Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Primeiro trimestre com menos casos de furto em Teresópolis

Foram 218 ocorrências entre janeiro e março. Em relação aos celulares, número caiu de 25 para 14 nesse período

Dados do setor estatístico da Secretaria de Estado de Segurança, o Instituto de Segurança Pública (ISP-RJ), indicam que houve uma redução do número de casos de furto em Teresópolis no primeiro trimestre do ano, em relação ao mesmo período de 2023. Em 2024, foram 218 ocorrências registradas na 110ª Delegacia de Polícia, enquanto que no ano passado foram 238 comunicações entre janeiro e março, representando uma redução de 8,8%.
De acordo com o ISP-RJ, em janeiro foram 78 comunicações de furto em Teresópolis, 70 em fevereiro e outras 70 no mês de março. Apenas cinco tipos são especificados na análise estatística, sendo eles: furto de transeunte (10 comunicações), furto de bicicleta (seis casos), furto de celular (14), furto de veículo (14) e furto em coletivo (quatro ocorrências). Em comparação ao ano anterior, a que registrou maior queda foi a de celulares tomados, visto que em 2023 foram 25 comunicações no primeiro trimestre. Em todo o ano passado, foram 846 casos de furto. Em 2022, foram 806. Vale lembrar que os números são referentes apenas às ocorrências registradas no setor de plantão da 110ª Delegacia de Polícia.

Atenção para não comprar produtos de furto: uma televisão que custa R$ 3 mil não pode ser revendida por R$ 200, por exemplo. Isso é receptação e dá cadeia. Foto: Reprodução/Arquivo O Diário

Receptação e denúncias
Importante lembrar que quem movimenta o mundo do crime são as pessoas que adquirem produtos de furto ou roubo. Porém, elas também são sujeitas a enquadramento judicial em caso de flagrante com algo ilícito. Uma televisão que custa R$ 3 mil não pode ser revendida por R$ 200, por exemplo. Tal discrepância indica que ela foi obtida em algum crime e o comprador pode responder por receptação, delito que pode render até três anos de cadeia.
Para investigar ou prevenir ações criminosas, a Polícia Militar conta com o apoio da população. Denúncias anônimas podem ser passadas para os telefones 190 e 2742-7755. O segundo número também funciona como WhatsApp, com sistema de criptografia que protege a identidade do denunciante.

Edição 23/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Noventa bombeiros militares do Rio de Janeiro são condecorados pela atuação no Rio Grande do Sul

Corujão: novos horários de ônibus durante a madrugada em Teresópolis

Lula avalia vetar taxação federal de compras internacionais até US$ 50

Fiação quase no nível da rua na Dr. Aleixo, na Várzea

Centro Operacional da GCM homenageia Márcio Catão

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE