Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Petrópolis: Governo do Estado investe mais de R$700 milhões em obras

Dois anos após temporais, obras de reforço estrutural no Túnel Extravasor estão na segunda fase

Desde que Petrópolis foi atingida pelas chuvas, em fevereiro de 2022, o Governo do Estado já investiu R$ 700 milhões no município. Deste total, R$ 315 milhões foram aplicados em infraestrutura. Foram nove intervenções, que incluem o reforço estrutural do túnel extravasor, drenagem, contenção de encostas e recuperação de ruas. As ações, realizadas pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras Públicas, melhoraram a capacidade de escoamento durante as chuvas de janeiro. No momento estão em execução as obras da segunda fase de recuperação do túnel extravasor, com investimento de R$ 41 milhões. Essa é a primeira intervenção realizada na galeria subterrânea desde sua criação, há mais de 60 anos.

Dois anos após temporais, obras de reforço estrutural no Túnel Extravasor estão na segunda fase. Pacote de medidas do Estado conta com ações para melhorar o sistema de drenagem e reduzir alagamentos no Centro Histórico. Rafael Campos

—A missão do Governo do Estado é garantir que as pessoas, infelizmente atingidas por esses desastres, tenham acesso irrestrito ao básico para recomeçar. Trabalhamos muito e avançamos na reconstrução de Petrópolis e no restabelecimento da normalidade após a tragédia. E seguimos executando as obras e ações necessárias para que a Cidade Imperial continue seguindo em frente. Estamos juntos com Petrópolis, trabalhando diariamente pelo município e seus habitantes – afirma o governador Cláudio Castro.

Nesta segunda fase, o Extravasor passa por obras nas comportas da galeria, jateamento de concreto para proteção em volta das paredes e no teto, e a concretagem no fundo do túnel. Com 3,2 km de extensão, 4 metros de largura e 4 metros de altura, o túnel tem a função de aliviar a intensidade do Rio Palatino, desviando parte do seu fluxo para o Rio Itamaraty. As obras no túnel fazem parte do pacote de medidas adotadas pelo governador Cláudio Castro após as fortes chuvas, que castigaram a cidade em 2022, e incluem a recuperação da tomada d’água, desassoreamento do rio Palatinato, no deságue do Extravasor e no rio Itamaraty.

Além das obras no túnel extravasor, a Secretaria de Infraestrutura e Obras realizou intervenções de contenção de encostas, reconstrução de ruas e calçamentos em áreas afetadas pelas chuvas, serviços para os quais foram investidos cerca de R$ 315 milhões.

  • A conclusão da primeira etapa das obras de reforço estrutural do Túnel Extravasor já assegura a estabilização da galeria, evitando o risco de erosão e deslizamentos, reforçando a segurança para os imóveis construídos nas ruas por onde passa o túnel. Entre as melhorias realizadas estão os serviços de requalificação do fluxo hidráulico, para melhor escoamento das águas pluviais e redução dos riscos de alagamento; desobstrução e desassoreamento do piso — explicou o secretário de Estado de Infraestrutura e Obras Públicas, Uruan Andrade.

Além dessas obras, a secretaria já iniciou o processo licitatório para contenções de encostas nas Ruas Uruguai, Bartolomeu Sodré e Avenida Paulista. A Secretaria também realiza obras de pavimentação de diversas ruas na cidade, por meio do Programa Somando Forças. No momento, estão em execução obras de drenagem e pavimentação na Estrada Luís Gomes da Silva, no Caetitu.

Contingência para chuvas em todo o RJ

O Plano de Contingência para as Chuvas 2023/2024 do Governo do Estado prevê que, em 2024, mais de R$ 3 bilhões serão destinados a ações para prevenção. São investimentos em equipamentos de última geração que vão aumentar a rapidez no tempo de resposta, dar mais suporte às ações e contribuir para salvar vidas.

Habitação e limpeza de rios

O Estado publicou, recentemente, os chamamentos públicos para selecionar as empresas que vão construir mais de 800 unidades habitacionais na capital e em Petrópolis, na Região Serrana. A seleção, da Secretaria de Estado de Habitação de Interesse Social, prevê moradias inseridas no Programa Minha Casa, Minha Vida: 400 unidades erguidas no Entretelas, no Complexo do Alemão (Alemão IV); 200 no Ari Parreiras, no bairro do Rocha (para atender famílias do Jacarezinho), e outras 224 em Petrópolis (140 em Mosela e 84 em Benfica).

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), por meio do programa Limpa Rio Comunidade, retirou 1.784 metros cúbicos de resíduos de diversas cidades de Petrópolis. Já o Limpa Rio tradicional, que utiliza maquinário para execução dos serviços de limpeza, retirou 190.653 metros cúbicos em uma extensão de 21,3 km de corpos hídricos. O Inea trabalhou intensamente, no 1º semestre de 2022, nos serviços de limpeza e desassoreamento do Rio Quitandinha e dos Canais Rua Alice Herve e Doutor Paulo Herve que deságuam no Rio Piabanha. Do Rio Quitandinha foram retirados, entre os dias 25 de março e 18 de julho de 2022, 16 mil metros cúbicos de sedimentos em 1,5 km de extensão desse corpo hídrico.

Tags

Compartilhe:

Edição 16/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Sul do Brasil pode registrar geada nos próximos dias

Correios anunciam cargos de nível médio e superior em concurso público

Mesmo quem já pagou o IPVA deste ano terá de quitar as duas taxas do CRLV-e

Barra: 60 dias de trânsito lento na Rua Dr. Oliveira

ChocoSerra começa nesta sexta-feira em Teresópolis, confira a programação

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE