Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Clínica dos Olhos de Teresópolis corre risco de não sair

Prefeitura diz que dinheiro não chegou e que prazo para "aceite" ainda não venceu

Wanderley Peres

Em entrevista à DIÁRIO TV, o vereador presidente Leonardo Vasconcellos disse na última sexta-feira, 5, que a Câmara tem trabalhado muito, cumprindo eficientemente o seu papel, com lisura e afinco, embora as questões administrativas que envolvam o chefe do executivo municipal sempre se complicam porque Vinícius estaria sendo “acobertado por órgãos e setores da Justiça e do Ministério Público. E falo isso com altivez, porque não fosse isso coisas maiores já teriam acontecido com esse governo. Veja que na sessão desta quinta-feira, o vereador Rangel denunciou em plenário que, para se filiar nos partidos do prefeito você recebe R$ 70 mil para fazer a campanha, 30 cargos, tantos DAS e créditos em obras. E o Diário Oficial reflete isso, secretarias sendo desmontadas a serviço de interesses, que não são do público, mas para a manutenção de um povo que está na Prefeitura há seis anos saqueando, desmontando e sugando a nossa cidade”.

Além de falar sobre a questão do processo em que o envolveu e também outros cinco vereadores, presos em 2018 a partir de uma denúncia sabida agora forjada, com a utilização de gravações que foram tidas pelo Instituto Carlos Éboli como fraudulentas, Leonardo falou de temas que impactam na vida do teresopolitano, que apesar de estarem sempre em reclamação nas sessões da Câmara, eles não comovem a administração municipal, o principal deles, o Hemonúcleo, fechado há mais de três anos para uma reforma que tinha prazo para durar apenas 180 dias.

HEMONÚCLEO

“É uma vergonha. Depois de termos um serviço de coleta de sangue dos doadores e oferta desse sangue aos quatro hospitais da cidade, para um melhor atendimento da população que era atendida no Hospital São José, das Clínicas e da Beneficência, e ainda da Casa de Saúde, que foi vendida em leilão e vai virar um hotel. 40 meses sem funcionar o Hemonúcleo, por causa de uma obra que era para demorar 6 meses e já está fechado há 40 meses. Hoje, você tem que ir à outra cidade para doar sangue e o doente da nossa cidade fica à mercê de outra cidade, porque tiraram de Teresópolis essa auto suficiência da doação e distribuição do sangue. Não podemos aceitar os remendos, as gambiarras, como coisa normal. O governo agora comemora a oferta de vans para levar os doadores para um município vizinho, e divulga isso como uma conquista da Prefeitura. Não podíamos ter ficado um mês que fosse sem o banco de sangue, não podíamos ter um dia a mais sequer no prazo para a entrega, que não foi cumprido. Três anos e meio de um banco de sangue fechado é um escárnio com a população”.

ALEITAMENTO MATERNO

“Inauguramos na rodoviária um banco de leite humano, que depois era tratado e direcionado àquelas pessoas que precisavam. Nós perdemos isso também, por incompetência administrativa. Hoje não temos banco de sangue, não temos banco de leite, não tem hospital, e a saúde só piora. Isso acontece porque o prefeito não doa sangue ou leite, nem precisa, porque é um sanguessuga, essa é a verdade”.

DINHEIRO DO CANIL

“O caso do canil foi ainda pior, porque o dinheiro chegou, a prefeitura gastou em outra coisa e em mais de dois anos não fez nada além de promessas, piorando ainda mais a qualidade de vida dos animais. É um governo que não é bom nem para cachorro”.

FEIRINHA DO ALTO

“A prefeitura gastou R$ 470 mil em aluguel de containers, que daria para fazer box para os feirantes da área do alimento. E o prefeito conhece a realidade da Feirinha porque o seu negócio é no Alto. O Alto vive da Feira e dos bons restaurantes, e a Feira é tombada pela Câmara, pela sua importância para a cidade, e está totalmente abandonada”.

O NOVO VELHO

“O prefeito se cansou de ser prefeito, carregando o peso de administrar uma prefeitura que não paga ninguém, que não cumpre ordem judicial, que não cumpre acordo com fornecedores, O que a gente percebe é que esse prefeito é um velho que se faz de novo”.

O FUTURO

“Precisamos de uma cidade que olhe pra frente. E esse olhar pra frente se reflete em escolas com merenda adequada, com respeito aos professores e alunos; os postos de saúde, que é a atenção primária da população, funcionando corretamente, com os agentes comunitários e médicos da família; e precisamos criar o nosso Hospital Municipal, Num primeiro momento, passar o Cemusa para ser um equipamento de 24 horas, em retaguarda à Upa, e pararmos de exportar pacientes. E, não esquecer do sonho de um hospital municipal, que é viável e necessário”.

ESTACIONAMENTO

“É preciso acabar com esse estacionamento rotativo. Foi criado para dar emprego aos jovens que estariam ao serviço do parqueamento e outros que estariam trabalhando, com todos os direitos, nos orgãos públicos e, também, para ajudar a custear a passagem de ônibus, barateando o ônibus, que aumentou de preço. È o único prefeito na história que dá três reajustes dentro do seu mandato, e sempre prometendo reduzir o custo da passagem, mentindo para a população, fazendo uma coisa e dizendo outra”.

DRONE MALDITO

“Temos que acabar esse drone maldito, que invadiu a privacidade das pessoas em suas residências, sem a sua autorização e consentimento, que aumentou o IPTU de muita gente, e muita coisa equivocada. O prefeito eleito que quiser ser justo tem que revogar todo esse aumento que foi feito de forma irresponsável e irregular, voltando tudo ao que era antes. E, fazer o serviço do jeito certo, não da forma como foi”.

MELHOR IDADE

“Quem visita Teresópolis paga caro. O estacionamento, mesmo tendo cartão do idoso nunca tem vagas. Quando o idoso vem à cidade, ele tem que ter direito de usar qualquer vaga e não apenas essas poucas que são demarcadas. Teresópolis tem que ser o grande ponto de encontro das pessoas que nos visitam, especialmente, os idosos. Política pública de isenções aos moradores idosos, porque eles precisam gastar aqui a sua aposentadoria, a exemplo de diversos países, precisamos criar o apetite nessas pessoas para viver entre nós, pelo clima primaveril, as paisagens, as montanhas e a qualidade de vida abundante”.

TERMINAL TURÍSTICO

“Se fala muito em empreendedorismo nesse governo, o prefeito foi até homenageado, mas sequer mantém o Terminal Turístico em condições de uso. Está abandonado, e depredado, um ambiente hostil aos olhos do apreciador que precisa se encantar com a cidade para entrar bem nela. A prefeitura não está preparada para receber quem chega, mas também não se preocupa em buscar que poderia vir para cá. Imagina, descer nos aeroportos do Rio de Janeiro e não ter nenhum convite para o visitante que vai nos visitar se for provocado para cidade que tem três parques, que tem a concentração da Seleção Brasileira”.

CONCURSO PÚBLICO

“Abrir concurso público para novos funcionários públicos com mais de 500 professores e mais de 1 mil nas áreas de saúde, porque existe orçamento para isso. Veja a Guarda Municipal. Quem tem cerca de 30 homens e deveria ter uns duzentos. É preciso substituir esses servidores precários, que atuam como moeda de troca, sendo oferecidas as ofertas de vagas para conseguir candidatos de vereador no grupo do prefeito. Se esses servidores fossem concursados não haveria essa farra. Não fizeram o concurso não por falta de dinheiro, porque se beneficiam da necessidade de manter essas pessoas vulneráveis no cabresto. Mais servidores concursados, além de melhorar o serviço público, viabiliza ainda o fundo de pensão dos servidores, que está passando por graves problemas por conta da redução de contribuintes. Quem está no POT pode passar na prova para recepcionista, para o magistério porque tem muitos deles lotados na educação, tornando-o emancipado do joguete político”.

DINHEIRO TEM, MAS NÃO CHEGOU

Leonardo Vasconcellos afirmou em entrevista a O DIÁRIO que o deputado Crivella recebeu pedido seu e do vereador Luciano, assinado também por outros vereadores, de criação da clínica de olhos em Teresópolis, para que fosse referência da cirurgia de catarata na região, porque até ano passado se operava catarata pelo SUS no hospital São José, mas como a Prefeitura não cumpriu o contrato o serviço foi descredenciado pelo hospital, tanto que hoje a Prefeitura está contratando uma clínica particular da cidade para esse tipo de cirurgia por um valor muito mais caro.

Comprovante que a verba para Clínica de Olhos já foi recebida pela Prefeitura de Teresópolis

Esse centro de cirurgia de catarata, a ser instalado no antigo PAM da Barra, seria referência e receberia do SUS R$ 2 mil por olho operado, dinheiro suficiente para pagar pela cirurgia, que custa cerca de 900 reais, sobrando bastante dinheiro para a manutenção do espaço e de uma equipe médica específica, ou seja, seria uma clínica auto sustentável e atenderíamos bem os nossos 160 mil habitantes, os 180 de Nova Friburgo, os quase 300 mil de Petrópolis e demais municípios menores da região. Seria muito importante isso. “A emenda é da ordem de R$ 6 milhões e gasta cerca de R$ 2 milhões apenas na construção, sobrando R$ 4 milhões para a compra dos aparelhos e demais equipamentos. Os R$ 6 milhões já estão garantidos, e a metade do dinheiro já poderia estar nos cofres da Prefeitura, mas não chegaram porque a Prefeitura não aceitou o projeto que veio pelas nossas mãos”.

Em resposta às declarações do vereador presidente da Câmara Municipal, a Prefeitura publicou nota em suas redes sociais, afirmando que “está aguardando instruções do Ministério da Saúde sobre adequação da clínica de olhos para o modelo de policlínica, para dar seguimento à elaboração do projeto a ser implementado no município”, afirmando ainda que o prazo para que a Prefeitura de Teresópolis informe o “aceite” é 14 de abril de 2024, domingo que vem. O governo municipal disse ainda que “não há R$ 3 milhões na conta do município. “Quando a indicação de recurso de emenda parlamentar é aprovada, há diversos trâmites a serem cumpridos para que o recurso seja depositado na conta do Fundo Municipal da Saúde, inclusive sobre a disponibilidade financeira do Governo Federal” e que o governo “monitora o andamento de todos os projetos e programas do Novo PAC voltados para o município e que está atenta a todos os prazos e etapas a serem seguidos para que as iniciativas sejam efetivamente implementadas na cidade, beneficiando a população”. Por fim, a Prefeitura diz que “as indicações de emendas parlamentares foram feitas no Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento, SIOP, onde são feitas as indicações de beneficiários de emenda na LOA 2024, e que muitas dessas indicações não estão abertas ainda para execução, a exemplo das indicações feitas por Transferências Especiais”.

Edição 23/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Chuvas já mataram 163 pessoas no Rio Grande do Sul

Prefeito de Teresópolis foi ao Tribunal para autorizar festa particular em rua

Vasco da Gama enfrenta o Náutico em Teresópolis

Corujão: novos horários de ônibus durante a madrugada em Teresópolis

Cidade turística, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE