Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Alerj vai inaugurar sala para defesa dos direitos das mulheres

Vítimas de violência terão atendimento psicológico e jurídico no local

Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil
No Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta quarta-feira (8), a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) vai inaugurar uma sala de defesa dos direitos da mulher, com atendimento psicológico e jurídico para vítimas de violência. O anúncio foi feito nesta terça-feira (7) pela deputada Renata Souza, presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

Para Renata, os números de feminicídios no estado do Rio são alarmantes. “De acordo com o Instituto de Segurança Pública [ISP], houve aumento de 22% nos casos em 2022 em comparação ao ano anterior. No estado do Rio, 103 mulheres foram vítimas de feminicídio no ano passado”, disse a parlamentar.

Segundo a deputada, é preciso aumentar o orçamento para políticas públicas destinadas à mulher no estado. “Orçamento significa prioridade do governo para um determinado tema”, disse Renata, ao participar de audiência pública sobre os crescentes casos de feminicídio, na sede do Legislativo fluminense, no centro da cidade.

A coordenadora da Rede de Observatórios em Segurança Pública, Silvia Ramos, disse que, no ano passado, o estado do Rio registrou aumento de 45% nos casos de violência contra a mulher. “O que temos é o retrato de uma catástrofe civilizatória. Há muito trabalho pela frente em prevenção dos casos, em elucidação e punição dos crimes”, afirmou a pesquisadora.

Tags

Compartilhe:

Edição 20/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Trilha mais antiga da Serra dos Órgãos completa 183 anos

“PREFEITO, CADÊ O DINHEIRO DA CAUSA ANIMAL?” Protetoras visitam canil e denunciam insalubridade

Feriado de São Jorge com promoção no Parc Magique do Le Canton

A festa pelo livro de Edinar Corradini

Anvisa mantém proibição ao cigarro eletrônico no país

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE