Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Na trilha do sucesso, skatista do Programa Bolsa Atleta sonha com os Jogos Olímpicos de Paris

Virginia Fortes Águas, de Niterói, está entre as dez primeiras colocadas no ranking mundial da modalidade street

Rayssa Leal, Letícia Bufoni, Isabelly Ávila e Pâmela Rosa. Essas atletas já brilham no cenário internacional do skate, mas um outro nome também tem se destacado nas competições: Virginia Fortes Águas, que contou com o incentivo do Programa Bolsa Atleta, do Governo do Estado. A niteroiense, de 16 anos e que faz parte da Seleção Brasileira de Street, ocupa hoje a 10ª colocação no ranking mundial desta modalidade, levando o nome da “Cidade Sorriso” para o mundo. O sonho dela é disputar os Jogos Olímpicos de Paris, em 2024.
 
Em março deste ano Virgínia foi campeã da Liga Pro Skate, que aconteceu em solo português. A atleta também venceu o tradicional evento de Marisquinho, em Vico, e o Urban World Series, em Barcelona e Madri, na Espanha.
 
A sua vitória mais marcante aconteceu em abril deste ano, quando a jovem conquistou a medalha de ouro na sua estreia nos Jogos Sul-Americanos da Juventude. A competição, tida como um aquecimento para os Jogos Olímpicos, reuniu 2.500 atletas de 15 países.

Na competição, Virginia dominou a disputa e tornou-se campeã após receber a nota 16.73 na fase final.

 – Foi muito marcante, pois foi a primeira vez que representei o Brasil numa competição, com a camisa da seleção, e junto de atletas de todo o país em várias modalidades – conta.
 
Com um currículo desses, a jovem é apontada como um dos grandes nomes da nova geração do skate nacional, e não é à toa que ela está focada em apenas um sonho.
 
– Meu foco agora é a Olimpíada Paris 2024. Não vejo a hora de voltar a treinar – ressaltou a atleta, que está afastada dos treinos por causa de uma lesão no joelho.

Estado investe R$ 6 milhões

Virgínia é uma das atletas beneficiadas pelo Programa Bolsa Atleta, da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer, que possui investimento de mais de R$ 6 milhões e prevê benefício de R$ 500 a R$ 5 mil para 600 atletas e paratletas cariocas.
 
O planejamento do programa de incentivo ao esporte é dividido em cinco categorias para atletas e paratletas. Entre elas, a Olímpica e Paralímpica, Internacional A, Internacional B, Nacional A e Nacional B.
 
– Eu fui uma das primeiras atletas a receber o Bolsa Atleta. E é muito importante essa ajuda por causa das nossas viagens – detalhou.

Incentivo em casa
Virgínia começou a praticar o skate aos 5 anos, incentivada pelo pai, Virgílio, ex-campeão mundial de surfe. Na ocasião, ele queria ensinar a filha as manobras da prancha por meio do skate, mas a jovem acabou se apaixonando mesmo pela prancha de quatro rodas e desistiu do mar.

– Eu comecei em uma escolinha de skate de um amigo do meu pai. Era uma brincadeira de criança, mas eu sempre gostei muito e, conforme fui participando das competições, eu me apaixonei – lembra.

Ao lado de amigas como Rayssa Leal (medalha de prata dos Jogos Olímpicos de Tóquio e campeã da Liga Mundial de Skate Street, realizada há duas semanas no Rio de Janeiro) é que Virgínia se viu ainda mais motivada e focada em Paris. Ela disputa hoje uma vaga com mais outras duas atletas da modalidade.
 
Enquanto não pode voltar para as competições, Virgínia dá força para os pequenos aspirantes a atletas, como o pequeno Noah. O menino, de apenas 6 anos, começou a praticar o skate há 6 meses e já está treinando para participar de seu primeiro campeonato. No caso dele, a mãe, Fabiana Camargo, é a grande incentivadora.

Ele é aluno do projeto social Instituto Skate Cuida, do campeão mundial de skate e atual campeão da megarampa Bob Burnquist. Para Fabiana, além do apoio dos pais, projetos que incentivam o esporte são fundamentais para o crescimento dos atletas. 
 
– Ele me levou para o esporte, e estou praticando por ele. Incentivo porque a gente vê que é isso mesmo que ele quer. Ele vai participar deste primeiro campeonato. E, à medida que ele for ganhando, a gente também vai tentar um Bolsa Atleta, porque realmente esses apoios são muito importantes principalmente para quem está começando – conclui.

Tags

Compartilhe:

Edição 22/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Justiça Federal determina retorno de Adélio Bispo a Minas Gerais

Ônibus: novas tarifas intermunicipais entram em vigor neste sábado

Sexta e sábado com feira de adoção de cães na Várzea

Asfalto ficou na promessa e Vale dos Cedrinhos segue quase intransitável

Justiça condena quadrilha acusada de pirâmide financeira

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE