Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Deslizamento de terra e desalojados no Vale da Revolta

Corta Vento registrou o maior volume de chuva no temporal da madrugada

Marcello Medeiros

A madrugada foi de tensão para moradores de diversos bairros do município em consequência do grande volume de chuva registrado principalmente a partir das 3h. De acordo com dados da secretaria municipal de Defesa Civil, o maior volume foi registrado no Corta Vento, onde choveu 63mm no período de uma hora, causando o acionamento da sirene de alerta e alarme entre 5:08 e 5:50. Também choveu mais forte no Caleme (29.2 mm em uma hora), Barroso (25 mm) e Meudon (21.07mm). Vizinho a esse último bairro, o Vale da Revolta registrou um deslizamento de terra e tombamento de um muro, deixando três pessoas desalojadas.

No período de 24 horas, os maiores volumes de chuva foram: Caleme (72,6mm), Corta Vento (68,4mm), Tartaruga (64,6mm), Barroso (59,6mm), Meudon (56,54mm) e Vale da Revolta (44,0mm). A Defesa Civil segue em estado de vigilância. Há previsão de chuva moderada a ocasionalmente forte para todo o dia. “Fiquem atentos aos Alertas via SMS e Sirenes. E em caso de emergência ligue 199 ou entre em contato via WhatsApp (21) 2742-7025”, informa a SMDC.

Vale da Revolta registrou um deslizamento de terra e tombamento de um muro, deixando três pessoas desalojadas – Plantão Diário

Ocorrências no estado
A Secretaria de Estado de Defesa Civil (Sedec-RJ) e o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) monitoram as precipitações em todo o Estado, atuando para prevenir e minimizar quaisquer possíveis danos. Os Bombeiros RJ já atenderam a 45 ocorrências relacionadas às chuvas, nas últimas 24 horas, em todo o território fluminense, relacionadas a salvamentos de pessoas, cortes de árvores, inundações/alagamentos e deslizamentos/desabamentos. Os agentes da Defesa Civil Estadual estão em contato permanente com as Prefeituras, prontos para dar suporte caso as ocorrências extrapolem a capacidade de resposta da gestão municipal – o que ainda não aconteceu.
O Centro Estadual de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden-RJ) está acompanhando as condições meteorológicas e os níveis pluviométricos em todo o território fluminense, enviando alertas para os municípios quando necessário. Neste momento, é alto ou muito alto o risco hidrológico na capital, na Baixada Fluminense e nas Regiões Serrana e Sul. Há risco de alagamentos e inundações nos municípios do Rio de Janeiro, Nilópolis, Mesquita, São João de Meriti, Teresópolis, Rio Claro e Barra Mansa e Itaguaí. É alto o risco geológico na capital, na região Sul e na Baixada Fluminense, com possibilidade de deslizamentos nos municípios de Rio de Janeiro, Barra Mansa, Rio Claro, Itaguaí, Nilópolis e Mesquita.

Tags

Compartilhe:

Edição 02/03/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Mutirão de inscrições do Pré-vestibular Social em Teresópolis

Capela mais antiga de Teresópolis ganha rota cultural

É preciso quitar todas as dívidas do veículo para obter o CRLV 2024

Fla bate Madureira no Maracanã por 3 a 0 e conquista Taça Guanabara

Do abrigo para o lar, a importância das feiras de adoção de pets

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE