Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Polícia tira de circulação homem acusado de homicídios e ameaças com arma de fogo em Teresópolis

Investigação produziu elementos que permitiram expedição de mandado de prisão. Suspeito não apresentou resistência

Luiz Bandeira

Na manhã deste domingo, 13, policiais do 30º BPM, dos setores PATAMO e P2 (Polícia Reservada) cumpriram mandado de prisão expedido pela Justiça contra um homem acusado de dois assassinatos e uma tentativa de latrocínio – que é o crime de assalto, sob ameaça de arma de fogo – com tentativa de homicídio que poderia ter produzido a morte do ajudante do motorista de um caminhoneiro que trafegava na rodovia BR-116. Yuri da Silva Lino, de 31 anos, foi apontado como suspeito de autoria do assassinato de um homem na frente de uma loja na Rua Tenente Luiz Meirelles, no Bom Retiro, quando este saía do trabalho, e ainda do assassinato de um adolescente no bairro do Meudon, com tiros à queima-roupa, em crimes que ocorreram recentemente. Também segundo a investigação, enquanto se escondia da polícia em uma comunidade dominada pelo tráfico, no Rio de Janeiro, Yuri teria aparecido em vídeos nas redes sociais ostentando armas de fogo, inclusive um fuzil, com mensagens intimidadoras para os seus desafetos. Com o cumprimento do mandado de prisão, ele foi levado para a 110ª DP e, nesta segunda-feira, a Polícia Civil interrogou o acusado. Posteriormente Yuri foi transferido para a unidade prisional da Polinter, no Rio de Janeiro.
Em entrevista ao Diário, o delegado titular da 110ª DP, Dr. Márcio Dubugras, revelou que o trabalho conjunto das forças policiais que atuam na cidade tirou de circulação uma pessoa perigosa. “Ontem aconteceu uma prisão muito importante para a cidade, foi preso Yuri da Silva Lino, um dos criminosos mais perigosos que residem nessa região e que vinha cometendo vários crimes. Nós conseguimos investigar e provar que ele realmente tem envolvimento naquele caso que aconteceu na Rua Tenente Luiz Meireles em frente a uma empresa de materiais de construção, em que um homem efetuou vários disparos de arma de fogo em face rapaz que trabalhava nessa empresa. Nós conseguimos elementos que demonstrassem a participação dele e permitissem que fosse decretada a prisão temporária. Então foi emitido o pedido de prisão temporária em relação aquele crime. Nós tivemos também a comprovação de que Yuri da Silva Lino teve participação na morte de um rapaz que estava em frente à Rede Economia, no dia 19 de outubro, no Meudon e que foi alvejado por vários disparos de arma de fogo. Temos pedido de prisão também em face dele, que estão aguardando decisões judiciais, numa tentativa de latrocínio, um roubo de carga na BR-116 em que um homem, um trabalhador que estava naquele caminhão, foi atingido por um projétil no pé. Assim existe reconhecimento por parte das vítimas de que Yuri também participou desse caso”.

Segundo a polícia, em seu perfil no Facebook Yuri postava ameaça contra seus desafetos portando armamento pesado


Ainda de acordo com a autoridade policial, as investigações revelaram que Yuri Lino se refugiou em uma comunidade dominada pelo tráfico de drogas no Rio de Janeiro e de lá proferia ameaças contra seus desafetos, postadas em vídeos nas redes sociais, portando armamento pesado e inclusive desafiando a quem quisesse capturá-lo. O delegado falou também sobre mais esse crime imputado a Yuri. “Temos uma investigação com pedido de prisão em relação a um vídeo em que ele aparece portando um fuzil e uma pistola numa região fora de Teresópolis, mas que demonstra pelo vídeo que ele efetivamente estava portando um fuzil. Temos outras investigações em face dele”, anunciou Dr. Márcio.

Segurança unida
As forças de segurança estão empenhadas em estancar essa escalada de homicídios que vem assustando e trazendo a sensação de insegurança na cidade nos últimos dias, porém, segundo a polícia, a quase totalidade dos casos de homicídios cometidos atualmente a vítima tem ou teve envolvimento ou associação com o tráfico de drogas. O delegado garante que só um trabalho conjunto das forças de segurança podem deter o crime organizado. “O quê é importante é se dizer que foi um trabalho bem feito, de instituições que estão irmanadas no dever de defender a população. A Polícia Civil e a Polícia Militar trabalham todos os dias em prol da sociedade, trocando informações que permitem justamente se preparar uma investigação com provas que culminem com a emissão de um mandado de prisão. Então esse trabalho foi um trabalho que demonstra que a integração é o mais importante pra que se chegue a um objetivo comum e o resultado foi o que aconteceu ontem com a prisão de Yuri da Silva Lino, por parte da Polícia Militar”.

Familiares
Na tarde desta segunda-feira, 14, a família de Yuri esteve na delegacia para tentar falar com ele antes de ser transferido ao sistema prisional. Muito emocionado, um dos familiares disse a nossa reportagem que “espera agora que ele abandone a vida de crimes” e que confia que nesse período ele se recupere para voltar ao convívio em sociedade. Já a polícia tem certeza que tirou de circulação um perigoso traficante e homicida. “Yuri responde a várias investigações, é um elemento de alta periculosidade, nós temos registro dele ameaçando vizinhos, moradores com arma de fogo, atirando para o alto e também informações que ele efetuava um trabalho de disque drogas na cidade, ele é um traficante que distribuía drogas na cidade. realmente é importante a prisão, a retirada desse elemento de circulação e dessa forma reduzir qualquer forma de possibilidade de ele cometer outros crimes”, pontuou o delegado.

“Nós conseguimos elementos que demonstrassem a participação dele e permitissem que fosse decretada a prisão temporária”, relatou Dubugras

Tags

Compartilhe:

Edição 22/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Governo do Estado atua nas cidades afetadas pelas chuvas

LADRÕES DE RESIDÊNCIAS: Troca de tiros e quadrilha presa na Barra do Imbuí

Moradores denunciam possível foco do mosquito em casa abandonada

ÔNIBUS: Rodoviários de Teresópolis podem parar no próximo fim de semana

SindPMT vai debater contratação de 475 trabalhadores “por fora” para a Educação

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE