Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

30º BPM é o quartel mais operacional do estado do Rio

No primeiro semestre foram 540 prisões, 132 apreensões de armas, 109 quilos de entorpecente apreendidos e 687 veículos recolhidos

Marcello Medeiros

Nesta quarta-feira (30), o quartel do 30º BPM divulgou os dados referentes aos trabalhos realizados pela corporação nos quatro municípios sob sua responsabilidade. Foram 3.113 atendimentos à população em Teresópolis, São José do Vale do Rio Preto, Carmo e Sumidouro, números que se refletem no forte combate à criminalidade em diversos tipos de ilícitos e ainda no aumento da fiscalização de irregularidades administrativas que também são de competência da Polícia Militar. Entre janeiro e junho de 2018, os militares foram responsáveis pelo recolhimento de mais de 100 quilos de material entorpecente, sendo os principais deles maconha (65 quilos) e cocaína (43). No mesmo período, foram retiradas de circulação 132 armas de fogo e efetuadas 540 prisões, em situações de flagrante ou por força de mandados expedidos pela Justiça. No primeiro semestre do ano, 687 veículos em situação irregular foram recolhidos nos quatro municípios. O Comandante do 30º BPM, Tenente Coronel Marco Aurélio, falou com a reportagem do jornal O DIÁRIO e DIÁRIO TV sobre a importância dos bons resultados em cada tópico, ações que renderam a Teresópolis, por exemplo, títulos como de cidade mais segura para se viver no estado do Rio, em 2016, e a segunda colocação na mesma pesquisa em 2017.  
“Não só Teresópolis, mas também Carmo, Sumidouro São José do Vale do Rio Preto são cidades muito tranquilas. Esse é um trabalho em parceria com turismo, com os governos, pois queremos que o comércio se revitalize. Soubemos que a valorização imobiliária cresceu 30% por conta da segurança, que os seguros de veículos decresceram por conta da segurança, porque trabalham com gestão de risco e ficamos oito meses sem um roubo de veículo em Teresópolis. Tudo isso ajuda a cidade a se levantar deste problema social e político, da crise que vivemos. Estamos fazendo nosso dever diariamente para somar com outras secretarias, com o governo municipal, Guarda Municipal, Polícia Civil, quando nossos órgãos se integram a sociedade é quem ganha. E esse é um resultado da nossa integração. Quero parabenizar a todos e a sociedade que participa também com denúncias. Graças a esses parceiros todos ficamos no primeiro lugar no estado, em relação a Secretaria de Segurança, no primeiro semestre de 2018. Dedico esse título a todos que trabalham por Teresópolis”, pontuou o Comandante do 30º BPM. Abaixo, veja, por tópicos, o comentário do Tenente Coronel Marco Aurélio em relação a cada situação combatida diariamente pela sua tropa.

Apreensões de drogas
“Isso nos chama muita atenção, mas de forma muito expressiva. Mostra que nosso trabalho é e vai continuar sendo incansável. A venda de drogas é um comércio e temos que tirar esse produto da rua para tentar diminuir esse comércio. Você dá prejuízo ao negociante, tira a droga, prende o elemento, apreende quando é menor, hoje número expressivo de adolescentes, procura desestimular essa prática na cidade com a forte ação da PM. Esse crime gera diversos outros. Muitos homicídios registrados recentemente, por exemplo, estão ligados a esse comércio de drogas. O homicídio, os roubos, a violência em geral. Às vezes, até violência doméstica. O usuário de drogas agride a família, o filho, a esposa. A maioria desses casos mais graves está ligada ao consumo e venda de entorpecentes”.

Apreensão de armas
“As maiores apreensões acontecem na rua. Em casa vamos buscar material quando está ilegalmente na guarda de uma pessoa. A arma na mão de elemento não preparado ou que vive à margem da lei é um risco para o Policial Militar a para a sociedade como um todo. Temos que tirar das ruas antes que fique igual ao Rio de Janeiro. Em alguns locais não é possível mais acessar por causa do forte potencial bélico dessas pessoas, de facções. Aqui vamos bater maciçamente para que isso não ocorra. Não queremos que cheguem a armas automáticas, fuzis, pistolas. Temos um planejamento operacional minucioso para que isso não aconteça em Teresópolis”.

Muitas prisões
“Há de se destacar que o 30º BPM hoje é o 14º colocado em relação às prisões. Prendemos muito para cidades como Teresópolis, Carmo, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto. Nossos policiais estão sempre muito atentos, estão preparados e abastecidos pela inteligência da P2, com conhecimento específico para que possamos atuar de forma eficaz e assertiva. Quando atua não temos efeitos colaterais, nos cercamos para que não acontecem desdobramentos desnecessários, como inocentes baleados,  ou envolvendo pessoas que não têm nada a ver nessas situações”.

Veículos apreendidos
“As operações em veículos servem não só para ver situação administrativa, mas também porque boa parte envolve veículos clonados, ou que estão com busca e apreensão, que são produtos de roubo ou furto, como aconteceu essa semana em Santa Rita. Por isso precisamos trabalhar também nesse sentido. Outra coisa que chama atenção é o que tem acontecido com caminhões. Por isso vamos ter operações específicas com esse tipo de veículo. Temos notícias de algumas ações de furto e já estamos planejando e priorizando essa situação para verificar documentação, para também combater elementos que vem para a cidade porque aqui rodam muitos caminhões por causa do polo de produção rural que acaba atraindo também muitos bandidos interessados nesses veículos”.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 20/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Mesmo quem já pagou o IPVA deste ano terá de quitar as duas taxas do CRLV-e

OAB esclarece sobre o abuso do aumento da conta mínima comercial de água

Feriado de São Jorge com promoção no Parc Magique do Le Canton

Rodovias federais terão pontos de descanso para motoristas

Três flagrados com cocaína e maconha no Meudon

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE