Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Bombeiros simulam evento semelhante à Tragédia de 2011

A Secretaria de Estado de Defesa Civil (Sedec-RJ) e o Corpo de Bombeiros RJ participam, entre os dias 31 de julho e 4 de agosto, de um Exercício Conjunto de Apoio à Defesa Civil (ECADEC), nas instalações do 32º Batalhão de Infantaria, em Petrópolis. O evento reúne órgãos federais, estaduais e municipais. Trata-se de uma iniciativa dos ministérios da Defesa, Integração e Saúde, organizado no âmbito estadual pela equipe da Sedec-RJ. O objetivo é simular um evento real de desastre e todas as ações pertinentes a cada uma das instituições envolvidas no treinamento. Nesta edição, a tragédia das chuvas de 2011, na Região Serrana, é a ocorrência alvo do projeto. De acordo com o superintendente operacional da Sedec-RJ, coronel Marcelo Hess, o trabalho vai envolver aproximadamente 200 pessoas. As edições anteriores foram realizadas em Santa Catarina e no Espírito Santo. Entre os órgãos do Estado envolvidos estão as secretarias de Saúde, de Meio Ambiente, de Ciência e Tecnologia; a Liga Brasileira de Radioamadores, a Cruz Vermelha, entre outros.

A Secretaria de Estado de Defesa Civil (Sedec-RJ) e o Corpo de Bombeiros RJ participam, entre os dias 31 de julho e 4 de agosto, de um Exercício Conjunto de Apoio à Defesa Civil (ECADEC), nas instalações do 32º Batalhão de Infantaria, em Petrópolis. O evento reúne órgãos federais, estaduais e municipais. Trata-se de uma iniciativa dos ministérios da Defesa, Integração e Saúde, organizado no âmbito estadual pela equipe da Sedec-RJ. O objetivo é simular um evento real de desastre e todas as ações pertinentes a cada uma das instituições envolvidas no treinamento. Nesta edição, a tragédia das chuvas de 2011, na Região Serrana, é a ocorrência alvo do projeto.
De acordo com o superintendente operacional da Sedec-RJ, coronel Marcelo Hess, o trabalho vai envolver aproximadamente 200 pessoas. As edições anteriores foram realizadas em Santa Catarina e no Espírito Santo. Entre os órgãos do Estado envolvidos estão as secretarias de Saúde, de Meio Ambiente, de Ciência e Tecnologia; a Liga Brasileira de Radioamadores, a Cruz Vermelha, entre outros.
– Na programação, estão incluídos exercícios de mesa, palestras e também ações reais, como a checagem com a regulação médica de leitos disponíveis em hospitais.  Com este encontro, vai ser possível, além de integrar os órgãos, cada um apresentar suas atribuições e definir as responsabilidades dentro de um cenário de tragédia. Estarmos preparados e conhecer a expertise do outro é fundamental para uma rápida resposta ao desastre – disse Hess.
Para Luiz Alberto Sampaio, presidente da Cruz Vermelha Brasileira – RJ, a instituição terá um papel determinante no processo de coleta de donativos. – Esse é um exercício que vai colocar em prática os recursos humanos e materiais que dispomos, de forma a dimensionar as ações que serão executadas, caso sejam necessárias. A Cruz Vermelha Brasileira – filial Rio de Janeiro compõe essa matriz de responsabilidade que envolve vários organismos dentro de um mesmo propósito, que é o de salvar vidas. Uma dessas ações que caberá à nossa instituição será toda a logística responsável pelo recolhimento das doações que serão encaminhadas para os necessitados – explicou Sampaio.
 
Foto: Clarissa Barreto/ImprensaRJ

O objetivo é simular um evento real de desastre e todas as ações pertinentes a cada uma das instituições envolvidas no treinamento

Tags

Compartilhe:

Notícias Relacionadas
Edição 05/12/2023
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas causam danos irreparáveis, diz presidente do STF

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

RETRO-ESCAVADEIRA: Vereadores criticam marca de máquina comprada pela Prefeitura

Calor fora de época muda rotina de animais peçonhentos

Policial civil denunciado por lavagem de dinheiro é preso no Rio

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE