Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Vale dos Frades em Teresópolis, um lugar para colocar o físico e a mente em dia

Um dos pontos mais bonitos de Teresópolis oferece diversas opções para qualquer época do ano

MOCHILEIRO – Marcello Medeiros

Dizer que Teresópolis é privilegiada pela natureza é quase redundante, pois para quase qualquer direção que se aponte se chega a algum lugar onde a vontade de ficar ou voltar é grande. Mesmo com o crescimento populacional e consequente ação antrópica, o fato de estar cercado por três unidades de conservação ambiental mantém o município em um patamar elevado de beleza e qualidade de vida. Assim, é difícil até escolher o mais bonito – visto que beleza é sempre relativa – e que não pode deixar de estar na lista de desejos de quem é apaixonado por cenários moldados por anos de história e conservação ambiental. Mas, se tivesse que indicar um lugar “fora do comum” para você visitar, esse lugar seria o Vale dos Frades, no Terceiro Distrito de Teresópolis.

Principal atrativo turístico da região é a Cachoeira dos Frades, que fica em uma área particular com acesso liberado

Protegida pela APA da Bacia dos Frades e mais recentemente pelo Parque Estadual dos Três Picos, essa região conseguiu conter o avanço dos pastos e propriedades rurais e as dezenas de imponentes montanhas e vales, cortados ainda por diversos cursos d´água, são um convite à contemplação e a necessidade de conhecermos melhor um mundo tão cobiçado por quem precisa viver na pressão das grandes cidades – e que acaba desvalorizado por quem tem acesso mais fácil a ele. E, não bastassem cenários dignos de produções televisivas e de cinema, que por dezenas de vezes estiveram por lá, há muitas opções para a prática esportiva. Ou seja, esse é um excelente lugar para colocar físico e mente em dia.

Pequenos rios, remansos, prainhas… Há diversos cantinhos para relaxar além da queda principal dos Frades

Muitas opções
Não é a primeira vez que escrevo sobre os Frades e, provavelmente, não será a última tamanha a quantidade de possibilidades nessa região. Mountain bike, trekking, hiking, cavalgada, escalada… Há muito que se fazer por lá! Na coluna de hoje vou destacar uma prática bem simples e que requer pouco investimento, mas que pode render benefícios enormes, a caminhada.

Para quem quer fugir do ponto mais visitado, a dica é continuar subindo a estrada dos Frades e achar outros acessos ao rio

Bora caminhar!
As estradas de terra batida, que serpenteiam montanhas como a Pedra do Índio, Morro dos Cabritos, Pedra D´Anta, entre outras, são realmente perfeitas para essa prática. Basta deixar o carro logo na entrada, nas proximidades do km 20 da RJ-130, a Teresópolis-Friburgo, e seguir sempre pela principal. São 11,5 quilômetros até o final da Estrada dos Frades, na portaria da Fazenda Itatyba (não esqueça que terá a mesma distância para voltar). A dica é seguir “devagar e sempre”, para poder respirar melhor o ar puro e ir parando nos lugares que mais lhe impressionarem. Se bem que essa parte é bem difícil, visto que quase tudo é impactante por lá.

Bora caminhar! Do encontro com a RJ-130 até a portaria da Fazenda Itatyba são 11,5 quilômetros de distância

De queda em queda
No período de verão, uma boa opção é ir parando nos pontos para banho. A principal cachoeira é que leva o nome da localidade, a 4,5 quilômetros da RJ-130. Mas há diversas outras quedas d´água, poços, remansos e prainhas que fazem um bem danado nesses dias de muito calor. Mas, vale lembrar mais uma vez, muito cuidado ao frequentar esses ambientes. Rios e cachoeiras não têm salva-vidas, podem existir pontos muito fundos, locais escorregadios e ainda há o risco de rápida cheia em consequência de chuva nas áreas de nascente dos cursos d´água. Então a dica é relaxar, mas sempre atento.

Não deixe e nem leve nada
No último sábado, 18, fiz mais uma vez esse percurso a pé. Mesmo sendo surpreendido por uma tempestade no final do trajeto, foi um bom dia de lazer nos Frades. Ao longo de toda a estrada percebi uma necessária ação da associação de moradores da localidade, a AMOFRADES: está sendo feita uma campanha para que o visitante não deixe nenhum tipo de resíduo por lá, um problema que tem se agravado com a massificação do turismo ecológico. Então, reforço a dica que já publiquei por aqui dezenas de vezes: “Ao visitar ambientes naturais, não deixe nada a não ser pegadas e não leve nada a não ser boas lembranças”. Para saber mais sobre esse e outros atrativos, acesse o Instagram @mochileiro_marcello

Edição 24/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Dengue: Teresópolis chega 965 casos em 2024

“Jantar Imperial” neste sábado no restaurante Donna Tê em Teresópolis

Coréia: um mês após tragédia moradores ainda aguardam o poder público

Oposição impede urgência para projeto que substitui antigo DPVAT

Redução de IR para motoristas de táxi e aplicativos é aprovada pela CAE

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE