Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

EcoRioMinas: Mais caros, novos pedágios começam a funcionar nesta segunda

Enquanto turista carioca paga R$ 12,60 para visitar Petrópolis, acesso a Teresópolis custará R$ 19,40

Marcello Medeiros

Terá no início à 0h do próximo dia 18, próxima segunda-feira, a cobrança nos dois novos pedágios da EcoRioMinas, com praças que tarifam os acessos de Teresópolis e Magé, nas rodovias BR-116 e BR-393. Na rodovia Rio-Teresópolis, a cobrança deixa de funcionar em Bongaba, em Magé, e passa para as proximidades de Jororó, já em Guapimirim. Nessa alteração, a tarifa sai dos atuais R$ 18,60 para R$ 19,40. Com o novo sistema de cobrança na BR-116, deixam de funcionar as praças auxiliares de Magé, em Santo Aleixo e Santa Guilhermina, onde a tarifa era de R$ 15,10. Assim, o mageense, caso faça a opção de utilizar essa rodovia, vai pagar mais caro para subir para Teresópolis. Além disso, para seguir para o Rio de Janeiro o morador de Magé também terá que desembolsar. Nesse caso, a praça da BR-393, em Manilha, terá tarifa de R$ 18,60.
Sobre os valores, a EcoRioMinas diz que “eles foram calculados pela ANTT e levaram em consideração o Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo – IPCA, com vista à recomposição tarifária, mais arredondamentos”. Também segundo a concessionária, que substituiu a CRT, são isentos de cobrança em todas as praças motocicletas, motonetas, bicicletas moto, ambulâncias, veículos oficiais e do corpo diplomático.

Preços da região
Ainda sobre os acessos dos municípios da Região Serrana, a partir do Rio de Janeiro, Petrópolis é que tem melhor custo-benefício. Além de uma pista duplicada, a tarifa cobrada pela Concer é de R$ 12,60. No caso de Nova Friburgo, a tarifa da Rota-116 na rodovia que conecta Cachoeiras de Macacu a esse município é de R$ 8,60. Porém, o turista carioca precisa passar antes por uma das praças de pedágio da EcoRioMinas caso não conheça o acesso via Itaboraí.

Promessa de redução
A EcoRioMinas informa ainda que os usuários que trafegam nas rodovias administradas por ela são contemplados com dois benefícios tarifários: o Desconto Básico de Tarifa (DBT) e o Desconto de Usuário Frequente (DUF). Para obter as vantagens, é necessário apenas, ter instalado no veículo um TAG, chip eletrônico autoadesivo colado ao para-brisa, que permite que os veículos passem pela pista automática de cobrança de pedágio.
DBT – Esse benefício oferece 5% de desconto a todas as categorias de veículos, independente da quantidade de viagens realizadas. Todo e qualquer veículo com TAG sempre que passar por uma das cabines automáticas de pedágio receberá 5% de abatimento no valor da tarifa.
DUF – O DUF contempla apenas veículos de passeio (automóvel, caminhonete e furgão; automóvel e caminhonete com semirreboque; automóvel e caminhonete com reboque). Esse benefício oferece uma redução adicional e progressiva no valor da tarifa a partir da segunda passagem pela mesma praça, mesmo sentido, realizada dentro do mesmo mês. Quanto mais você utiliza a rodovia, menor fica o valor do pedágio. A partir da 31ª passagem no mês, a tarifa mínima será cobrada em todas as viagens adicionais até o final do respectivo mês. Dessa forma, o motorista que passar até 31 vezes pela mesma praça e utilizar o desconto, pagará uma tarifa média de R$ 7,39 em Magé e R$ 4,50 em Guapimirim. Para veículos comerciais ou caminhões com dois ou mais eixos, a tarifa é igual ao número de eixos, multiplicado pelo valor da tarifa básica.

Edição 22/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Espaço do Empreendedor ganha “Escritório de Compras”

Envolvido com o tráfico, menor tenta fugir da PM e sofre acidente

Ônibus: novas tarifas intermunicipais entram em vigor neste sábado

Temporal mata cinco pessoas no estado do Rio

LADRÕES DE RESIDÊNCIAS: Troca de tiros e quadrilha presa na Barra do Imbuí

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE