Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Chuvas sobrecarregam equipes de emergência

Quedas de árvores e postes causam problemas em na cidade e no interior

Marcus Wagner

As chuvas seguem causando problemas em Teresópolis e a queda de árvores está se tornando algo frequente e ameaçador para quem mora ou trabalha ao redor de alguma mata. Nesta quarta-feira, mais uma ocorrência deste tipo foi registrada em um estabelecimento comercial no Vale Paraíso. A Defesa Civil foi acionada ao local, mas não houve vítimas e a árvore caída não gerou maiores problemas, mas outras ainda podem causar problemas com a continuidade do período chuvoso. 
Este caso aconteceu em sequência a um grande número de acionamentos das equipes de emergência desde o temporal do final da tarde de terça-feira, que causou alagamentos, queda de árvores em vários bairros e até deslizamentos de terra com grandes transtornos para a população e ainda dando muito trabalho aos responsáveis por consertar os estragos. 
De acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura, a Defesa Civil atendeu 14 ocorrências relativas à chuva da tarde de terça-feira, 7, entre elas um deslizamento de terra que atingiu a parede da cozinha de uma casa e o abrigo do botijões de gás no bairro de Santa Cecília, provocando um vazamento no local. Sete famílias ficaram desalojadas preventivamente e foram cadastradas pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. O local será reavaliado para permitir o retorno de algumas das famílias e os moradores da casa atingida foram inscritos no aluguel social. 

Transtornos 
Muros quebrados, postes caídos, fiação exposta e falta de acesso foram motivos da maioria dos acionamentos do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil, mas no dia seguinte ao temporal alguns bairros continuavam aguardando uma solução. Com galhos e troncos caindo sobre a fiação dos postes, houve também o corte de energia e internet em algumas localidades.
Pelas redes sociais, os moradores afetados divulgaram os problemas, pedindo ajuda para resolver a situação. Um dos casos ocorreu na Rua Albert Sabin, no Panorama, onde uma árvore gigante impedia a passagem de veículos e pessoas um dia depois de ter caído, porém não havia ninguém trabalhando na remoção. O grande tronco que caiu quase levou junto um dos postes que chegou a ficar inclinado perigosamente. O impacto destruiu ainda parte do muro de uma residência que fica em frente ao terreno de mata onde fica a árvore. Apesar de uma parte da construção ter caído dentro do terreno, ninguém foi atingido. Equipes da Enel foram ao local para desligar a rede. 
No interior do município também houve problemas como a queda de um poste sobre uma estrada de terra entre o Holliday e a Fazenda Alpina, em um acesso para Santa Rita, em que um morador filmou o perigoso improviso feito para dar passagem aos carros. Foi jogada terra por cima da estrutura caída, mas os fios continuaram expostos, levando risco a quem trafega por lá.
Equipes do 16º Grupamento do Corpo de Bombeiros ficaram sobrecarregadas com a grande quantidade de acionamentos, indo aos locais para verificar potenciais riscos e ainda fizeram corte de seis árvores que apresentavam riscos em bairros como Barra do Imbuí, Vale Paraíso, Santa Cecília e Jardim Serrano.

Remoção de árvores
De acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura, a remoção de árvores caídas em via pública é feita pela Secretaria de Serviços Públicos, com o auxílio do Corpo de Bombeiros e da Enel, caso a árvore esteja próxima da rede elétrica. A Defesa Civil executa as análises de risco antes da queda; depois que a árvore cai, o órgão faz a análise das estruturas atingidas.

Balanço da Defesa Civil
A Defesa Civil informou que o maior volume de chuva registrado na terça-feira foi de 34 mm/h, no Rosário. Ainda de acordo com o órgão, foram 14 ocorrências, entre deslizamentos de terra (Pimentel, Bom Retiro e Santa Cecília), risco de queda e queda de árvores (Jardim Meudon, Golfe, Serra do Capim, Panorama e Fischer), risco de queda de muro (Fonte Santa), buraco em via pública (Granja Guarani) e risco de queda de muro (Fonte Santa). Ocorreram pontos de alagamentos de ruas nos bairros Tijuca, Agriões, Bom Retiro e Ermitage.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 19/06/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Prefeitura não paga e viação ameaça suspender transporte de idosos

Prefeitura encerra o “lixão da UPA”, denunciado pelo Diário

Lei Seca: 22 motoristas autuados em Teresópolis

Carro invade a calçada e bate na porta de loja, na Várzea

Teresópolis: Acordo da água ainda não foi homologado pela Agernesa

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE