Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Depósito do Detran fechado definitivamente em Teresópolis

Em meados do ano passado, jornal O DIÁRIO e DIÁRIO TV alertaram para o problema gerado pelo fechamento ? naquele momento temporário ? do depósito do Detran em Teresópolis. Com os portões do pátio cerrados, os carros e motos em situação irregular apreendidos pelo próprio órgão ou pela Polícia Militar no município começaram a ser levados para Nova Friburgo, a quase 80 quilômetros de distância, gerando maior despesa e exigência de tempo para retirada e regularização do bem. Apesar da promessa de reequipamento do depósito localizado na Rua Avelino Machado Bastos, no bairro da Prata, hoje a grande área onde estavam centenas de veículos até bem recentemente só tem mato. Os que não foram vendidos em leilão foram retirados e o terreno entregue ao proprietário. Ou seja, há aproximadamente nove meses os teresopolitanos que não estejam com suas obrigações em dia e sejam abordados em operações de trânsito sabem que terão muito mais dificuldade para reaver o bem.

Marcello Medeiros

Em meados do ano passado, jornal O DIÁRIO e DIÁRIO TV alertaram para o problema gerado pelo fechamento – naquele momento temporário – do depósito do Detran em Teresópolis. Com os portões do pátio cerrados, os carros e motos em situação irregular apreendidos pelo próprio órgão ou pela Polícia Militar no município começaram a ser levados para Nova Friburgo, a quase 80 quilômetros de distância, gerando maior despesa e exigência de tempo para retirada e regularização do bem. Apesar da promessa de reequipamento do depósito localizado na Rua Avelino Machado Bastos, no bairro da Prata, hoje a grande área onde estavam centenas de veículos até bem recentemente só tem mato. Os que não foram vendidos em leilão foram retirados e o terreno entregue ao proprietário. Ou seja, há aproximadamente nove meses os teresopolitanos que não estejam com suas obrigações em dia e sejam abordados em operações de trânsito sabem que terão muito mais dificuldade para reaver o bem.

Desde o anúncio do fim das atividades do pátio no município, o que aparentemente seria provisório, o Detran reduziu o número de operações. Porém, continuam acontecendo com frequência as fiscalizações da Polícia Militar e Operação Lei Seca.  Quem tiver carro ou moto com alguma restrição que impeça a circulação dos mesmos, deve preparar o bolso caso seja parado por alguma das equipes. No depósito friburguense, as taxas são as seguintes: Diárias: Moto – R$ 40,46 e Carro – R$ 88,39. Guincho: Moto – R$ 75,38; Carro – R$ 186,58. Ou seja, caso um veículo seja apreendido e fique no pátio do município vizinho por uma semana, por exemplo, a pessoa terá que desembolsar R$ 1.070,04. Somam-se aí os possíveis IPVAS e multas que devem ser quitados para a liberação, além do custo para se deslocar até Nova Friburgo. Tendo que viajar para outro município, o motorista também deve prestar atenção para não esquecer nenhum documento, que representaria muito mais dinheiro e tempo perdidos.

Depósito segue fechado

Outro ponto importante a ser observado nessa história é que o município mantém um espaço próprio com essa finalidade, localizado no quilômetro 71 da Estrada Rio-Bahia, em Três Córregos, que passou a ser subutilizado desde a inauguração do depósito do Detran, em setembro de 2015. Com a abertura da grande área do governo estadual, passaram a ser encaminhados para o pátio da prefeitura somente veículos em condições bastante precárias, geralmente recolhidos pela Guarda Municipal após serem abandonados em pontos onde atrapalhavam a passagem de pedestres ou o trânsito, além daqueles estacionados em locais proibidos. Ou seja, hoje a já falida PMT paga o aluguel de uma área para não utilizar, além de ter que manter um servidor público diariamente no local sem muito o que fazer, visto que há meses a Secretaria Municipal de Segurança Pública não conta com reboque para promover a organização do trânsito de veículos e pedestres. Existe a possibilidade de o espaço passar para a administração do 30º Batalhão de Polícia Militar.

Dificuldade para agendamento

Desde novembro do ano passado o teresopolitano tem enfrentado grande dificuldade para conseguir regularizar seu veículo no posto local do Detran, localizado na Rua Avelino Machado Bastos, bairro da Prata. Desde aquela época a equipe do setor de vistoria está reduzida e, apesar da promessa de contratação de novos funcionários, hoje são apenas seis para atender a uma enorme demanda. Segundo apuração de forma extraoficial, visto que o órgão não tem se posicionado sobre o assunto, são apenas três no período da manhã e a mesma quantidade para o turno da tarde, número insuficiente para atendimento no município. Só para se ter uma ideia, segundo anuário estatístico do próprio Detran, no último levantamento estavam emplacados em Teresópolis 94.903 veículos. O número é referente a 2016, quando aproximadamente 41 mil não estavam licenciados. Hoje, se depender de conseguir um horário no posto local, os dados sobre regularização devem ser até piores. “Eles já estão na rua mais uma vez com operações e apreendendo tudo que podem, mas não fazem sua parte. Há meses conseguir um horário para agendar a vistoria é uma missão duríssima. Ou seja, mesmo quem busca andar dentro da lei está tendo dificuldades”, relata o leitor Leonardo Costa, um dos muitos que entrou em contato com a redação buscando informações sobre a regularização na prestação do serviço.

É comum encontrar pelo menos a metade dos equipamentos utilizados para verificar a emissão de gases desligada por conta da falta de funcionários.  Em nota divulgada em novembro do ano passado, foi explicado que “o atendimento do posto de vistoria do Detran-RJ em Teresópolis está sendo normalizado  após a troca da empresa prestadora de serviço” e, que “com a entrada da Probid, houve mudança no quadro dos funcionários. Alguns foram reaproveitados e outros, desligados. Neste momento, os novos funcionários contratados estão sendo treinados para começarem a prestação de serviço o mais rápido possível”. Porém, nada mudou até então.

 Em meados do ano passado, O DIÁRIO registrou, de uma rua vizinha e bem mais alta, o grande número de carros e motos apreendidos pelo órgão em Teresópolis no período de cerca de dois anos

Tags

Compartilhe:

Edição 22/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Estado é atingido por temporais e enchentes desde final de abril

Promoção no Parc Magique e fazendinha do Le Canton neste domingo (26)

Amós pode ter o mandato cassado por falta de decoro

Rota de observação de aves em Teresópolis ganha grande projeção

ANIC HERDY: Mulher desaparecida é aluna do Unifeso

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE