Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Polícia Civil prende homem acusado de abusar da enteada

Criança pediu ajuda na escola, depois de ser desacreditada pela própria mãe

Mais um crime bárbaro de violência sexual registrado em Teresópolis, novamente uma ocorrência de abuso praticado por um homem contra uma criança. E, mais uma vez, a Polícia Civil no município cumpriu o papel de acolhimento e investigação do delito, concluindo o trabalho com a prisão do acusado – já levado para presídio da Polinter, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Segundo as investigações, a criança pediu ajuda na escola onde estuda, depois de ter relatado o caso e sido desacreditada pela mãe. Sabendo do fato, a direção da unidade de ensino acionou o Conselho Tutelar, que encaminhou a vítima para a 110ª Delegacia de Polícia.

“Infelizmente, mais um caso do tipo registrado em Teresópolis. Isso tem ocorrido de maneira rotineira. Assim que tivemos conhecimento, iniciamos a investigação, pedimos o exame de corpo delito e, confirmado o abuso, pedimos e realizamos a prisão dele. Isso demonstra a importância dessas pessoas denunciarem, sejam menores, mulheres, vítimas que precisam saber que não estão sozinhas, que podem procurar os órgãos responsáveis que iremos tomar atitudes”, pontua o Delegado Marcio Dubugras, Titular da 110ª DP. Ainda segundo a autoridade policial do município, a criança em questão, além do abuso sexual, foi ameaçada. “As vítimas não precisam e não podem ficar à margem dos criminosos. Muitos ameaçam de morte, inclusive nesse caso estava ameaçando fazer algo contra a irmã dela”, frisou.

Atenção aos sinais
Dubugras informa também que a grande maioria das ocorrências desse tipo de delito acontece dentro dos lares e que, no caso de crianças e adolescentes, os pais e responsáveis devem ficar atentos a alguns sinais. “Em mais de 90% dos casos o crime ocorre dentro da própria casa e muito por padrastos. As mães têm que ficar atentas e acreditar na palavra dos seus filhos, às vezes as próprias mães não acreditam na palavra dos seus filhos, como nesse caso a moça pedindo ajuda e a mãe não acreditando. E isso é um fato extremamente traumático, pode causar danos psiquiátricos de grande monta. Deve-se ficar atento a situações anormais, o menor mais em silêncio, com ações fora do comum, sem querer sair de casa, sem querer contato, isso pode ser um indicativo. Então basta procurar a gente, a PM, o Conselho Tutelar, a o Juizado de Menores, com certeza alguém vai tomar atitude. Temos aqui na cidade muitas ações para oferecer até abrigo para que a pessoa não precise ficar dentro de casa sofrendo abuso”, enfatiza o Delegado.

Sabendo do fato, a direção da unidade de ensino acionou o Conselho Tutelar, que encaminhou a vítima para a 110ª Delegacia de Polícia

Maio Laranja
Na semana passada, o Conselho Tutelar de Teresópolis realizou um ato simbólico muito importante, o hasteamento da bandeira do “Maio Laranja”. A campanha visa gerar a conscientização para prevenção ao abuso e exploração sexual das crianças e adolescentes. O ato ocorreu no Centro Administrativo Municipal Manoel Machado De Freitas, Avenida Lúcio Meira, 379, Várzea, no antigo Fórum. Em entrevista ao Diário, o Conselheiro Tutelar Thiago Duque enfatiza o quanto essa campanha é fundamental, principalmente diante dos dados alarmantes neste âmbito presentes no município de Teresópolis. “Nosso intuito é mostrar para Teresópolis a importância de se falar sobre o assunto com seus filhos, com as crianças e adolescentes, ensinar a cada um deles o que pode e o que não pode ser permitido diante desse assunto do abuso. Estamos fazendo esse trabalho dentro das escolas também, de conscientização e orientação. Queremos que esse assunto ultrapasse o mês de maio e seja alvo de debate e combate em todos os meses”, pontua.
A Conselheira Taiane Gomes esclareceu como é possível denunciar e reiterou a importância de não deixar esses casos impunes. “Nós temos o Disque 100 que é totalmente anônimo além do telefone do Conselho que funciona 24h. Quero reforçar que a população pode ficar a vontade em ligar, a sua identidade não será revelada de forma nenhuma e você estará fazendo sua parte no combate a esse ato inaceitável”, conclui. O plantão do Conselho Tutelar em Teresópolis atende pelo telefone (21) 92014-9893. As denúncias também podem ser feitas pelo Disque 100 e o Disque Denúncia (Região Metropolitana: 21-2253-1177. Para demais regiões o número é o 0300-253-1177.


Edição 23/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Chuvas já mataram 163 pessoas no Rio Grande do Sul

Prefeito de Teresópolis foi ao Tribunal para autorizar festa particular em rua

Vasco da Gama enfrenta o Náutico em Teresópolis

Corujão: novos horários de ônibus durante a madrugada em Teresópolis

Cidade turística, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE