Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

PM reforça equipe do “Grupamento de Intervenção Tática” em Teresópolis

Entre as ações, abordagens a motoqueiros em atitude suspeita e colocando a vida de terceiros em risco

A rápida resposta das forças de segurança em ações envolvendo delitos ou infrações de trânsito pode representar vidas salvas. Mesmo empiricamente, é fácil manter essa afirmação diante de tantas situações já registradas onde agentes responsáveis pela manutenção da lei e da ordem conseguiram evitar desdobramentos mais graves ou retirar de circulação pessoas que insistem em desrespeitar o que a manda a legislação em vigor. Para ampliar a já alta resolução de casos e prevenção de crimes e infrações em Teresópolis, o 30º Batalhão de Polícia Militar tem intensificado as ações com os motociclistas do “Grupamento de Intervenção Tática”, o G.I.T., que podem chegar mais rapidamente em ocorrências comunicadas ao 190 ou através do Disque Denúncia (2742-7755). Um dos exemplos ocorreu no último fim de semana, quando foi abordado um grupo que estaria organizando uma espécie de encontro de motoqueiros, sendo que parte deles não teria a documentação necessária para a condução desse tipo de veículo e, pior, nesse grupo haveria pessoas que frequentemente estariam utilizando redes sociais para divulgar manobras em vias públicas – ou seja, infrações de trânsito que podem colocar em risco a vida de terceiros. No ano passado, só para citar, e nesse caso se pode dizer infelizmente, uma adolescente de 15 anos morreu depois de ser atropelada por um motoqueiro que estava empinando na rodovia Rio-Bahia, trecho da Fonte Santa, e ao cair com a frente da moto no chão novamente não percebeu a jovem atravessando a pista.

Além das motopatrulhas, o “Grupamento de Intervenção Tática” sempre tem uma viatura com reboque em apoio e o deslocamento de patrulhamento tem ocorrido em todo o município, inclusive localidades do Segundo e Terceiro Distritos


Na ocorrência do fim de semana, havia dezenas de motocicletas estacionadas em cima de uma calçada e os militares identificaram três em situação irregular, conduzidas para o depósito público municipal, na localidade de Três Córregos. Vale frisar que não se trata de uma operação de trânsito em si – estas têm sido realizadas pela Guarda Civil Municipal e Detran, às vezes com o apoio da PM – mas ações de interceptação de pessoas e veículos em situação suspeita ou envolvidas em denúncias de casos do tipo, relatadas ao quartel do 30º, que dessa forma tem obrigação de agir. Esse patrulhamento tático envolve abordagens incidentais, pontuais e em deslocamento de viaturas, de maneira dinâmica. Reforçando, não se trata de operação de trânsito. Além das motopatrulhas, o “Grupamento de Intervenção Tática” sempre tem uma viatura com reboque em apoio e o deslocamento de patrulhamento tem ocorrido em todo o município, inclusive localidades do Segundo e Terceiro Distritos.

Quem defende bandido é bandido
Nas redes sociais, apesar de ainda existirem pessoas que errônea e às vezes até criminalmente defendem o despeito às regras de trânsito e até ações que envolvem crimes, a grande maioria da população defende as operações realizadas pelo 30º Batalhão de Polícia Militar, GCM e Detran. Na sua página na rede social Facebook, o quartel destacou alguns comentários dos internautas: “Parabéns aos envolvidos, visto que se não tem carteira ou a moto está sem placa, não poderia nem estar rodando. Tem que fazer operação desse tipo é todo dia, tamanha a bagunça que temos visto nas ruas da cidade. E se não bastasse já os baderneiros daqui, ainda vem outros de fora para querer complicar mais”, pontuou Alice Alves. “É no mínimo assustador ver gente defendendo esse bando. Será que vão continuar defendendo quando um motoqueiro desses bater no carro deles, atropelar um parente, ou qualquer coisa do tipo, e fugir sem ser sequer identificado porque a moto não tem placa? Isso sem esquecer que motos assim geralmente são usadas para crimes também, não tem placa não é à toa”, completou o consciente leitor Marcos Oliveira.

Bando em circulação
O reforço em tal sistema de patrulhamento é fundamental, visto que, mesmo com ações pontuais da Guarda Municipal e Detran, frequentemente tem sido vistos pela cidade motoqueiros utilizando veículos sem placa, empinando motos ou acelerando pela calçada e contramão, entre outras infrações que podem colocar a vida de inocentes em risco. O caso mais grave registrado recentemente na história de Teresópolis foi o da adolescente que residia na Fonte Santa, citado no início da reportagem, mas basta observar o trânsito do município, no período da noite, principalmente, para perceber a quantidade de situações de risco que têm sido geradas por irresponsáveis que acham que podem sair pilotando de qualquer maneira, em exibições criminosas em troca de likes em redes sociais, sem serem incomodados. Só quem perdeu um familiar, um amigo, ou quem teve a vida modificada para pior por conta de um irresponsável no trânsito compreende a necessidade de se retirar de circulação tais baderneiros.


Compartilhe:

Edição 18/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Governador Cláudio Castro nomeia novo secretário de Polícia Militar

Agendamento online para passaportes está indisponível temporariamente

Polícia Civil conclui inquérito e indicia por tráfico mulher que deu balas com droga para camareira de hotel em Teresópolis

Prefeitura de Teresópolis confirma data do leilão de veículos apreendidos

Veja como ficam as repartições e atrativos turísticos de Teresópolis no feriado

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE