Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Eduardo Paes quer Região Serrana como produtora de conhecimento no Rio

Candidato ao governo faz caminhada pelo Centro e fala dos projetos para Teresópolis em entrevista ao DIÁRIO

Anderson Duarte

O candidato ao governo do Estado do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, visitou, na manhã desta sexta-feira, a cidade de Teresópolis em mais um dia de campanha. Seu primeiro compromisso foi uma entrevista ao programa Jornal Diário na TV, onde Paes afirmou que quer ver a Região Serrana como a principal produtora de conhecimento no Rio de Janeiro. O ex-prefeito da capital também respondeu a questões sobre a Saúde precária em todo o estado e a necessidade de geração de emprego e renda para o interior. Paes ainda disse acreditar que está nos municípios serranos fluminenses boas práticas para serem replicadas pela gestão do estado. Logo em seguida, o candidato partiu em caminhada pelas ruas do centro da cidade acompanhado de lideranças políticas, autoridades e vereadores, além do candidato ao Senado Federal Cesar Maia.
Durante a entrevista, Paes falou sobre as novas potencialidades econômicas dos municípios serranos e como eles poderiam atuar, por exemplo, em sintonia com as obras do Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro, que fica em Itaboraí, na Região Metropolitana. Paes disse que Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo, para além dos setores da agricultura e do turismo, ou seja, atividades econômicas já exploradas na área têm “potencial enorme de desenvolver a indústria do conhecimento”, gerando novas vocações econômicas para as cidades. No caso do Comperj, os municípios poderiam contribuir com a produção de conhecimento, uma vez que têm bons centros universitários instalados.
“O Comperj é uma obra que impacta em todo o estado do Rio. E quando você tem cidades como Teresópolis, com a qualidade de vida que Teresópolis tem, cidades como Friburgo, Petrópolis, elas podem servir como centro de conhecimento para dar suporte ao Comperj, para trabalhar em sintonia com o Comperj. Teresópolis é uma cidade que tem uma grande universidade, que tem a UERJ, e tem papel fundamental a cumprir em toda Região Serrana. Se você juntar Friburgo, Teresópolis e Petrópolis, você tem um potencial enorme para desenvolver a indústria do conhecimento e ajudar o Comperj”, disse Paes, que também foi questionado quanto a situação da UPA no munícipio de Teresópolis.
“Considero que a situação de Teresópolis é muito similar a de alguns munícipios que foram abandonados pelo governo do estado. Isso não pode acontecer! O governo do estado tem que ser o responsável por esse aporte financeiro, e aqui em Teresópolis, por exemplo, vemos uma potencialidade ainda maior, que é a Faculdade de Medicina, que precisa estar juntamente com o governo nesse processo de gestão. Quando fui prefeito, meu secretário de saúde era egresso do UNIFESO em medicina. Essa potencialidade toda não pode ser desprezada, pelo contrário, tem que ser usada como uma ferramenta de gestão eficiente”, lembrou o candidato. Ao longo da campanha, o candidato do Democratas também tem defendido a retomada plena pela Petrobras das obras do Comperj, para gerar uma espiral de crescimento para todo o estado.
Em agosto, em visita a estaleiros em Niterói, Paes falou do importante papel político que o próximo governador terá para recuperar o setor naval. Essa indústria, que viu cair seus postos de emprego de 30 mil para três mil nos últimos quatro anos, precisa, segundo Paes, de um defensor firme, que cobre o cumprimento dos contratos no que se refere à produção do chamado conteúdo local. Paes tem defendido ainda que as universidades estaduais sejam parcerias do governo do estado na recuperação da economia do Rio, funcionando com o pólos de produção de conhecimento, ponto de partida para novas ideias e vocações econômicas para o Rio. O candidato já visitou os reitores da UERJ, Uenf e Uezo, instituições de ensino estaduais, onde se comprometeu a ajudar a recuperar o ensino superior do Rio. E num encontro na Firjan, Paes disse que as universidades podem ser uma “indústria sem chaminé”.
“Estamos vivendo em uma sociedade da inovação, do conhecimento. O Rio tem um setor muito forte, que é o setor de óleo e gás, tem também outros setores industriais importantes, mas é óbvio que você caminhar para a indústria da inovação, do conhecimento, vou chamar aqui de indústria sem chaminé é fundamental. E o Rio pode liderar esse processo no país”, disse. Ainda sobre Teresópolis, Paes voltou a falar que o próximo governador terá o desafio de recuperar as estradas estaduais e vicinais, que estão em péssimo estado, prejudicando a população e o escoamento da produção agrícola. “As RJs estão todas realmente em péssimo estado. O DER parou. Nós vamos organizar as finanças do estado e colocar o DER para funcionar. Aqui tem ainda a questão das estradas vicinais. O produtor rural que quer escoar a sua produção não tem as estradas vicinais. Elas hoje não tem manutenção nenhuma, não tem nenhuma máquina passando”, afirmou o candidato do Democratas, que também se comprometeu a atuar junto às prefeituras na área da Saúde básica. À tarde, Paes foi a Mangaratiba e outras cidades da Costa Verde.
Segundo Eduardo Paes, na época em que foi prefeito da capital fluminense, o setor hoteleiro duplicou e agora os hotéis estão fechando e o número de turistas está queda, por conta da falta de segurança no estado. Para combater a violência, o candidato acredita que as Forças Armadas devem permanecer no Rio de Janeiro, mesmo depois do fim do período de intervenção federal na segurança pública. Paes pretende procurar o novo Presidente da República para negociar a atuação do Exército no Rio de Janeiro assim que for eleito. “As Forças Armadas têm um papel fundamental a cumprir. Tem a ética e moral das forças, tem capacidade para usar as forças para dissuadir confrontos entre facções, mas é fundamental que isso esteja sob o comando do governador. A intervenção já tem data para terminar. Então nós vamos solicitar ao próximo presidente que disponibilize as forças armadas aqui sob um novo projeto de inteligência, com menos mortes de inocentes e polícias e que a gente possa manter a segurança do nosso estado", disse Paes.

 

* O espaço para entrevistas para candidatos ao Senado, Governo do Estado e a Presidência está disponível aos demais pleiteantes que por ventura visitarem nosso município e desejarem fazer o uso do mesmo. Não estamos entrevistando candidatos a deputado, devido a grande quantidade de candidatos a estadual e federal

Tags

Compartilhe:

Edição 20/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Trilha mais antiga da Serra dos Órgãos completa 183 anos

A festa pelo livro de Edinar Corradini

“PREFEITO, CADÊ O DINHEIRO DA CAUSA ANIMAL?” Protetoras visitam canil e denunciam insalubridade

Anvisa mantém proibição ao cigarro eletrônico no país

Alexandre de Moraes diz que soberania brasileira está sob ataque

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE