Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Projeto de novo conjunto habitacional é avaliado pela prefeitura

Subsecretário estadual de Habitação esteve em Teresópolis para tratar dos 300 apartamentos

Marcello Medeiros

Nesta quinta-feira (26), o subsecretário de Estado de Habitação, Carlos Ramos, esteve em Teresópolis para discutir a construção de um conjunto habitacional popular para atender vítimas das chuvas dos últimos anos. O empreendimento terá 300 apartamentos e será construído em terreno doado pela prefeitura na Rua Mato Grosso, no Barroso. “Vamos fazer, articuladamente com o Ministério das Cidades e com a Caixa Econômica Federal, empreendimentos para vítimas de tragédias climáticas que ocorreram na Região Serrana. Na quarta-feira que vem estaremos de novo com o prefeito para lançarmos as primeiras bases para o chamamento público, quando se coloca para o mercado a intenção do Governo de contratar esse empreendimento. É o primeiro passo mais concreto para disponibilizar essas unidades”, explicou o subsecretário estadual de Habitação, Carlos Ramos, após reunião no Palácio Teresa Cristina.
O prefeito interino Pedro Gil, que só continua na PMT até o resultado da eleição extemporânea de 3 de junho, destaca a importância de tal empreendimento . “Eu não estarei aqui, mas vamos dar andamento. O povo precisa de moradia digna, de casa própria, e Deus dá essa oportunidade pra gente repassar pro povo teresopolitano”, disse, em nota divulgada pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura nesta quinta-feira. 
Acompanharam o encontro o secretário municipal de Obras, Beto Rosa, e a subsecretária Mariana Charles; o subsecretário municipal de Governo, Itamar Rodrigues; os engenheiros João Carvalho, Ederson Nogueira Nastácio e Patrícia Ferreira de Mello, da equipe técnica da Subsecretaria de Estado de Habitação; Laura Fermiano, Douglas Fermiano e Moisés Angelo, do Movimento Popular Resgate da Cidadania Resiliência. 

Serão 680 apartamentos
Em cerimônia realizada no Palácio da Guanabara no dia 19 de março passado, com a presença do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, do presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Gilberto Occhi, e de parlamentares e lideranças locais, o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, anunciou a liberação de investimentos nas áreas de Habitação, Saneamento e Desenvolvimento Urbano para atender às comunidades carentes, vítimas de calamidades públicas, como chuvas e deslizamentos na Região Serrana. Entre as cidades atendidas, Teresópolis. A promessa é que serão construídos no município mais 680 imóveis populares, sendo a maior parte, com a criação de mais um conjunto de prédios no Parque Ermitage, em área descampada logo no início do empreendimento.  O restante é o citado no início da reportagem.
A destinação de grande recurso para esse fim aconteceu também graças ao empenho de bravos teresopolitanos integrantes do movimento popular Grupo Resgate da Cidadania – Resiliência e da Comissão das Tragédias da Região Serrana, sendo que a segunda também envolve moradores de Areal, São José do Vale do Rio Preto e Petrópolis, pessoas que estiveram com o Governador e também no Ministério das Cidades, em Brasília, para pedir um olhar mais apurado para a situação do nosso município. “A criação de mais 500 unidades na Fazenda Ermitage foi um pedido direto ao governador, pois como se sabe muita gente vítima da Tragédia de 2011 não foi contemplada. Acredito que desse número ainda sobrem imóveis para atender outras vítimas das chuvas. No caso do terreno do Barroso, que é da prefeitura, é para atender ao pessoal do Rosário”, explica Laura Fermiano, uma das representantes do movimento popular, vítima da maior catástrofe natural do país que até hoje ainda não teve seus problemas solucionados.
Teresópolis e Nova Friburgo também receberão recursos de mais de R$ 18 milhões, para obras de Saneamento e Desenvolvimento Urbano, por meio do Orçamento Geral da União (OGU). A quarta etapa do Termo de Compromisso firmado com o governo do estado é para a execução de obras de Contenção de Encostas em Nova Friburgo. Serão repassados R$ 9.889.457,93 milhões. A terceira etapa do Termo de Compromisso com o Instituto Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro (INEA) beneficiará a cidade de Teresópolis, com repasses de R$ 6.031.446,25 milhões, para drenagem urbana na bacia do Rio Príncipe. A cidade receberá ainda R$ 2.452.784,78 milhões destinados à drenagem urbana nas bacias dos rios Imbuí e Paquequer.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 22/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Estado é atingido por temporais e enchentes desde final de abril

Promoção no Parc Magique e fazendinha do Le Canton neste domingo (26)

Amós pode ter o mandato cassado por falta de decoro

Rota de observação de aves em Teresópolis ganha grande projeção

ANIC HERDY: Mulher desaparecida é aluna do Unifeso

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE