Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Fórum de Cultura se manifesta contra exoneração de Cleo Jordão

“Perde o governo, e perde ainda mais a sociedade”, diz a presidente Marilu Andrasan

Wanderley Peres

Na última sexta-feira, 22, o Diário Oficial da Prefeitura trouxe, em edição extraordinária, a exoneração dos secretários municipais de Esportes, Desenvolvimento Social, Trabalho e Cultura. Não se tratava de uma reforma administrativa, que seria bem-vinda como todas as mudanças pensadas são, e prova disso são os substitutos arranjados de última hora, secretários de pastas distintas, que se obrigarão à interinidade em assunto alheio aos seus conhecimentos, até que o prefeito faça novos negócios de nomeação.

A vingança de Vinícius, tomando de volta os cargos que havia dado em troca de apoio na Câmara – retorno que teve, mais ou menos, enquanto deu para os vereadores suportarem -, atingiu também secretária que nem estava no cargo por conta de troca ou favor com a Câmara: a secretária de Cultura Cleo Jordão, no governo desde julho de 2018, mais de dois anos antes do marido, Paulinho Nogueira, se eleger vereador.

Para a presidente do Fórum Municipal de Cultura, Marilu Andrasan, a exoneração por motivos alheios aos interesses da Cultura é um retrocesso sem precedentes, que deve ser revisto para preservar os direitos adquiridos pela classe trabalhadora da cultura de Teresópolis. “Não será dessa forma que o governo municipal resolverá seus impasses e dificuldades políticos administrativos, que serão ainda mais agravados com esta medida irresponsável e antidemocrática. Perde o governo, e perde ainda mais a sociedade, que sempre usufruirá das políticas públicas de cultura”. Veja a Nota Oficial do Fórum em box.

Secretária executiva da secretaria de Cultura desde antes de 2009, quando se projetou ao tempo do secretário Wanderley Peres, continuou na função com Ronaldo Fialho, foi subsecretária no tempo do secretário Arnaldo Almeida, e chegou à titular da pasta com a eleição de Vinícius, por conta, especialmente, do apoio de seu irmão, pastor Eliseu Resende, na campanha do eleito.

Prefeito divulgou vídeo após demitir secretários

Enquanto esteve à frente da secretaria, Cleo fez o melhor que pode, mantendo os bons programas criados por outros secretários, como o Cultura nos Bairros, Cultura de Raiz e Música na Matriz. Manteve boa relação com os artistas e se empenhou pelos empreendedores da Cultura, fazendo Teresópolis ser destaque no Estado ao dar conta de todas as demandas Lei Paulo Gustavo, formalizando quase 200 processos, entregando aos artistas da cidade cerca de R$ 1 milhão e 400 mil em recursos para a elaboração dos projetos que ajudou a aprovar.

Concursada para a Educação, a professora deve voltar à sala de aula. E assume, interinamente, o seu lugar, outra secretária de destaque no governo, também desde 2018 em cargo de primeiro escalão: a secretária de Controle Interno Iara Rocha Medeiros, que embora também competente, de vereador que ousa votar contra o prefeito não é parente.

NOTA DE REPÚDIO

Nós do Fórum Municipal de Cultura de Teresópolis REPUDIAMOS veementemente o desmonte irresponsável da equipe da Secretaria de Cultura, por parte do prefeito, para satisfazer seu projeto político já em derrocada. Ao lotear as secretarias municipais aos vereadores em troca de apoio político, o prefeito se sentiu no direito de retaliar os edis que não o apoiaram na Comissão Processante, exonerando secretários, subsecretários e cargos ligados a vereadores e promovendo um verdadeiro golpe na classe cultural de Teresópolis.

Em um ano de retomada das políticas culturais por todo o Brasil, estado e, sobretudo no nosso município que, além dos 4 anos de aparelhamento e asfixia econômica promovidos desde 2016 pelos desgovernos federais pós golpe parlamentar, aliados aos míseros 0,3% de recursos destinados à cultura nos seguidos orçamentos municipais, vimos os recursos das novas políticas, através da Lei Paulo Gustavo e, na sequência, da Lei Aldir Blanc 2, vindo estabelecer um novo marco, um ponto de virada para os agentes culturais de Teresópolis. Estas conquistas foram colocadas em risco com a exoneração de parte da equipe da Secult no momento em que realizava um excelente trabalho, acumulando experiências e caminhando junto com a sociedade civil através do Fórum Municipal de Cultura e do Conselho Municipal de Políticas Culturais.

Esta medida temerária é um retrocesso sem precedentes que deve ser revista para preservar os direitos adquiridos pela classe trabalhadora da cultura de Teresópolis. Não será dessa forma que o governo municipal resolverá seus impasses e dificuldades políticos administrativos, que serão ainda mais agravados com esta medida irresponsável e antidemocrática.

Perde o governo, e perde ainda mais a sociedade, que sempre usufruirá das políticas públicas de cultura.

Teresópolis, 23 de dezembro de 2023.

Marilu Andrasan
Presidente do Fórum Municipal de Cultura

Filipe Fortuna
Túlio Bambino

Edição 22/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Governo do Estado atua nas cidades afetadas pelas chuvas

LADRÕES DE RESIDÊNCIAS: Troca de tiros e quadrilha presa na Barra do Imbuí

Moradores denunciam possível foco do mosquito em casa abandonada

ÔNIBUS: Rodoviários de Teresópolis podem parar no próximo fim de semana

SindPMT vai debater contratação de 475 trabalhadores “por fora” para a Educação

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE