontua Maicon, que também iniciou sua vida esportiva no CET.

Cuidados ao praticar
O Guia alerta para que quem se interesse em explorar as montanhas da cidade, procure um clube ou um profissional qualificado. “Nossas montanhas aqui, em sua grande maioria, não têm trilhas definidas, muitas têm lances expostos, lances de perigos, lances de altura, de exposição ao risco mesmo, e aí é muito importante procurar uma pessoa que tenha a capacidade de fazer com segurança. Então o ideal é a pessoa procurar ou um clube de montanha, aqui na cidade tem o CET, uma agência local porque ela conhece o local melhor do que ninguém ou um guia qualificado” destaca. 
Maicon acrescenta que no início da pandemia houve um boom com várias pessoas querendo fazer montanhismo, iniciantes e praticantes experientes, o que acaba sendo positivo por difundir o esporte mas também tem o lado negativo de algumas pessoas irresponsáveis que não respeitam a natureza deixando lixo na montanha, e pior, fazendo fogueiras nos cumes. Rocha finaliza dizendo “Se a cidade souber aproveitar o momento, com certeza vai crescer bastante esse lado e a gente vai ter o título de cidade Capital Nacional do Montanhismo, então a gente tem que mostrar que a gente é uma cidade de montanha mesmo, voltada para o montanhismo. Se os empresários da cidade souberem aproveitar o momento, com certeza vai ser muito bom pra todo mundo”, atenta. 

“Além da parte histórica, toda a geografia do lugar promove o montanhismo em vários aspectos e em várias modalidades”, pontua Leandro Nobre, do CET

A cidade dos parques
Tantas montanhas e possibilidades de caminhada e vias de escalada contam ainda com importantes “aliados”, as unidades de conservação ambiental. E Teresópolis é uma cidade privilegiada nesse quesito, possui três. A mais antiga de todas e a terceira mais antiga do país, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, foi fundado em 30 de novembro de 1939. Em seguida, em julho de 2002, foi criado o Parque Estadual dos Três Picos. O mais recente, mas não menos importante, é o Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis. Tendo como símbolo a Pedra da Tartaruga, ele foi criado em 06 de julho de 2009.

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Edição 13/08/2022
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

Policial de férias prende acusado de tráfico na entrada da cidade

Policial civil denunciado por lavagem de dinheiro é preso no Rio

Magalu vai abrir loja em Teresópolis e inicia processo de contratação

Petrópolis x Teresópolis, a travessia mais bonita do Brasil