Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Agendamento de vistoria continua sendo um problema

Desde novembro do ano passado o teresopolitano tem enfrentado grande dificuldade para conseguir regularizar seu veículo no posto local do Detran, localizado na Rua Avelino Machado Bastos, bairro da Prata. Desde aquela época a equipe do setor de vistoria está reduzida e, apesar da promessa de contratação de novos funcionários, hoje são apenas seis para atender a uma enorme demanda. Segundo apuração de forma extraoficial, visto que o órgão não tem se posicionado sobre o assunto, são apenas três no período da manhã e a mesma quantidade para o turno da tarde, número insuficiente para atendimento no município.

Marcello Medeiros

Desde novembro do ano passado o teresopolitano tem enfrentado grande dificuldade para conseguir regularizar seu veículo no posto local do Detran, localizado na Rua Avelino Machado Bastos, bairro da Prata. Desde aquela época a equipe do setor de vistoria está reduzida e, apesar da promessa de contratação de novos funcionários, hoje são apenas seis para atender a uma enorme demanda. Segundo apuração de forma extraoficial, visto que o órgão não tem se posicionado sobre o assunto, são apenas três no período da manhã e a mesma quantidade para o turno da tarde, número insuficiente para atendimento no município. Só para se ter uma ideia, segundo anuário estatístico do próprio Detran, no último levantamento estavam emplacados em Teresópolis 94.903 veículos. O número é referente a 2016, quando aproximadamente 41 mil não estavam licenciados. Hoje, se depender de conseguir um horário no posto local, os dados sobre regularização devem ser até piores. “Eles já estão na rua mais uma vez com operações e apreendendo tudo que podem, mas não fazem sua parte. Há meses conseguir um horário para agendar a vistoria é uma missão duríssima. Ou seja, mesmo quem busca andar dentro da lei está tendo dificuldades”, relata o leitor Leonardo Costa, um dos muitos que entrou em contato com a redação buscando informações sobre a regularização na prestação do serviço.

É comum encontrar pelo menos a metade dos equipamentos utilizados para verificar a emissão de gases desligada por conta da falta de funcionários.  Em nota divulgada em novembro do ano passado, foi explicado que “o atendimento do posto de vistoria do Detran-RJ em Teresópolis está sendo normalizado  após a troca da empresa prestadora de serviço” e, que “com a entrada da Probid, houve mudança no quadro dos funcionários. Alguns foram reaproveitados e outros, desligados. Neste momento, os novos funcionários contratados estão sendo treinados para começarem a prestação de serviço o mais rápido possível”. Porém, nada mudou até então.

Viajar para vistoriar

Caso não tenha conseguido realizar a vistoria para o licenciamento anual dentro do período previsto, o proprietário de veículo pode vir a ter um grande prejuízo financeiro. Com o grande atraso na marcação do serviço no posto local, a solução é buscar cidades vizinhas, tendo assim maior despesa e necessidade de mais tempo. Caso a pessoa não tenha tal disponibilidade, o melhor a fazer é deixar o carro ou moto em casa: Se o bem for apreendido pela Polícia Militar ou pelo próprio órgão, será rebocado para o depósito de Nova Friburgo. Está fechada desde o final do segundo semestre de 2016 a área do Detran para o acautelamento de veículos em situação irregular em Teresópolis, vizinha ao posto de vistoria, assim como o depósito de responsabilidade do município, no bairro de Três Córregos.

Calendário de vistoria 2018

Os proprietários dos automóveis com placas de final 0 e 1 terão até o dia 31 de maio para a realização da vistoria. Já os de placas terminando em 2 e 3 até 30 de junho. No segundo semestre, será a vez do resto da frota. Os veículos com placas com final 4 e 5 deverão ser submetidos à vistoria até 31 de julho, seguidos pelos que terminam com 6 e 7, que têm como prazo final 31 de agosto. Por fim, os automóveis cujas placas que têm final 8 e 9 terão de ser vistoriados até o dia 29 de setembro. Antes de marcar a vistoria, o motorista terá que pagar o seguro DPVAT, débitos relativos a multas de trânsito e as taxas do serviço de vistoria. A dificuldade de agendamento atual não prejudica quem precisa do licenciamento 2018, por enquanto, mas aqueles que não fizeram o serviço no ano passado e quem comprou um veículo e irá fazer a transferência de propriedade, por exemplo.
 
Veículos isentos de vistoria

A partir de agora, os carros de passeio para até cinco passageiros terão isenção de vistoria até o quinto ano de emissão de sua nota fiscal. A regra só vale para veículos comprados zero quilômetro em território fluminense, cujos donos não precisarão pagar a taxa de licenciamento anual, de R$ 139,30. Automóveis de sete passageiros também terão isenção, mas somente até o terceiro ano de emissão da nota fiscal de compra. Nos dois casos, a novidade se aplica apenas a carros particulares. A dispensa da vistoria não elimina a exigência de emissão anual do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Os proprietários devem agendar o serviço pelo telefone 0800-020-4040 ou pelo site www.detran.rj.gov.br. O CRLV poderá ser obtido sem necessidade de levar o carro ao posto de vistoria.
 

Tags

Compartilhe:

Edição 23/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Chuvas já mataram 163 pessoas no Rio Grande do Sul

Prefeito de Teresópolis foi ao Tribunal para autorizar festa particular em rua

Vasco da Gama enfrenta o Náutico em Teresópolis

Corujão: novos horários de ônibus durante a madrugada em Teresópolis

Cidade turística, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE