Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Teresópolis sem testagem para Covid-19

Prefeitura diz que problema é atraso de repasse do governo estadual

Diante da identificação de duas novas sublinhagens do vírus da Covid-19 no país, o Ministério da Saúde passou a recomendar uma nova dose da vacina bivalente para pessoas com 60 anos ou mais e imunocomprometidos acima de 12 anos que tenham recebido a última dose do imunizante há mais de seis meses. “Seguimos atentos ao cenário epidemiológico da covid-19. Com a identificação de duas novas sublinhagens no país, a JN.1 e JG.3, decidimos antecipar para grupos prioritários uma nova dose da vacina bivalente. A vacinação é essencial para nossa proteção”, twitou a ministra da Saúde, Nísia Trindade, na última semana. A vacinação ocorre em Teresópolis também, disponibilizada em todas as unidades de saúde. Porém, tão importante quanto essa nova etapa da imunização é realizar a testagem em caso de suspeita. Mas, por aqui, essa demanda não tem sido atendida.
“A cidade não tem teste de Covid. Minha esposa foi nos postos de saúde, nenhum deles tem. Aí liguei para a secretaria de Saúde e eles disseram que a cidade tá em falta e onde pode ter só nos postos do interior”, informou ao Diário um morador da Várzea. Essa, aliás, foi uma das mensagens sobre o assunto que recebemos desde o fim de semana. Nesta segunda-feira, cobramos do governo municipal um posicionamento sobre a questão. Em nota, a Assessoria de Comunicação da PMT informou que o problema está ocorrendo em todo o estado do Rio de Janeiro. “O repasse que as cidades estão recebendo é insuficiente para cobrir todas as unidades de saúde. Estamos fazendo o maior remanejamento possível para cobrir as unidades até que os repasses se normalizem”, destaca ainda o documento.

Antiviral
Sobre o esquema vacinal disponibilizado no país, o Ministério da Saúde informa que “Sempre trabalhamos para que estejam disponíveis as vacinas mais atualizadas, seguras e eficazes aprovadas pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]. Em especial para pessoas em grupos de risco ou com sintomas gripais, recomenda-se maior proteção, como o uso de máscara em locais fechados e evitar aglomerações”. A pasta destacou ainda que o antiviral nirmatrelvir/ritonavir está disponível na rede pública para o tratamento da infecção por Covid-19 em idosos com 65 anos ou mais e imunossuprimidos com 18 anos ou mais, logo que os sintomas aparecerem e houver a confirmação de teste positivo.

Subvariantes
De acordo com o ministério da Saúde, a subvariante JN.1, inicialmente detectada no Ceará, vem ganhando proporção global e já corresponde a 3,2% dos registros em todo o mundo. Já a sublinhagem JG.3, também identificada no Ceará, está sendo monitorada em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Goiás. “O Ministério da Saúde segue alinhado com todas as evidências científicas, com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) mais atualizadas para o enfrentamento da Covid-19, incluindo o planejamento para vacinação em 2024, que já está em andamento”.

Edição 22/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Temporal mata cinco pessoas no estado do Rio

LADRÕES DE RESIDÊNCIAS: Troca de tiros e quadrilha presa na Barra do Imbuí

Flávio Dino toma posse como ministro do Supremo Tribunal Federal

Bolsonaro não responde à PF em depoimento sobre golpe de Estado

Governo do Estado atua nas cidades afetadas pelas chuvas

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE