Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Equipe do INEPAC visita bens tombados em Teresópolis

Profissionais também estudaram outros pontos que podem passar pelo processo no município

Uma equipe técnica do INEPAC (Instituto Estadual do Patrimônio Cultural) passou três dias em Teresópolis visitando os bens tombados pelo Instituto no Município e reconhecendo outros patrimônios culturais, a fim de analisar a possibilidade de futuro tombamento. A comitiva foi formada por Leonardo Alves – diretor do Departamento de Pesquisa e Documentação, Anna Letícia Espíndola – diretora do Departamento de Geoprocessamento e Bens Naturais, a arquiteta Ranni Cavalini – do Departamento de Patrimônio Cultural e Natural, e Raquel Brigadão – do Departamento de Bens Móveis e Integrados. “O INEPAC tem exercido papel fundamental na preservação de bens tombados no município e novas parcerias estão sendo alinhadas para que, casa vez mais, possamos intervir beneficamente na identificação, catalogação e manutenção de prédios históricos e manifestações culturais em diversas áreas”, comentou a secretária municipal de Cultura, Cléo Jordão.
Na segunda-feira, 21, a visita começou pela Casa da Memória Arthur Dalmasso, na Várzea, imóvel tombado pelo Instituto e que abriga o Serviço de Patrimônio Histórico de Teresópolis. Os representantes do INEPAC foram recepcionados pela secretária Cléo Jordão e sua assessora Hilna Gallo, pelo secretário municipal de Obras Públicas, Ricardo Pereira Jr., e pelo diretor do espaço, Rafael Corrêa, que é chefe do Patrimônio da Secretaria de Cultura. No encontro, o grupo conversou sobre a elaboração de um plano de ação para atender as necessidades pontuais de revitalização da Casa da Memória.

Representantes do INEPAC e da Prefeitura na Casa da Memória Arthur Dalmasso, na Várzea


Também foram visitados outros bens tombados e preservados no centro da cidade, com destaque para o Várzea Palace Hotel, inaugurado em 1918 e tombado pelo Município em 1999, o conjunto arquitetônico do Parque Regadas, o Colégio Estadual Higino da Silveira, inaugurado em 1926, e diversas obras de azulejaria do Professor Amado, autor também dos painéis da Igreja de São Judas Tadeu, em Agriões.
Na terça-feira, 22, a equipe técnica do INEPAC esteve na Escola Municipal Ginda Bloch, no Alto, construída em 1970 a pedido do jornalista e empresário Adolpho Bloch, com projeto do arquiteto Oscar Niemeyer e tombada em 2013 pelo Serviço de Patrimônio Histórico e Artístico do Município. Outros locais vistoriados foram a Fonte Judite, no Alto, o Mirante das Lendas, na Granja Guarani – tombado pelo INEPAC, e sua réplica, o Mirante da Pousada Terê Parque, no mesmo bairro. Outros bens visitados foram o Palacete Granado (sede do SESC Teresópolis), na Várzea, e a Capela de Santa Rita, no Segundo Distrito, a mais antiga igreja do município, construída em 1820 e tombada pela Prefeitura. A visita da comitiva do INEPAC foi encerrada na quarta, 23, com a vistoria das ruínas remanescentes da Casa das Irmãs Perry, na Várzea, outro bem tombado pelo Instituto.


Tags

Compartilhe:

Edição 24/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Conta de água comercial com 100% de aumento ainda sem solução

MEIs: Contadora explica aumento no valor da contribuição previdenciária

Ação conjunta prende homicida em Itaipava

Viação Teresópolis atualiza tabela divulgada pelo Detro e informa novos valores

Jacarandá, um lugar para visitar em qualquer estação do ano

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE