Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Chuvas: Santa Cecília recebe simulado de desocupação de área vulnerável

Ação realizada pela Defesa Civil de Teresópolis tem como objetivo agilizar saída em caso de risco de tragédia natural

Acionamento de sirene do Sistema de Alerta e Alarme solicitando a saída dos moradores de suas casas simulando um evento ocasionado por chuva intensa; transporte em maca de pessoas feridas até o ponto de apoio e cadastro de vítimas para atendimento pelas equipes oficiais de socorro. Estas foram as ações do simulado de abandono de área de risco realizado pela Secretaria Municipal de Defesa Civil no último sábado, 09, no bairro de Santa Cecília, na área urbana. “Foi uma boa experiência, pois esse tipo de exercício é fundamental para capacitar moradores de áreas vulneráveis sobre como agir numa situação real. E a chuva deixou o treinamento mais próximo da realidade”, avaliou o Coronel Albert Andrade, secretário municipal de Defesa Civil. “Dedicamos o simulado à memória de Valdeci Nascimento, presidente da Associação de Moradores de Santa Cecília, falecido recentemente e que colaborava muito com nossas ações no bairro”, completou, acompanhado do subsecretário, Coronel Ricardo Leal, e equipe operacional.

Acionamento de sirene, transporte em maca de pessoas feridas até o ponto de apoio e cadastro de vítimas para atendimento pelas equipes oficiais de socorro foram algumas das ações. Foto: Bruno Nepomuceno/AsComPMT


Atuante nas equipes de socorro durante a tragédia de 12 de Janeiro de 2011 e morador do bairro, o bombeiro militar reformado, tenente Jacinto Nascimento, participou da simulação. “É de suma importância participar desse tipo de ação para ter noção de como ajudar, no primeiro momento, pessoas em situação de risco e levá-las até o ponto de apoio”, opinou, acompanhado do filho, Arthur Ricardo Tavares.
Outro participante foi o morador José Carlos de Oliveira, que atuou como voluntário no resgate de corpos de vítimas de 2011. “É sempre bom acompanhar as ações da Defesa Civil para aprender o que fazer em situações ligadas a chuva”, comentou. “Temos que aprender a ver os sinais de perigo, a observar a quantidade de chuva, principalmente à noite, e ajudar quem está em situação de risco”, disse Cleusa Lopes Ferreira, junto com a vizinha Girleine Félix Vieira. “A Defesa Civil está sempre presente, mas os moradores devem fazer a sua parte participando dessas atividades, pois moramos em uma área de risco de deslizamento”, concluiu Júlio Marcos Bianchini.

As ações do simulado de abandono de área de risco foram realizadas pela secretaria municipal de Defesa Civil no último sábado, 09. Foto: Bruno Nepomuceno/AsComPMT


O exercício simulado de abandono de área de risco foi acompanhado pela REDEC Serrana I, órgão responsável por coordenar, em âmbito regional, as articulações de Defesa Civil ligadas à preparação para emergências e danos e as respostas aos desastres e reconstrução. O órgão foi representado pela Major Mariana Paixão, acompanhada da Major Adriana Bianchi. Também participaram o Tenente Pires e o Soldado Estorque, representando o comando do 16º Grupamento de Bombeiro Militar.

Edição 20/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

População transforma terreno vizinho da UPA em lixão clandestino

Cães farejadores ajudam polícia a encontrar grande carga de drogas

Jovem encontrado morto na BR-116 tem passagem por tráfico, diz PCERJ

Prefeito diz que não vai pagar o aumento de ninguém

Teresópolis: matagal toma conta de rua no Golfe

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE