Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Estresse no fim do ano, desvendando os motivos e estratégias de enfrentamento

"É importante fazer um planejamento, colocar no papel as questões que geram ansiedade e buscar formas de diminuir esse desconforto”, destaca profissional

O mês de dezembro, marcado por festas, eventos e reflexões sobre o ano que se encerra, também traz um aumento significativo no nível de estresse da população brasileira, conforme apontam dados da Internacional Stress Management Association Brasil (ISMA-BR). O índice médio de estresse cresce em torno de 75%, levantando questões sobre como esse aspecto se manifesta na clínica psicológica e como lidar com suas causas. Segundo a docente do curso de Psicologia da Estácio, Adriana Viscardi, é comum que, nesse período, as pessoas sejam sobrecarregadas devido às demandas finais do ano, sejam elas festivas ou profissionais. “Normalmente, o cotidiano atropela a gente. Estamos atarefados com muitas festas, exigindo que sejam entregues, e acabamos adiando esse desconforto, fugindo dele. Isso é algo bastante comum”, afirma Viscardi.

A especialista destaca a importância de identificar as fontes de ansiedade e estresse, incentivando a prática de listar e compreender o impacto de cada uma dessas questões na saúde mental. “Se são as contas, por exemplo, principalmente para os pais, com rematrícula escolar, lista de material, festas e férias, é necessário antecipar essas questões e fazer um planejamento para diminuir a ansiedade”, sugere. Adriana Viscardi também ressalta que o período de fim de ano concentra diversas situações que são importantes para o aumento do estresse. “Além das festas, há encontros familiares, saudades de entes queridos que não serão encontrados, questões financeiras, expectativas de presentes, reflexões sobre o ano que passou e o desenvolvimento de uma nova fase contribui para esse aumento de estresse”, explica. Diante desse cenário, a professora do curso de Psicologia sugere estratégias para lidar com o excesso de emoções que surgem nesse período desafiador.

“É importante fazer um planejamento, colocar no papel as questões que geram ansiedade e buscar formas de diminuir esse desconforto aos poucos, lidando com cada uma delas de maneira gradual”, orienta Viscardi. Compreender as fontes de estresse, antecipar desafios e adotar estratégias para gerenciar as emoções são passos essenciais para garantir um final de ano mais equilibrado e saudável. A clínica psicológica, sob a orientação de profissionais capacitados, pode ser um apoio importante nesse processo, auxiliando os indivíduos a enfrentar os desafios emocionais que surgem nesta época do ano.

Tags

Compartilhe:

Edição 24/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Viação Teresópolis atualiza tabela divulgada pelo Detro e informa novos valores

MEIs: Contadora explica aumento no valor da contribuição previdenciária

Paróquia Santa Rita de Cássia celebra 25 anos de criação da diocese

Automedicação em casos de dengue pode até agravar complicações da doença

Sine divulga 147 vagas de emprego em Teresópolis

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE