ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Guapimirim sedia Fórum Técnico de Meio Ambiente do Conleste

Data: 11/06/2019

Esta é a segunda reunião do Conleste em Guapimirim. A primeira aconteceu em 29 de março, deste ano, e discutiu ações relacionadas ao desenvolvimento e melhorias econômicas para os 15 municípios que compõem o consórcio - AsCom/PMG

Nesta segunda-feira (10), a Prefeitura de Guapimirim abriu suas portas para o Fórum Técnico de Meio Ambiente do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Leste Fluminense (Conleste), que finalizou a Semana do Meio Ambiente de 2019. A reunião discutiu assuntos importantes e de interesse dos 15 municípios consorciados para promover questões relacionadas à preservação do meio ambiente, tais como: a proteção dos mananciais e bacias hidrográficas, desenvolvimento de políticas públicas de reciclagem e compostagem domiciliar, além da estruturação técnica do setor de Fiscalização e Licenciamento das Secretarias Municipais.
O evento contou com a participação do prefeito Zelito Tringuelê; de João Leal, diretor geral do Conleste; do deputado federal Professor Joziel, membro da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Osmar de Oliveira D. Filho, gerente de Licenciamento de Atividades Não Industriais do INEA; de Omar Kirchmeyer, subsecretário de Saneamento Ambiental da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, além de secretários municipais de Meio Ambiente e representantes das cidades que compõem o Consórcio, entre eles Flávio Castro, de Teresópolis. De acordo com João Leal, este Fórum Técnico serve para diagnosticar e “criar estratégias para que problemas, referentes à temática ambiental, sejam solucionados de forma integrada”.
 O deputado federal Professor Joziel sinalizou importância da racionalização, da simplificação e da eficácia na tomada de decisões, visando à objetividade das resoluções propostas. Ele também colocou-se à disposição dos municípios do Conleste, por ser o único congressista fluminense. Para o prefeito Zelito Tringuelê, “reuniões como esta são importantíssimas para o nosso município, já que possuímos 75% de território em áreas de conservação ambiental”. “Ainda somos um dos pulmões da Baía de Guanabara, por conta da nossa APA, e também fornecemos água para outras cidades”, declarou o prefeito. 
 Segundo Pierre Dutra, secretário Municipal do Ambiente de Guapimirim, “finalizar a nossa Semana do Meio Ambiente com este Fórum foi muito proveitoso”. O secretário solicitou, junto ao deputado federal, recursos para investimentos em saneamento básico, e também destacou a relevância dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, escolhidos como tema da Semana: “durante esses dias, falamos de cinco dos 17 ODS, e um deles, era o de número seis — Água Limpa e Saneamento”. Além disso, “devido a nossa cidade ser uma das ‘caixas d’água’ da região metropolitana, precisamos falar tanto sobre preservação e conservação ambiental”, enfatizou Pierre.
Esta é a segunda reunião do Conleste em Guapimirim. A primeira aconteceu em 29 de março, deste ano, e discutiu ações relacionadas ao desenvolvimento e melhorias econômicas para os 15 municípios que compõem o consórcio.

Encontro de Comitês de Bacias em Teresópolis
Realizado em Teresópolis desde segunda-feira (10), com o tema “Rios Fluminenses: O que temos e o que queremos”, o 7º ECOB - Encontro de Comitês de Bacias Hidrográficas do Estado do Rio de Janeiro – será encerrado nesta quarta-feira (12). Haverá debate no campus Teresópolis da Universidade Estácio de Sá sobre o assunto “Qual rio o seu comitê quer ter e quais ações estão realizando para alcançar”.  Para o secretário de Meio Ambiente de Teresópolis, Flavio Castro, o evento acontece em um momento interessante, em que o município debate a questão de saneamento básico. “E isso interfere diretamente no rio que nós queremos. O município vai completar 128 anos e não tem um metro linear de tratamento de esgoto”, pontuou.
No encerramento do 7º ECOB, haverá uma assembleia do Fórum Fluminense de Comitês de Bacias Hidrográficas (FFCBH), com a elaboração de um documento oficial. “Será redigida a Carta de Teresópolis, resumindo os debates, o que trouxemos de base técnica para pensarmos os rios que queremos e os diagnósticos dos rios que temos. Ao mesmo tempo, serão propostas iniciativas para que os nove comitês de bacias do estado possam se nortear pelos desafios postos no ECOB e que serão apresentados no Encontro de 2019”, relatou José Arimatea Oliveira, coordenador do FFCBH.


 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Polícia já ouviu 30 testemunhas do sequestro do ônibus no Rio

Câmara vai realizar audiências públicas sobre concessão de saneamento

Granja Florestal, mais um bairro esquecido pela prefeitura

Imóveis demolidos para duplicação de ponte

Governador comemora desfecho com morte do sequestrador

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ