Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Mais um crime brutal, o quarto em apenas dez dias

Homem foi baleado oito vezes em residência no bairro da Granja Florestal

Da manhã do último dia 07 e as primeiras horas do dia desta terça-feira, 17, a 110ª Delegacia de Polícia registrou em seu setor de plantão quatro assassinatos brutais, entre eles um caso de feminicídio. A última vítima foi Marcelo Pereira da Silva, 42, encontrado com várias perfurações de arma de fogo pelo corpo em sua residência localizada em servidão acessada próximo ao número 500 da Rua Álvaro Álvin, bairro da Granja Florestal. Segundo apurado no local, vizinhos escutaram os disparos durante a madrugada, mas o corpo só foi encontrado por familiares da vítima quando o dia amanheceu. Marcelo teria sido alvejado oito vezes e, pelo menos até o fechamento desta edição, não havia informações sobre o autor ou autores dos disparos. As polícias Civil e Militar foram acionadas. Após realização de perícia por técnica do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), o corpo foi removido para ser necropsiado no Instituto Médico Legal (IML), no antigo prédio da delegacia.


De acordo com dados do Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro (ISP), entre janeiro e julho deste ano foram registrados sete assassinatos em Teresópolis, além de outras 19 tentativas de homicídio. Na semana passada, mais três ocorrências do tipo foram comunicadas na delegacia. Maicon de Oliveira Andrade, 37, morreu no CTI do Hospital das Clínicas Costantatino Ottaviano na madrugada da sexta-feira (13). Ele havia dado entrada na unidade hospitalar no final da noite do dia anterior, após ser baleado pelo menos três vezes na comunidade do Rosário, uma das divisões do populoso bairro de São Pedro.
Na tarde do dia 08, Solange Mendes de Oliveira, 54, foi morta com golpes de canivete na Granja Florestal. Seu corpo foi encontrado em uma área de mata, sem roupa, e o apontado autor do crime seria seu companheiro há cerca de um ano, um homem de 29 anos que foi preso em flagrante logo após o crime por equipe do DPO São Pedro. Ele estava na casa de uma irmã e entregou aos policiais uma arma que teria utilizado no crime. No dia anterior, um morador da Rua Sete de Setembro, na Quinta-Lebrão, encontrou um veículo fechando a passagem de sua residência. Ao bater na janela do lado do motorista do VW Gol de cor cinza, para pedir que o motorista saísse, percebeu que algo estava errado: com marcas de agressão, o homem estava desacordado. Polícia Militar e Corpo de Bombeiros foram acionados, constatando que Antônio Carlos Batista, de 55 anos, mais conhecido como “Carlinhos”, estava morto. Um morador de rua é apontado como autor do crime. Os canais para denúncias anônimas da PM são 190, 2742-7755 e 99817-7508.

Acusados presos em Brejal
Quase que exatamente um mês após a brutal morte de uma mulher de 41 anos em Brejal, no Segundo Distrito, o homem suspeito de cometer o violento crime teria retornado ao mesmo local para executar “quem deveria ter morrido um mês atrás”, o companheiro dela. De acordo com o que foi apurado pela polícia, o acusado, também residente naquela região, teria ido até a localidade no mês passado como o objetivo de assassinar um homem por conta de um negócio mal resolvido. Na ocasião, a mulher teria atendido ao chamado na janela e morrido “por engano”. Neste fim de semana, o morador do Brejal conseguiu escapar mais uma vez de ser alvejado com tiros e o apontado autor não conseguiu escapar da cadeia graças à rápida incursão do Grupamento de Intervenção Tática (GIT), equipe do 30º Batalhão de Polícia Militar que utiliza motocicletas justamente para garantir melhor agilidade em operações.
Os policiais foram acionados por moradores após ouvirem diversos disparos de arma de fogo. Além do homem apontado como autor do assassinato do mês passado e da tentativa neste fim de semana, outro elemento foi preso em flagrante e encaminhado para a 110ª Delegacia de Polícia apontado como comparsa. O carro utilizado pela dupla foi apreendido e rebocado com auxílio da Concessionária Rio-Teresópolis, ficando acautelado no pátio da Polícia Civil, no Alto. As armas também foram apresentadas no plantão da autoridade policial e ficaram aprendidas. Também foi apreendida uma touca ninja e várias munições.

 

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Edição 18/08/2022
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

Policial de férias prende acusado de tráfico na entrada da cidade

Policial civil denunciado por lavagem de dinheiro é preso no Rio

Magalu vai abrir loja em Teresópolis e inicia processo de contratação

Petrópolis x Teresópolis, a travessia mais bonita do Brasil