Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Nada de Liverpool: Rafinha quer Fla concentrado para vencer Al Hilal

Lateral não quer repetir fracassos de Atlético-MG e Inter no Mundial

Mauricio Costa – Repórter da Rádio Nacional  Rio de Janeiro

Nesta terça-feira, 17 de dezembro de 2019, às 14h30, no horário de Brasília. O Flamengo entra em campo no estádio Khalifa International, em Doha (Catar), para enfrentar o Al Hilal pela semifinal do Mundial de Clubes da FIFA. O Brasil inteiro vai acompanhar a partida que pode dar acesso ao Rubro-Negro à tão sonhada final, 38 anos depois de o clube conquistar o primeiro título mundial. A torcida do Fla, claro, querendo ver gols dos comandados de Jorge Jesus. Por outro lado, possivelmente teremos boa parte dos torcedores adversários querendo festejar uma vitória do time saudita.

Torcendo a favor ou “secando”, o Flamengo é o representante brasileiro no mundial. O Rubro-Negro é o responsável por mostrar o que o futebol sul-americano pode oferecer. O lateral-direito Rafinha acredita que pode presentear todos os torcedores, até dos times adversários.

“É um título muito grande, a gente sabe que é o maior torneio de clubes do mundo. Eu tive o prazer de disputar em 2013 com o Bayern de Munique e pude ser campeão. Sei o valor que significa para nós da América do Sul. Tem um valor muito grande, não só para o Flamengo, como também para todos os clubes do mundo. O Flamengo teve essa felicidade em 81 e acho que seria um grande presente para todos nós, brasileiros, e para todos da América do Sul, para coroar essa temporada maravilhosa”.

Rafinha já venceu o mundial de clubes, em 2013, pelo Bayern de Munique. Na ocasião, o Atlético-MG era o representante da América do Sul no torneio, mas o Galo acabou eliminado na semifinal, perdendo por 3 a 1 para o Raja Casablanca, do Marrocos. Além do time mineiro, o Internacional também deu adeus à competição na semifinal, em 2010, quando foi superado por 2 a 0 pelo Mazembe, da República Democrática do Congo. Rafinha não quer repetir os fracassos dos outros clubes brasileiros e pede foco total.

“Já estamos vacinados sobre esse assunto. Nosso pensamento, nosso adversário é o Al Hilal. Se o torcedor ou veículo de comunicação simula essa final entre Flamengo e Liverpool acho que é porque todos nós brasileiros queremos ver, mas temos que ser realistas. Nosso adversário é o Al Hilal, nosso pensamento está todo nele. Temos vários exemplos, clubes brasileiros que eram favoritos, mas ficaram pelo caminho. A gente não pode cometer esse erro e pelo o que o nosso treinador passa, temos que nos concentrar totalmente neste jogo. Se a gente conseguir se classificar para a final, aí a gente pensa no adversário que vai sair do outro lado”.

Dificilmente o Flamengo terá surpresas para o confronto decisivo desta terça-feira (17). Jorge Jesus deve escalar o time com Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; William Arão, Gerson e Everton Ribeiro; Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 23/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Chuvas já mataram 163 pessoas no Rio Grande do Sul

Prefeito de Teresópolis foi ao Tribunal para autorizar festa particular em rua

Vasco da Gama enfrenta o Náutico em Teresópolis

Corujão: novos horários de ônibus durante a madrugada em Teresópolis

Cidade turística, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE